BLOG DO ÊNIO PADILHA

É PRA VALER OU SÓ PRA CONSTAR?



(Publicado em 11/02/2019)



No fim, resta a dúvida: o TEMA CENTRAL escolhido pelo Confea para o 10º CNP será mesmo levado à sério? Ou é apenas um rótulo bonito para dar ao evento um lustro de erudição e comprometimento?
O tema será mesmo discutido? Será, efetivamente, objeto dos debates? Será a base das propostas apresentadas? O Congresso Nacional dos Profissionais apresentará uma proposta de Estratégia da Engenharia e da Agronomia para o Brasil?






A cada 3 anos os engenheiros, os agrônomos e demais profissionais ligados ao sistema Confea/Crea se reúnem no CNP - Congresso Nacional de Profissionais.

Os eventos do CNP, de acordo com o Confea (leia AQUI) são realizados ao longo de meses, na seguinte sequência:

1. na consciência individual de cada profissional;

2. nas reuniões preliminares, muitas vezes informais, realizadas nas entidades de classe e nas instituições de ensino, ou até mesmo nas empresas;

3. nas inspetorias, em cujas subjurisdições se localizam essas entidades, instituições e empresas;

4. nas regiões administrativas em que as inspetorias se agrupam;

5. nos Congressos Estaduais, cujas propostas sistematizadas são representativas do pensamento e do posicionamento consensual dos profissionais de cada jurisdição;

6. finalmente, no Congresso Nacional de Profissionais (CNP), onde são discutidas as propostas nacionais sistematizadas, representativas do pensamento e do posicionamento nacionais unificado.

O QUE SIGNIFICA ISTO?
Basicamente, significa que, num ano de CNP, o Tema Central deve ser objeto de reflexão e discussão em cada escritório, cada entidade de classe, inspetoria e sede regional de Crea no Brasil inteiro. Significa que o tema tem de chegar VIVO ao CNP.

Será que isto está realmente acontecendo? Será que isto está sendo estimulado da maneira correta?

Sinceramente, eu não vejo isto acontecer. Eu acompanho o CNP desde sua primeira edição (na verdade, muito antes disso, já que o Crea-SC realizou Congressos Estaduais de Profissionais muito antes de o Confea instituir o CNP). No final, o que eu observo é que as discussões realizadas e as propostas apresentadas não se relacionam absolutamente em nada com o Tema Central do CNP. Repetem-se os mesmos temas de sempre, sem o menor cuidado de associar a discussão ao tema proposto.


E foi por isto que, neste ano de 2019, assim que o Confea anunciou o tema central do 10º CNP (no dia (25/01/2019) eu decidi fazer a minha parte e apresentar a minha contribuição para que o debate possa se realizar de forma mais efetiva.

Resolvi escrever uma série de artigos sobre o tema (Estratégia) e disponibilizar uma palestra especialmente dedicada a essa finalidade, ou seja: discutir o conceito de estratégia e como ele se aplica à realidade da Engenharia Brasileira nesses tempos "estranhos".

Não. Não tenho a ilusão de que os artigos serão lidos por muita gente ou que serão utilizados como base para discussão em reuniões de colegas profissionais pelo país a fora. Como diria o meu pai, "eu conheço o meu eleitorado". Sei como as coisas funcionam.

Mas eu sei que, em alguns lugares, numa ou noutra entidade de classe, num ou noutro Crea essa sementinha poderá germinar. Se a minha série de artigos servir para dar início e produzir resultados efetivos em meia dúzia de grupos de profissionais, me sentirei realizado e terei cumprido o meu dever como Engenheiro neste país.

Meu desejo é que mais gente faça, como eu, a sua parte.







PS.: Para cada edição do Congresso são definidos um Tema Central e os respectivos Eixos Temáticos.

No 10º Congresso Nacional de Profissionais (CNP-2019) que será realizado neste ano em Palmas, Tocantins, o Tema Central será ESTRATÉGIAS DA ENGENHARIA E DA AGRONOMIA PARA O DESENVOLVIMENTO NACIONAL e os Eixos Temáticos serão:

• INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS — Inovações tecnológicas no processo de desenvolvimento econômico sob a ótica da Engenharia e da Agronomia;

• RECURSOS NATURAIS — O papel da Engenharia e da Agronomia na utilização e aproveitamento de recursos naturais com sustentabilidade;

• INFRAESTRUTURA — A governança da política de infraestrutura brasileira sob a ótica da Engenharia;

• ATUAÇÃO PROFISSIONAL — Os rumos da formação profissional da Engenharia e Agronomia brasileiras;

• ATUAÇÃO DAS EMPRESAS DE ENGENHARIA — Governança das empresas de Engenharia e obras públicas.


Let the games begin!






Leia AQUI os artigos que já foram publicados
nesta série sobre Estratégias para a Engenharia do Brasil.





DIVULGAÇÃO



PADILHA, Ênio. 2019

Comentários

#1Rerolde Martins, Soldador, Tucuruí-PA

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019 - 15h34min

Parabéns prof. Ênio, que esta série obtenha um recorde de visualizações e o tema do congresso seja realmente efetivado!



Novamente parabéns pela sua iniciativa.

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 18.206.13.39 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 312