PERGUNTA DO LEITOR

ANGÚSTIA DE RECÉM-FORMADO

(Publicado em 07/02/2012)

Prezado Ênio Padilha
Sou recém formada em Engenharia de Produção. Peço alguns conselhos de como não se desesperar na busca de uma colocação no mercado, no qual se mostra altamente competitivo, lidando com a existência do preconceito subliminar contra as mulheres em áreas antes dominadas por homens.
Estou passando por uma das piores fases da minha vida, onde vem a frustração de não alcançar o sonho constituído apenas de uma oportunidade para me desenvolver e além disso tendo que lidar com as cobranças cruéis da sociedade, sofrendo insinuações diárias sobre a minha capacidade já que não consigo a tão almejada oportunidade de trabalho.
Como lidar com essa pressão social e familiar? Venho ressaltar que de minha parte não existe falta de atitude estou fazendo de tudo ao meu alcance e no momento só me resta o conforto espiritual.
Obrigada!

Maria do Carmo | Itabira-MG
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)

Resposta de Ênio Padilha

Maria do Carmo
A primeira coisa que você precisa saber é que essa angústia nos primeiros meses pós-formatura é absolutamente normal. Você não está sozinha.
Além do mais, é normal, também, que o profissional não encontre trabalho imediatamente após a formatura. Faz parte do processo normal. Você e sua família precisam compreender isso. Nos primeiros meses pode mesmo acontecer de as dificuldades parecerem intransponíveis.
Logo você irá encontrar uma boa oportunidade e, mais tarde, irá achar até engraçado esse desespero todo.

O seu e-mail, no entanto, não está deixando claro o tipo de oportunidade que você está procurando, o que dificulta um pouco a resposta. Sendo assim, peço que você responda o seguinte:

1) No seu e-mail você diz que é de uma cidade (não muito grande) do interior do seu estado. Então, precisamos saber se você está procurando emprego ou oportunidades de emprego apenas na sua cidade ou está considerando a possibilidade de trabalhar em outras cidades e até mesmo em outros estados?

2) Que tipo de trabalho, exatamente, você está procurando? (o mercado para engenheiros de produção é imenso: vai desde atividades operacionais até posições administrativas, passando pelo planejamento de produtos e processos produtivos)

3) Como está o seu currículo? Durante a graduação você fez cursos extra-curriculares? Fez visitas técnicas? fez estágios? fez estágios extra-curriculares?

4) Você é fluente em inglês? E em algum outro idioma?

5) Domina informática? (inclui programação de computadores, além do domínio dos principais softwares operacionais)


Quanto ao preconceito contra a mulher, os meus estudos têm mostrado que ele é menos intenso nas atividades de nível superior. Não estou dizendo que não existe, mas que, para algumas empresas (grandes, principalmente) é até interessante incluir mulheres nos seus quadros, no sentido de humanizar mais o ambiente de trabalho.

Vou aguardar o seu retorno para ampliar a avaliação do seu caso e avaliar qualquer recomendação.

ÊNIO PADILHA
professor@eniopadilha.com.br





RESPOSTAS DE MARIA DO CARMO ÀS QUESTÕES APRESENTADAS

Prof. Ênio Padilha
Esclarecendo as suas questões:

1) Sempre considerei e deixo claro no currículo que aceito propostas de outras regiões, busco entrar em contato com empresas de outras cidades por meio de formulários online. Creio que a internet é uma ótima ferramento na busca de uma colocação no mercado.

2) Como sou recém formada não tenho pré definida uma área de trabalho, no entanto, me agrada uma oportunidade onde possa desenvolver meus talentos, então meu objetivo inicial é trabalhar como aprendiz, trainee, auxiliar.

3) Venho de uma Família de baixa renda, então durante meu curso trabalhei em uma construtora como auxiliar de engenharia, para poder me manter, o que meu deu uma direção melhor durante o curso, porém não sobrava tempo para outras atividades.

4) Não tive oportunidade de estudar outras linguás, apesar de querer muito, como me falta recursos financeiros e a cidade onde moro não possui cursos gratuitos venho estudando em casa em cursos online.

5) Já Informatica me dou bem, como disse anteriormente, trabalhei em uma construtora que exigia um aperfeiçoamento na parte de software de desenhos e orçamentos.

Às vezes me pego com um pensamento muito pessimista como se as oportunidades focem restrita aos grupos de maiores poderes aquisitivos, não quero justificar meu currículo, mesmo porque sei de minha competência e o quando me sacrifiquei pelo meu diploma.

Prof. Ênio o senhor disse que é normal esse desespero nos primeiros meses, mas tenho contato com outros amigos que formaram a mais de um ano e não conseguiram sequer serem chamados pra entrevistas.
Como se destacar no mercado quando nos deparamos com um ciclo, no qual sem dinheiro não posso me aperfeiçoar com cursos, quando estou trabalhando não tenho tempo para cursos?

Desde Já agradeço a atenção.



Tréplica de Ênio Padilha

Maria do Carmo
Itens 1 e 2, ok.
Passemos para o item 3: não vou discutir aqui as motivações ou as necessidades. Também vim de uma família muito pobre e também tive de trabalhar durante a minha faculdade. Portanto, saiba que eu entendo perfeitamente essa situação. Só que isso (trabalhar durante a faculdade) prejudica a formação do profissional (mesmo quando o trabalho é na mesma área de formação). Leia o artigo CARTA A UM CALOURO (DE ARQUITETURA OU DE ENGENHARIA) e veja, com detalhes o que eu penso sobre isso.
Agora o que você precisa entender é que há um terreno a ser recuperado. Muito estudo a ser feito para você "ficar em forma". Comece já. Quanto mais tempo gastar se lamentando pior a coisa fica. Retome os estudos AGORA.

Item 4: É possível estudar inglês DE GRAÇA na internet em cursos como este AQUI. Só depende de você ter DISCIPLINA.
Saber falar Inglês (hoje, no Brasil) não tem nada a ver com ter ou não ter dinheiro. Vou repetir: é só uma questão de disciplina. Você pode concluir essa etapa em menos de um ano.

Item 5: É muito importante que você domine COMPLETAMENTE os comandos de nível superior dos programas típicos utilizados nas empresas. Se você conhece apenas 15 ou 20 comandos do o Excell, por exemplo, isso não torna você competitiva numa disputa por um emprego. "Dominar um software" é muito acima de "saber trabalhar com o software". Significa que você poderá ser acionada quando houver, na empresa, uma questão mais complicada.

Resumindo, Maria do Carmo, Não há motivo para desespero. No entanto. existe, sim, um terreno a ser recuperado e agora ninguém mais quer saber os seus motivos ou como foi que a coisa chegou até aqui. Para quem contrata só interessa saber se você já está pronta.

Oportunidades certamente surgirão. Você precisa se apresentar com calma e sempre deixar muito claro ao potencial futuro empregador que você QUER MUITO aprender e que está disposta a fazer os sacrifícios necessários para isso.

Um dos sacrifícios que você talvez tenha de fazer é dar preferência aos empregos que permitam a você continuar estudando muito. Mesmo que esses empregos sejam os de menor remuneração.

Boa sorte.

ÊNIO PADILHA
professor@eniopadilha.com.br




DIVULGAÇÃO



Para mandar a sua pergunta clique AQUI. A pergunta será respondida aqui no site.

Comentários

#1Claudinei Simões Pires, engenheiro de produção, São Paulo

domingo, 22 de setembro de 2013 - 12h15min

Boa tarde Énio Padilha, sou formado em engenharia de produção e cursando a segunda faculdade de engenharia elétrica e estou desempregado, pois não sei o que fazer, tenho um crea na mão, posso trabalhar por conta , me de uma luz.



Obrigado,







Abraço.

#2Bárbara Martins Rosa, Engenheira Mecânica Aeronáutica, São José dos Campos

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014 - 10h10min

Professor, muito bom dia !

Meu nome é Bárbara e estou passando pela mesma situação do amigo acima. As empresas pedem experiência, mas não tenho experiência. Isso me angustia muito.
Gostaria que o senhor analisasse meu cv para verificar se há algo errado, pois talvez seja isso que esteja dificultando minha entrada no mercado de trabalho.
Posso enviar meu cv via email ?

Aguardo resposta..
Abraços

Comentário do Ênio Padilha

Mande o currículo, sim, Bárbara
professor@eniopadilha.com.br

Eu analiso e respondo por e-mail pra você.
Abraços

#3NILTON CESAR DOS REIS SANTANA , engenheiro de produção mecânica , SALVADOR

sábado, 12 de abril de 2014 - 17h13min

Olá Ênio, sou Nilton Cesar, recém formado em engenharia de produção mecânica, fiz estágio em uma empresa de higienização de têxteis na área de produção e manutenção durante 8 meses, tenho inglês avançado e vários cursos relacionados a área como Ms project, auto cad, excel avançado e todo pacote office e ainda cursos na área de construção e montagem. tenho experiencia em planilha orçamentária, cronograma fisico-finaceiro, fiscalização de obras, licitações e contratos com empreteras e não consigo emprego, o que fazer estou desesperado pois me formei e continuo desempregado

#4Glaucia, Arquiteta/Designer de Interiores, Santo André - sp

quinta-feira, 29 de maio de 2014 - 14h32min

Olá Ênio, estou na mesma situação que os colegas acima, poxa achava que era a única a ser formada e star desempregada.
Sou formada em design de Interiores a 6 anos e nunca trabalhei formalmente na area, (trabalhei como assistente comercial, de vendas e vendedora), então resolvi fazer Arquitetura, me formei em 2013 e infelizmente nada mudou, não consigo trabalho na area.
Durante os 2 ultimos anos da faculdade sai do emprego para me dedicar somente aos estudos, mas hoje olho e sempre vem um pensamento, tudo isso valeu a pena?
Dê uma dica de como entrar no mercado, será que só o concurso público pode resolver esta questão?
Obrigada, Abraço.

#5Gilmar, Engenheiro Eletricista, Contagem

sábado, 14 de junho de 2014 - 19h01min

Sou recém formado em Engenharia Elétrica e consegui um emprego como Tecnico em uma fabrica de geradores de energia a diesel, ja estou trabalhando a 3 meses nesse cargo e estou arrependido de aceitar essa proposta pois minha formação não é de tecnico e sim de Engenheiro, mas ao mesmo tempo penso que pode ser uma grande oportunidade para crescimento profissional.
Gostaria da sua opniao sobre minha decisão, e goataria tambem de uma avaliaçao do meu curriculo para que eu possa continuar a busca por uma nova oportunidade de carreira.

Grato.

#6ANTÔNIO LUIS OLIVEIRA DOS SANTOS, TÉCNICO EM MECÂNICA, SALVADOR/BA

quinta-feira, 31 de julho de 2014 - 10h12min

Minha situação não é diferente . Mim Formei Recentemente como Técnico em Mecânica Industrial, suo munido do CREA-BA e não tive a oportunidade de estagiar por essa razão sem experiência estou tendo grandes dificuldades de encontrar emprego. O que devo colocar no item (objetivo) no meu curriculum.





Grato.

#7Alex, Desempregado, São Paulo

sexta-feira, 22 de agosto de 2014 - 00h55min

Desculpa sou de outra area, sou formado no curso Tecnologia em Processamento de Dados em São Paulo fiz estagio na Prefeitura de São Paulo e dispensaram por que terminou o curso é para ficar tem que prestar concurso publico,Hoje não arrumo trabalho na area, ja participei de dezenas de entrevistas,um exemplo surge 70 vagas para Trainee aparece 20 mil candidatos,quem tem diploma da USP,Federal,Unicamp,Fatec,FAAP entra ,eu fiz faculdade na Uniban entrei depois dos 25 anos tarde porque precisava trabalhar, na entrevista sofri discriminação por causa da idade e hoje ja faz mais de 06 anos que não arrumo trabalho na area .O unico emprego que aparece é Telemarketing aonde encontro varias pessoas formadas em varias areas com o mesmo problema.As empresas quer a experiência na carteira,ingles fluente,certificação ou famoso Q.I. (QUEM INDICOU),só na cidade de São Paulo existe 45 mil formados mas desempregados.

#8Alex, Microempresario, São Paulo

sexta-feira, 22 de agosto de 2014 - 21h30min

Continuando meu depoimento pesquisando na internet em site respeitado feito por jornalistas aparece depoimentos assustador de uma Engenheira Civil com mestrado,doutorado, dois idiomas e DESEMPREGADA. Agora sobre minha carreira a saída que encontrei é abrir o proprio negocio, consegui o ponto comercial onde circula bastante pessoas ,estou fazendo curso no Sebrae ,planejando a microempresa ,o plano de negocio,comprando os equipamentos esse é meu plano A agora meu plano B é estudar bastante com muita disciplina para o Concurso Publico mas isso é projeto a longo prazo.

#9Natália Lorena Dutra Fonseca, Administração, Conselheiro Lafaiete, Minas Gerais

quarta-feira, 24 de setembro de 2014 - 14h16min

Boa Tarde,

Sou recém formada em Administração e não consigo arrumar emprego.
Fico de olho nas oportunidades todos os dias, mais não recebo retorno de nenhuma.
Sempre procuro por programas de Trainee, mais como trabalhava e estudava não tinha tempo de fazer curso de inglês, então comecei só agora e todos pedem no minimo o inglês intermediário.

Estou desesperada a procura de um emprego na minha área.
Oque estou fazendo errado?

#10Aline, Administradora, Porto Alegre

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 - 10h53min

Bom dia,

Sou recém formada em Administração. Comércio Internacional e não consigo emprego.
Estou enviando meu curriculum até para vagas que exigem apenas ensino médio e mesmo assim não sou chamada nem para entrevistas. Sou técnica de informática formada, conheço várias ferramentas. Durante a faculdade fiz váruos estágios mas somente em orgãos públicos onde não tem como ser efetivado somente por concurso, semprevsoube que não era o melhor estagiar em orgão público
mas como precisava de dinheiro e as empresas privadas não me chamavam. Professor o que posso fazer? Meu nivel de inglês é básico o que me prejudica muito.

#11Camila, Engenheira civil, São Paulo

quarta-feira, 06 de maio de 2015 - 14h07min

Boa Tarde,
Sou recém-formada em engenharia civil, tenho um curriculum muito bom, estagiei durante a faculdade em duas empresas grandes, me formei em uma faculdade renomada na área de engenharia civil e tenho um inglês intermediário, fiz muitos cursos extracurriculares durante a faculdade como excel, project, autocad, outros eu procuro aprender pelo youtube. Já me cadastrei em alguns sites de emprego e não queria sair da minha área, mas devido a essa crise penso em deixar minha área e tentar algum concurso público ou fazer um intercâmbio de alguns meses para deixar meu inglês fluente, mas ai eu penso: E se nesse tempo que eu estiver fora consigo uma oferta de trabalho?

O que eu faço?

#12JACYRA MARA DE OLIVEIRA SILVA, Enenheira de Produção, Manaus

sexta-feira, 08 de maio de 2015 - 09h24min

Vou terminar a minha faculdade agora em junho de 2015, fiz estagio na área de qualidade como auditora de processo 1 ano e 11 meses, nao tenho curso de inglês e fiz cursos extras como, Exel, AutoCad, Chefia e liderança, Aprenda a falar em publico e outros, como elaboro meu curriculum

#13Rani, Engenheiro Metalúrgico especializando em engenharia da Soldagem, mundo perdido

quinta-feira, 11 de junho de 2015 - 03h50min

Graduado pela universidade federal fluminense desde 2014, com inglês avançado para conversação a nível de reuniões, estágio em mineradora e siderúrgica encontro desde a formação dificuldades para ingressar no mercado de trabalho... Sinceramente eu não sei o que fazer.

#14Lorena Leão de Jesus, Engenheira Agrônoma, Cuiabá

quinta-feira, 02 de julho de 2015 - 16h17min

Boa tarde!



Sou Engenheira Agrônoma e terminei o Mestrado em Produção Vegetal em março de 2014! Até hoje o máximo que consegui foi ministrar algumas poucas aulas em um curso técnico e atualmente estou desempregada! Sou de Minas e resolvi vim para o Mato Grosso tentar algo por aqui, visto que é um Estado com muita área para Agrônomos! Deixei meu currículo em vários lugares...e não tive nenhum retorno!! Ando muito desanimada com este país...o pesquisador não tem seu lugar...e infelizmente só os que possuem um QI (quem indica) muito forte que consegue algo!!Pelo menos a maior parte dos meus colegas da Faculdade que estão bem aí hoje...são pessoas que tinham um contato bem influente! Minha orientadora recentemente me convidou para tentar o Doutorado e resolvi arriscar...Antes encarar o doutorado do que ficar parada esperando....ao menos vou estar acrescentando algo no meu currículo e vou ter o auxílio da bolsa para voltar ao inglês e realizar alguns cursos e continuar estudando para os concursos e conseguir algo por mérito próprio!

#15Bruno Costa, Operador de trem, Salvador

segunda-feira, 28 de setembro de 2015 - 00h00min

Boa noite.

Tenho graduação em Eng. Prod. Mec. , estou empregado, mas nunca atuei na minha area desde minha formação em 2010.

Realizei estagio ,hoje continuo no ramo metroviário, mas penso que minha carreira foi prejudicada, não fiz outros cursos, enfim, como posso proceder para mudar e crescer na carreira ou infelizmente perdi muito tempo ?

#16Silane Leal, Tecnologia em alimentos, Uberlândia

sábado, 21 de novembro de 2015 - 13h24min

Olá, estava navegando na net sobre o assunto de entrar no mercado de trabalho depois de formada e encontrei esse site, espero receber alguma orientação. Formei em Tecnologia em alimentos em agosto de 2014 e até o momento nada do meu primeiro emprego, atualmente sou vendedora no shopping. Meu campo de atuação mais comum é nas fabricas de alimentos, não tenho como pagar uma especialização, mudei de estado para ver se conseguia mais oportunidades mas ate o momento nada. O q eu faço? Gostaria também que olha-se meu currículo. Grata.

Comentário do Ênio Padilha

Oi, Silane

Para te ajudar melhor, sugiro que você faça o nosso TESTE DE EMPREGABILIDADE.

Ele está aqui, nesta página: www.eniopadilha.com.br/empregabilidade/

#17Priscila vilemen , Engenheira civil, Dr Enio

segunda-feira, 07 de dezembro de 2015 - 13h05min

Me formei agora em dezembro tenho 22 anos e me identifiquei muito com muitos comentarios, sou engenheira civil tenho cursos de extensão e experiencia profissional como estagiária de 2 anos e 7 meses e o que eu mais queria neste momento era está fazendo um intercambio para aperfeiçoar meu ingles e futuramente conseguir um emprego fora do pais, mas estou tendo dificuldade para realizar esse meu sonho.
Como voce disse para estudar pela internet e aprender ingles estou procurando fazer isso, mas nao sei nao consigo achar um novo caminho para trilhar, ja cadastrei meu currilo em varios lugares seja em modo online ou por indicação, ou achar alguma bolsa de estudo que enquadre meu perfil mas ainda nao tive a sorte e sinto que minha vida parou, e isso me deixa angustiada sempre gostei de fazer muitas coisas ao msm tempo, proximo ano estou vendo para fazer uma especializacao mais nao estou com dinheiro o suficiente para pagar e isso me preocupa muito.
E por eu ser recem formada ainda nao tenho uma area de interesse especifica eu estou disposta a trabalhar onde aparecer alguma oportunidade pra mim e preferencialmente como trainee.

Gostaria muito de uma orientação pois ficar em casa ta me deixando muito deprimida, quero muito me ocupar.

#18José Sorrente Junior, Técnico Segurança do Trabalho, Viradouro

sábado, 16 de janeiro de 2016 - 11h32min

Dr. Ênio, Sou formado em Segurança do Trabalho desde 2008, realizei na época estágio e ao terminar o curso já estava empregado, mas a empresa na qual fui trabalhar não estava a fim de investir na segurança, acabei saindo, e voltando para a profissão anterior que era em farmácia. Hoje estou no último ano da faculdade de engenharia de produção, sai da farmácia e estou trabalhando numa fábrica de BIG-BAG, de TST à 20 meses, e verifiquei que na empresa não tem nenhum funcionário com esta formação, nem mesmo os encarregados e gerentes. Vejo hoje que há uma probabilidade enorme de mudarem a minha função para engenheiro de produção, porque estou aplicando o que estou aprendendo na faculdade no chão de fábrica, mostrando serviço juntamente com o departamento da qualidade. Creio que os nossos colegas acima, deveria entrar numa empresa com outro cargo, e quando surgir uma oportunidade na área de engenharia ficarem a disposição da empresa, não tenho inglês, ou outra língua, mas tenho muita força de vontade para aprender, e passar meus conhecimentos aos companheiros de trabalho. Tenho uma enorme oportunidade, de estar trabalhando numa fábrica como Técnico de Segurança, estudando engenharia de produção, e aplicando meus ensinamentos como estágio na área, o empregador está vendo o resultado positivo.

#19MATEUS MARINS LEITE, Técnico Automação Industrial, Indaiatuba - SP

domingo, 17 de janeiro de 2016 - 21h07min

Olá Ênio, sou Mateus tenho 24 anos e sou recém formado em Engenharia Elétrica, porém tenho experiência como Técnico de Automação/Eletrotécnica por 3 anos e meio.
Como devo fazer meu e-mail para envio de currículos como Engenheiro Eletricista?

Me ajude.
Obrigado.
Mateus Marins Leite

#20Henrique Mendes Silva, Estudante de Análise de Sistemas, Uberaba/MG

quarta-feira, 16 de março de 2016 - 14h59min

Se a Maria do Carmo se sente assim,como devo me sentir?!
Várias coisas me afetaram na minha formação,eu poderia enumerar aqui mas citarei somente as principais:
Doenças: hormonal (Pan-Hipopituitarismo idiopático ;que afeta o desenvolvimento), comportamental (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). Parei no tempo,em quanto a vida das pessoas a minha volta,evoluía.
Nisso há uma vantagem (se é que se pode chamar assim) e vários ônus. Na comportamental;tenho senso de humor acima da média mas isto,evidentemente não é suficiente para postular uma vaga de emprego. E hormonal é que não envelhecia,poderia dizer que tenho 18,20 anos e você não duvidaria,entretanto.tenho 38.

#21Graziella Souza, Auxiliar Administrativo, Mauá

terça-feira, 22 de março de 2016 - 20h52min

Boa noite,
Vendo todos esses comentários, noto que não estou sozinha na angústia da procura d uma colocação no mercador de trabalho.
Sou recém formada em administração, e estou encontrando muita dificuldade em encontrar uma oportunidade, pois não tenho experiência, e no entanto isso está me frustrando. Tenho muito medo de não conseguir a minha sonhada oportunidade e acabar sendo em vão todo meu esforço, realmente a pressão familiar, social e ate a pressão em que nós nos colocamos parece atrasar esse processo. Gostaria de dicas, ajuda se possível, conselhos, porque está dificil segurar a barra.

#22James , Engenheiro Civil, Campinas

segunda-feira, 16 de maio de 2016 - 10h16min

Bom dia, tenho 25 anos e estou tendo muita dificuldade para ingressar no mercado de trabalho, não consegui uma oportunidade registrado depois de formado, só vivo de pequenos projetos e o ganha mensal é muito pouco, me formar foi uma grande decepção pois um curso como engenheiro civil que falava em altos salários hoje eu não encontro nem se quer os baixos. Me pergunto para que tanto investimento em um curso superior para ser massacrado pela sociedade após formado.

#23Karen Juliane, Engenheira Mecânica, Apucarana

segunda-feira, 23 de maio de 2016 - 17h13min

Boa tarde, Enio.
Passo pela mesma situação das pessoas que acima comentaram.
Sou formada há pouco mais em 1 ano em Engenharia Mecânica e não consigo emprego. Não sei mais onde procurar. No começo procurava vagas específicas para a área, agora procuro vagas como auxiliar administrativo ou auxiliar de produção, procuro vagas que exigem somente segundo grau completo e mesmo assim nem pra entrevista sou chamada. Tive indicações em várias empresas mas nenhuma ajudou. Quando são vagas mais baixas as empresas alegam não querer alguém com curso superior pelo meno da pessoa desistir do emprego e vagas para a área exigem experiência de NO MÍNIMO 2 anos. Não sei mais o que fazer. Posso entrar em contato por email?

#24Beatriz , Engenheira de Produção, Minas gerais

segunda-feira, 01 de agosto de 2016 - 13h08min

Boa tarde, passo pela mesma situação descrita acima,
Acho que meu currículo está um pouco defasado, será que poderia avalia-lo para mim, ver se posso mudar algo?

#25Alexandre Santiago, Estudante de Éngenharia de Produção, Governador Valadares - MG

segunda-feira, 31 de outubro de 2016 - 00h40min

Galera,mesmo não tendo graduado ainda e não ter passado pelas situações descritas,venho dizer que o necessário é ter calma, respirar bem fundo e fazer mais.
Precisamos entender que ninguém disse que seria fácil, fácil foi nossa época de criança quando nos davam tudo de mãos beijadas. Façam um pouco mais, busquem um pouco mais, pois sei que todo e repito todo seu trabalho será recompensado. A sua hora não vai chegar, você irá atrás dela e então dirá " ei aqui a minha hora" , e será bem melhor do que achou que seria.
Um grande abraço de Alexandre Santiago, guardem esse nome.

#26Elias de Freitas Alves, Diretor Técnico , SaquaremaS RJ

segunda-feira, 04 de dezembro de 2017 - 19h24min

Prof.Ênio Padilha, estou procurando recém formado em engenharia elétrica, com CREA RJ ativo para conduzir um pequeno projeto. Esse profissional será treinado para conduzir esse projeto.

Meu contato: tel: (21) 965r3-6460 e WhatsApp: (21) 96998-7788 Damos preferência para quem more no Rio ou Grande Rio. URGENTE

Comentário do Ênio Padilha
Obrigado, amigo
Vamos repassar a informação para potenciais interessados

#27Hemelen , Química , Catanduva

sexta-feira, 01 de junho de 2018 - 22h21min

Professor, sobre elaboração de currículo de alguém recém formado: como devo conciliar as atividades acadêmicas que participei ao longo da graduação (como simpósio,workshop, visita técnica e semana acadêmica) no currículo. Todas essas atividades devem estar no currículo impresso ?

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.159.44.54 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 23089