ALIRUBIT

COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE BALNEÁRIO CAMBORIÚ



BALNEÁRIO CAMBORIÚ



Balneário Camboriú é um município da Região Metropolitana da Foz do Rio Itajaí, no litoral norte do estado de Santa Catarina, com 108.089 habitantes. Destaca-se como o município com maior densidade demográfica do estado, foi eleito o município com melhor qualidade de vida do litoral catarinense, sendo a segunda do estado, ficando atrás apenas de Blumenau.






DUAS CONSTRUTORAS DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ ESTÃO ENTRE AS MAIORES DO PAÍS

(Publicado em 05/07/2017)





Com seus diminutos 46 quilômetros quadrados, Balneário Camboriú tem duas construtoras entre as cem maiores do país em volume de metros quadrados ativos em 2016.

O ranking, feito pela Inteligência Empresarial da Construção (ITC), traz na lista a Embraed, em 66º lugar, e a FG em 14º — a construtora é a mais bem colocada entre as especializadas em imóveis residenciais no Sul do país.






LINHA DO TEMPO: OS MAIORES EDIFÍCIOS DE BALNEÁRIO CAMBORIÚ
(Isaque De Borba Corrêa)

(Publicado em 05/01/2018)



Se você gosta de Balneário Camboriú e quer saber mais sobre a história da cidade, existe uma pessoa que você precisa conhecer: é o meu amigo Isaque De Borba Corrêa.

Ele sabe tudo sobre a cidade. É autor de vários e excelentes livros. E tem a curiosidade de um adolescente.

Hoje ele publicou um post no seu perfil do Facebook que é uma dessas coisas que não podem ser cobertos pela poeira de efemeridade das redes sociais. Por isto, com a permissão dele registro aqui o trabalho que ele fez, para que possa ser reencontrado sempre que você quiser.

Trata-se da linha de tempo das maiores construções de Balneário Camboriú. Dá uma olhada:






Clique sobre a imagem para ampliar



Obrigado, mestre. Continue trabalhando sempre e exercendo essa inteligência que Deus lhe deu.




ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br



---Padilha, Ênio. 2018






O MAJESTOSO GARAPUVU

(Publicado em 23/10/2014)



O Garapuvu é a árvore símbolo de Florianópolis, capital de Santa Catarina. Mas está presente em praticamente todo o litoral.

Tem de 20 a 30 metros de altura, 60 a 80 centímetros de diâmetro, flores grandes, vistosas, amarelas. E floresce durante os meses de outubro, novembro e dezembro. Coisa linda! Um espetáculo para os olhos.

Esta é a minha rua (e onde fica também o nosso escritório - 893 Produções e Eventos). O morro que aparece ao fundo faz parte do loteamento e é uma reserva de Mata Atlântica. Ou seja: mata preservada, felizmente.














SOBRE A PASSARELA DA BARRA

(Publicado em 18/01/2014)



Até muito pouco tempo existia aqui em Balneário Camboriú uma coisa que eu chamava de "Monumento à Corrupção". Veja a foto abaixo:

É o seguinte: em 12 de outubro de 1983 o prefeito Haroldo Schultz promulgou a lei 0586/1983 que "DENOMINA PONTE A SER CONSTRUÍDA NESTA CIDADE, LIGANDO A ZONA SUL AO BAIRRO DA BARRA". (veja o texto completo da lei AQUI). O nome da ponte: PONTE PRESIDENTE JOÃO FIGUEIREDO.

A verba saiu, mas a ponte nunca foi construída (apenas os pilares de uma das cabeceiras). Custou a carreira política do prefeito. Bem feito!

Hoje, no mesmo lugar onde teria sido construída a famigerada Ponte Presidente Figueiredo temos uma obra de valor arquitetônico duvidoso. Veja a foto abaixo:

Trata-se de uma passarela para pedestres. Dá pra acreditar?

É isso mesmo: são duas torres ligadas por uma passarela erguida a mais de 25 metros de altura (sem rampas nem alças de acesso). Em cada torre deveria haver um restaurante. A passarela serve apenas para pedestres e ciclistas.

Esta obra começou no início de 2012, com a promessa de que ficaria pronta em 9 meses e custaria 22 milhões de reais (um preço absurdamente alto!) (veja notícia do Diário Catarinense em em 19/01/2012)

Vou resumir a história para não encher o saco do leitor com detalhes desnecessários: foram-se mais de cinco anos (quase sete vezes o prazo previsto), e custo bateu nos 50 milhões. Pessoas foram presas e responderam a processos por corrupção, desvios de verbas e outras práticas, infelizmente muito comuns por aqui. A obra esteve embargada por algum tempo e houve o temor de que nunca fosse concluída, à exemplo de sua finada antecessora.

Depois de concluída, no fim das contas, há o concenso de que a passarela poderia ser melhor do que é, mas é muito melhor do que nada.


Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.159.44.54 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 14

Desenvolvido por Área Local