COLÉGIO GERÔNIMO COELHO - LAGUNA-SC
Fundado em 1911.

(Foto: Paulo Tarso)
 

Notas publicadas em 02/03/2015 - segunda-feira

Entre Aspas

"Problemas que vêm com a vitória são mais agradáveis do que os da derrota, mas igualmente difíceis."

WINSTON CHURCHILL

(1874-1965)
Estadista inglês, primeiro-ministro do Reino Unido,
no livro Discursos de Guerra, página 361

Artigos de Ênio Padilha

ENGENHARIA E ADMINISTRAÇÃO:
UM CASAMENTO POR CONVENIÊNCIA

(Este artigo foi publicado em 27/02/2009)



Professor Ênio Padilha
Sou engenheiro, recém-formado em uma boa universidade de uma grande capital. Um amigo, também engenheiro e também recém-formado me propôs uma sociedade para criar uma empresa, prestando serviços de Engenharia numa área da qual já temos algum conhecimento em função dos trabalhos e estágios realizados durante a faculdade. O que fazer? Como fazer para que essa empreitada não resulte em uma aventura mal sucedida?

Aramis - Belo Horizonte-MG
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)



Prezado Aramis.

Em primeiro lugar, parabéns! Parabéns pela coragem e pelo senso empreendedor. Qualquer iniciativa neste sentido terá, sempre, o meu aplauso e o meu apoio.

Em segundo lugar, vamos ao trabalho: se querem mesmo a minha sugestão, a primeira coisa que eu diria é "coloquem mais gente nessa sociedade".

Isso mesmo. Vocês precisam de pelo menos dois sócios: um administrador e um contador.

Como engenheiros vocês têm, certamente, uma boa noção do produto que será oferecido ao mercado. Mas tenho dúvidas quando à exata noção que vocês tenham sobre carga tributária, obrigações trabalhistas, linhas de crédito e financiamento, gestão de pessoal, relação com sindicatos, administração financeira, estratégias de mercado, análise de riscos e impactos mercadológicos da entrada da empresa de vocês no mercado. Isto sem falar das questões de sustentabilidade, meio ambiente, etc, etc, etc.

Portanto, sugiro que vocês agreguem ao grupo um contador experiente e um administrador com boas noções de administração financeira e de mercado (marketing).

O contador será o responsável por elaborar um plano financeiro que não esquecerá nenhum detalhe importante (que poderia inviabilizar o projeto no futuro). É a pessoa ideal para negociar com bancos, analisar financiamentos e investimentos; também poderá negociar ou renegociar questões tributárias e administrar os encargos trabalhistas.

O administrador fará o Plano de Negócio de olho em aspectos como a administração da produção e do mercado. E de olho também nos potenciais investidores e clientes.
Além do mais, um grupo com essa formação (dois engenheiros, um contador e um administrador) inspirará mais confiança tanto ao mercado quanto nos financiadores.
Mas, veja bem, amigo Aramis: isto não é uma obrigação legal. Não existe uma lei que obrigue vocês a fazerem isto. Portanto, não adianta pegar um contador meia-bomba e um administrador formado numa dessas Unifácil da vida, que passou pela faculdade sem ler um único livro (e que pensa que Frederick Taylor é famoso por ser o pai da Elisabeth, a atriz).

Também não é o caso de pegar dois caras que estejam trabalhando em outra empresa e torna-los sócios apenas no papel. Sem contato regular com a empresa.

Presta atenção: essa opção é estratégica e, só vale a pena ser aplicada se for bem aplicada. Evidentemente, a sociedade, como todo negócio, terá de ser negociada em bases justas. Talvez não seja necessário dividir as cotas em 25% para cada um dos quatro sócios. Mas, certamente uma sociedade em que os engenheiros fiquem com 95% e os outros dois sócios com 2,5% cada um não tem o apelo para provocar dedicação e empenho suficientes para alavancar o empreendimento.

Isso deverá ser negociado entre vocês, levando em conta o investimento financeiro de cada um para a abertura da empresa.

Outra coisa: não tenham ilusões de que, fundada a empresa, as coisas correrão às mil maravilhas. Não é assim que a banda toca.

Haverão discordâncias, discussões, desentendimentos... Então é importante que haja um pacto entre os sócios, com algumas regras para evitar que a sociedade se desfaça prematuramente. Essas regras serão objetos da segunda parte deste artigo (semana que vem)

Grande abraço e boa sorte (e me convidem para a festa do primeiro milhão!)



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | ep@eniopadilha.com.br

Deixe seus Comentários

Arquitetura

REPRESENTANTES DO CAU FAZEM VISITA AOS TRÊS SENADORES DE SANTA CATARINA

Para tratar de projetos de lei de interesse direto dos arquitetos e urbanistas em tramitação no Congresso Nacional, o conselheiro federal do CAU/BR por Santa Catarina, Ricardo Martins da Fonseca, e o presidente em exercício do CAU/SC, Giovani Bonetti, fizeram uma visita aos três senadores catarinenses na última quarta-feira (25). Eles foram acompanhados pela chefe da Assessoria de Relações Institucionais e Parlamentares do CAU/BR, Luciana Rubino.

O principal foco das conversas com os parlamentares foi o projeto (PLS 559/2013) que modifica a Lei de Licitações (8.666/1993). O ponto mais importante defendido pelo CAU é que a nova versão da lei obrigue a contratação prévia de projeto completo para obras públicas.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site caubr.gov.br

Comentários?

Engenharia

EMPRESA ALEMÃ CRIA ARGAMASSA EM PLACAS

Um dos produtos de mais destaque da BAU 2015, feira de arquitetura, materiais e sistemas para construção realizada entre os dias 19 e 24 de janeiro em Munique, na Alemanha, foi o Mörtelpad, da alemã Maxit, que consiste em placas pré-fabricadas de argamassa. Produzida com recursos de origem mineral, a tecnologia permite a aplicação de argamassa na superfície de pisos e paredes de maneira prática e uniforme.
O Mörtelpad é composto por uma camada retangular de argamassa revestida por um adesivo solúvel em água de cerca de três milímetros de espessura. Quando dissolvido, o material colante é absorvido pela massa, tornando-a homogênea para aplicação.
Para aplicar a argamassa, basta umedecer a superfície; colocar as placas pré-fabricadas, cortando-as de acordo com o tamanho e formato necessários; e molhar a massa por cerca de cinco segundos.
Entre as vantagens do uso da nova tecnologia, que não exige experiência para o manuseio, está a redução do tempo de preparo e aplicação da argamassa, a eliminação de ferramenta auxiliar para colocação do material e a redução do desperdício de materiais e da geração de resíduos construtivos.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site techne.pini

Comentários?

Engenharia

AS FASCINANTES NOVAS PONTES DO TÂMISA - PARTE 3

Um dos projetos apresentados no âmbito do concurso de design da Ponte Nine Elms-Pimlico poderá em breve tornar-se num dos mais expressivos e visíveis pontos de referência da cidade de Londres. A shortlist de projetos selecionados para a segunda fase desta competição internacional de engenharia e arquitetura será conhecida já no início do mês de Março, devendo ser anunciado, a 24 de Julho deste ano, o vencedor.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site engenhariacivil

Comentários?

Uma última informação

PUBLICAÇÕES ANTERIORES


Nosso site é atualizado todos os dias à meia noite. As informações de ontem não estão mais na primeira página de hoje.
Para ver o conteúdo publicado nos dias anteriores clique sobre a data, no calendário (abaixo). Ou faça uma busca interna no site, utilizando o buscador (coluna da direita, acima)