ARTIGOS DE ÊNIO PADILHA

DISCURSO AOS ENGENHEIROS RECÉM-FORMADOS

(Este artigo foi publicado em 01/03/2013)




Na sexta-feira, 01/03/2013 tive a imensa honra de ser paraninfo da turma de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Santa Catarina.
No convite que me foi feito ainda no ano anterior, os formandos me pediam que o meu discurso fosse A ÚLTIMA AULA DA GRADUAÇÃO e que, portanto, eu desse a eles alguns conselhos ou recomendações para as suas carreiras profissionais e para as suas vidas. Eis o meu discurso:

Leia também o histórico e a SAUDAÇÃO ÀS AUTORIDADES, AOS CONVIDADOS E HOMENAGEADOS



DISCURSO DE PARANINFO NA FORMATURA DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - 2012.2
Florianópolis, 01/03/2013





(imagens fornecidas pelo Departamento de Cultura e Eventos da UFSC)



Senhoras engenheiras eletricistas e senhores engenheiros eletricistas recém-formados:
A formatura da graduação é um dos momentos mais importantes da vida de qualquer pessoa. A data de hoje será lembrada por muitos e muitos anos. E eu estou sinceramente muito feliz por fazer parte disto.
No email que vocês me enviaram com o honroso convite para que eu fosse o paraninfo da turma havia uma frase que me deixou muito orgulhoso. Lá diziam vocês, que queriam ouvir de mim alguns conselhos nesta ÚLTIMA AULA da graduação. Fiquei muito honrado. E não vou me fazer de rogado.
Tenho mesmo uns dez conselhos (ou recomendações) que os meus 54 anos de vida, meus 30 anos de Engenharia e pelo menos 15 anos ensinando e dando consultoria a profissionais de todas as idades me permitiram acumular. Aqui vão eles:


Recomendação Numero Um: Não dar ouvidos à conversa mole de que engenheiro recém-formado não sabe nada. Ou que sabe muito pouco.
É verdade que os senhores ainda têm muita coisa para aprender. Mas quem de nós não tem? Eu ainda tenho muita coisa para aprender, sobre a vida e sobre o meu trabalho. Seus professores também ainda continuam aprendendo coisas. Apesar de sermos bem mais velhos que os senhores, não sabemos tudo. Os senhores também não sabem.
Porém, o fato de não sabermos tudo não significa que não sabemos nada ou que o que sabemos é muito pouco.
Ao conceder a cada um dos senhores o grau de engenheiro a Reitora Roselane Neckel, em nome da Universidade, manifesta a convicção de que os senhores estão prontos para Exercício da profissão. Portanto, sabem o suficiente.
Os senhores sabem o suficiente para iniciar com competência e segurança as suas carreiras profissionais numa das áreas mais significativas para o desenvolvimento deste pais. E isto não é pouco.
Portanto, sigam em frente com confiança e com coragem.


Conselho número dois: Fazer Gestão da Carreira Profissional.
Existe uma frase, muito popular que diz "Aquele que não luta para ter o futuro que quer, deve aceitar o futuro que vier". Está corretíssimo.
O estilo Zeca Pagodinho de conduzir a carreira, na base do "deixa a vida me levar" é uma aposta de alto risco quando está em jogo a sua carreira profissional.
A primeira fase na carreira de um profissional é a fase de formação. Ela começa quando o jovem entra na faculdade e não termina com a formatura. Nos próximos dois ou três anos é preciso que os senhores mantenham, como se diz no Facebook, "um relacionamento sério com os livros e com os cursos de especialização e aperfeiçoamento". Isto dará solidez ao conhecimento e trará a segurança necessária para o crescimento profissional;
E os senhores passarão ainda por diversas outras fases da carreira até chegar a tão sonhada Realização Profissional.
Em cada uma dessas fases existem plantações e colheitas. E os senhores colherão de acordo com o que tiverem plantado.
Façam uma boa plantação. Planejem a safra. Tomem as suas carreiras sob seu controle. E os resultados serão positivos, sempre.


Este segundo conselho (o de planejar e tomar conta da própria carreira profissional) nos leva ao terceiro: Não levar em conta a remuneração na hora de escolher primeiro emprego.
Os senhores certamente já receberam, estão recebendo ou receberão propostas de emprego ou de oportunidades profissionais.
Resistam às propostas que resolvem problemas imediatos criando problemas para o futuro. Elas geralmente se apresentam sob a forma de empregos ou oportunidades onde a remuneração é alta e o aprendizado é nulo. São trabalhos onde os senhores terão suas capacidades conhecimentos e habilidades exploradas mas não desenvolvidas e ampliadas.
Neste momento de suas carreiras, senhores e senhoras, aprender mais é o que mais importa. Não caiam na armadilha de se transformar hoje nos desempregados do futuro. Escolham os empregos ou as oportunidades onde o aprendizado seja maior do que o salário. O futuro de cada um dos senhores agradece.


Recomendação numero quatro: Ampliar a cultura geral e a percepção social.
Um engenheiro não pode viver (e trabalhar) como se não existisse vida inteligente fora da Física, da Matemática, da Química e das suas tecnologias. Um engenheiro deve ter olhos para as ciências sociais. Precisa se dedicar a entender as pessoas e suas idiossincrasias. Não pode alimentar preconceitos nem ter o pensamento estreito.

Livros, shows musicais, teatros, museus, exposições e toda sorte de manifestação popular devem ser do nosso interesse. É isso o que nos torna especiais e úteis para a sociedade,

A sociedade sempre espera que o engenheiro tenha respostas. Soluções. E os engenheiros se orgulham disso. Mas as melhores respostas são produzidas pelas pessoas que tem mais horizontes, que enxergam mais longe, que têm uma percepção evoluída.
A cultura geral, o conhecimento das coisas do mundo e da sociedade é um patrimônio valiosíssimo na construção de carreiras vitoriosas.


Conselho número cinco: Respeitar a marca Engenharia.
Hoje, depois de 5 anos de estudos, os senhores finalmente conquistaram o direito à propriedade de uma marca importante: a marca ENGENHARIA. Os senhores poderão utilizar essa marca e explorar suas potencialidades comerciais.
Porém, como diz o personagem Rumplestiltskin, "toda mágica vem com um preço". E o preço de poder utilizar e explorar a marca engenharia é tornar-se um de seus guardiões. A marca é sua. Mas o senhor não é o único proprietário. Existem centenas de colegas engenheiros no Brasil inteiro que são seus sócios. Respeite esses sócios. Cuide para que o seu trabalho não diminua a importância e o valor da sua profissão.
Nunca fale mal nem desmereça a Engenharia. E evite falar mal de colegas engenheiros. Um engenheiro não deve ser o primeiro a jogar pedras num colega profissional. E isso não se chama corporativismo puro e simples. É lealdade. Lealdade àqueles que reconhecemos como iguais. Irmãos de profissão. Sócios.


Numero seis: Ter a ética profissional como guia e mãe de todos os princípios.
Acreditem: mais do que um valor moral e de um conjunto de princípios positivos a ética profissional é bom para os negócios. É bom para a carreira profissional.
Infelizmente as senhoras e os senhores serão, muitas vezes, estimulados a resolver problemas de maneira mais fácil, transgredindo, aqui e ali, as regras da ética profissional.
Essas transgressões produzem, é verdade, facilidades e benefícios imediatos e tentadores.
Mas a transgressão à ética é como o uso de drogas: seus benefícios são de curto prazo. O tipo de vantagem, obtida com esses subterfúgios, produzem um barato momentâneo e contas salgadas para serem pagas adiante. E essa cobrança é representada por grandes dificuldades para seguir avançando nas etapas posteriores e, portanto, nos níveis mais elevados da carreira.


Número sete: Pode não parecer tão importante, mas é: Dar atenção a aparência. Vestir-se bem. Cuidar do visual e do vocabulário.
No inicio da década de 1980 a USTop, uma fabricante brasileira de camisas, usava um slogan que podemos repetir hoje como uma advertência valiosa: "O mundo trata melhor quem se veste bem".
Engenheiros costumam não dar muita importância para este "detalhe" por acreditarem que aparência não importa. Que eles serão reconhecidos e valorizados pela sua inteligência e pelos seus conhecimentos. Isto é verdade, mas só no longo prazo. No curto prazo, no processo da conquista das primeiras oportunidades, acreditem: aparência conta. A boa educação (geralmente representada pelo bom vocabulário) abre portas e colocará os senhores mais próximos das melhores chances de vitoria.


Conselho número oito: Aprender Administração
O conhecimento das técnicas de Administração irá ajudá-los a transformar a atividade profissional de Engenharia em um negócio. Mais do que isso: um bom negócio.
Não importa se o senhor ou a senhora será empregado ou empregador. O conhecimento das ciências que dão suporte à Administração (história, economia, geografia, psicologia, etc) serão úteis à sua carreira e os tornarão ainda mais úteis à sociedade.


Recomendação numero nove: Procurar uma entidade de classe (associação, clube, grêmio...) e ser um associado participante e ativo. O senhor matará três coelhos com uma única cajadada. (UM) contribuirá para o desenvolvimento da profissão; (DOIS) desenvolverá uma excelente atividade social, fará ótimos amigos, talvez até uma boa rede de relacionamentos profissionais; e (TRÊS) será visto, pela sociedade (leia-se "mercado") como um bom profissional, reconhecido entre os seus pares.
E isso é muito bom. Bom para a vida e bom para os seus negócios.


Finalmente, a recomendação número dez: Cuidar da saúde.
Muitos jovens não dão muita importância para este item por acreditarem , primeiro, que a saúde física, típica da juventude, é um bem eterno, que não acaba nunca; e, segundo, acreditam que o sucesso profissional conduz naturalmente à boa saúde.
Mas não é essa a relação de causa e efeito. É importante dizer aqui: a boa saúde não é eterna e é dela que decorre o sucesso. Vocês dependerão da boa saúde para obter tudo o mais.
Portanto, pratiquem esportes, bebam muita água, não exagerem em coisa alguma, alimentem-se bem, durmam o suficiente, façam visitas regulares ao médico e ao dentista, dediquem-se à vida com a família e aos relacionamentos com os amigos... enfim: cuidem-se bem.


Finalizo aqui com as palavras do físico e brilhante pensador Albert Einstein (escritas na página 29 do seu livro COMO VEJO O MUNDO, de 1953) e que eu e meus colegas da turma de 1986, utilizamos como epígrafe do nosso convite de formatura nesta mesma faculdade de Engenharia Elétrica da UFSC.

Diz Einstein: "Não basta ensinar ao homem uma especialidade. Porque se tornará uma máquina utilizável, mas não uma personalidade. É necessário que adquira um sentimento, um senso prático daquilo que vale a pena ser empreendido, daquilo que é belo, do que é moralmente correto.
A não ser assim, ele se assemelhará, com seus conhecimentos profissionais, mais a um cão ensinado do que a uma criatura harmoniosamente desenvolvida. Deve aprender a compreender as motivações do homens, suas quimeras e suas angústias para determinar com exatidão seu lugar exato em relação a seus próximos e à comunidade."


Tenho certeza, senhora Reitora e senhores membros dessa mesa de honra, que o curso de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Santa Catarina ensinou a esses jovens, que hoje recebem seus diplomas, muito mais do que apenas uma especialidade. Ensinou a eles (como me ensinou, na década de 1980) o valor das coisas realmente importantes. E tenho certeza também de que, no processo de Formação Continuada de cada um deles, que agora é uma decisão pessoal, não faltarão ingredientes de formação social, humanitária e comprometida com o desenvolvimento harmonioso da humanidade.

Muito Obrigado.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




LISTA DOS FORMANDOS (Engenharia Elétrica - 2012-2 - UFSC)
• Alison Freitag
• Allan Miguel Liston Chiapetti
• Bruna Neto Mazzarotto
• Bruno Alves Abou Nouh
• Carlos Cristiano de Jesus Alcântara
• Carolina Takasaki Ahn
• Derick Furquim Pereira
• Eduardo Cassol Dalmolin
• Fabrício Veiga Bernardelli
• Felipe Nalin
• Fernando Wickert Flores
• Filipe Giacomelli
• Gabriel Augusto Buss
• Jonathan Faraco França
• Juan Guedes Pereira
• Kadu Henrique Miranda Lemes
• Kirk Douglas de Souza Bardini
• Lenon Schmitz
• Leonardo Batista Trierveiler
• Lucas Goulart De Carli
• Lucas Manso da Silva
• Marcelo Pereira Mabba
• Maria Regina Kunzler
• Rafael Berti Schmitz
• Raíssa Guedes Cafure
• Ramiro Ribeiro Polla
• Ricardo Luiz Dalbosco
• Rodrigo Alexandre S. Del Menezzi Tessari
• Tiago Auricchio de Miranda
• Tiago Vieira Fernandes
• Vitor Augusto Garcia




Imagens:
• A primeira fotografia que ilustra este artigo foi extraída do convite de formatura da turma 2012.2 do curso de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Santa Catarina;
• A segunda fotografia foi feita pela então estudante de Engenharia Roseane Ramos (ela se formou engenheira civil em 2013) e mostra um grupo de estudantes/jovens engenheiros, em visita às obras de construção de um shopping center, em Parauapebas-PA)

Comentários

#1Marcos Banheti Rabello Vallim, professor, Londrina

sábado, 02 de março de 2013 - 19h21min

Prezado Amigo Enio,

Em primeiro lugar parabéns pela justa honraria. Ninguém mais que voce merece ser paraninfo de uma turma de engenharia elétrica da UFSC, fico muito feliz que os estudantes tenham se dado conta disto.

Em segundo lugar, parabens pelo discurso claro, objetivo, simples, porém denso de sabedoria. Certamente foi uma ultima lição que sintetizou bem o que devem esses jovens engenheiros fazer no seu porvir.

Um abraço

Marcos Vallim

Comentário do Ênio Padilha

Meu amigo, irmão e compadre Marcos Vallim, que os leitores podem conhecer melhor AQUI e AQUI, é um dos colegas da minha turma de 1986.1 (EEL-UFSC). Ele sabe que muitas das coisas que eu sei aprendi nas nossas muitas e intermináveis conversas madrugadas afora.

#2DARIO DE M BERNARDELLI, Corretor de Imóveis, FLORIANOPOLIS

domingo, 03 de março de 2013 - 22h10min

Parabéns pelo belíssimo discurso proferido na formatura de meu filho FABRÍCIO VEIGA BERNARDELLI, engenheiro eletricista. Nós da família admiramos muito a forma como foram colocados os seus ensinamentos. Se forem seguidas todas dicas, com certeza, todos esses novos profissionais serão verdadeiros profissionais. Muito obrigado.

Comentário do Ênio Padilha

Senhor Dário
A maior satisfação que eu tive no final daquela solenidade foi receber dos pais e mães dos formandos um abraço e o agradecimento pelo que eu tinha dito aos filhos deles. Fiquei muito feliz com isto. Muito feliz que os pais e mães tenham aprovado o que eu disse.

Abraço. E muito sucesso para a carreira do Fabrício.

#3Recebidos por e-mail ou nas redes sociais

segunda-feira, 04 de março de 2013 - 09h47min


Francisco Yutaka Kurimori (Crea-SP) - e-mail

Ênio
Parabéns pelo seu brilhante discurso.
Mais do que conselhos, uma aula de sabedoria acumulada ao longo dos anos de vida profissional.
Muitos profissionais veteranos precisam ler esses conselhos.
Abraços. Kurimori.




Andréa Ferraz (Campinas-SP) - Facebook
Realmente acredito ser os discurso mais consistente que ja li, para seguir em todas as profissões e em qualquer escolha de vida. Parabéns ao Ênio que mostrou porque é tão especial para seus alunos. Com certeza seus alunos terão com esse discurso um pequeno mapa para alcançar o sucesso e a felicidade.




Alberto Costa (Florianópolis-SC) - Facebook
Precioso por sua amplitude e por sua concisão...




Jamile Tormann (Brasília-DF) - e-mail
Enio,
que coisa linda !!!
Você merece esta admiração e convite.

Também lhe admiro muito e tenho orgulho de tê-lo como parte integrante do meu time de professores convidados.


#4Celson H Freitag, Auditor Fiscal da Receita Estadual, Blumenau

segunda-feira, 04 de março de 2013 - 21h34min

Professor Ênio,
Como pai do formado Alison Freitag também quero lhe dar os parabéns pelo discurso, em especial pelos conselhos, os quais não dizem respeito somente a conduta a ser seguida na vida profissional mas, também, na vida pessoal, ensejando, acima de tudo, serem cidadãos de bem.

Comentário do Ênio Padilha

Senhor Celson. Obrigado.
Tenho certeza de que o Álison terá, como todos os seus colegas, uma carreira brilhante e bem sucedida.

#5Sebastiao Nau, Engenheiro Eletricista, Jaraguá do Sul - SC

terça-feira, 05 de março de 2013 - 22h21min

Caro amigo Ênio,

Um duplo parabéns ou melhor, um parabéns ao quadrado, para ser mais superlativo: pelo merecido convite para ser paraninfo da turma de EEL da UFSC e pelo brilhante discurso. Seu discurso não me surpreendeu, contando que o conheço bem, mas me emocionou. Lucidez, clareza, sabedoria e praticidade. Sim, conselhos têm que ser úteis, possíveis de serem aplicados. E TODOS que você citou podem ser colocados em prática por qualquer engenheiro. Basta ter sido alertado para isso. Esses jovens engenheiros receberam de você o alerta inicial para terem sucesso na profissão.

Parabéns mais uma vez, meu caro!

Abraços!

Sebastião L. Nau

Comentário do Ênio Padilha

Meu grande amigo Sebastião (que os leitores podem conhecer melhor AQUI), é um dos engenheiros mais brilhantes que eu conheço, além de um ser humano maravilhoso. Tive a felicidade de conhecê-lo ainda na faculdade de Engenharia Elétrica da UFSC e, desde então, ele é meu conselheiro para diversos assuntos. Fico feliz que tenha gostado do Discurso. Porque foi feito com muito carinho e muita atenção. A ocasião exigia muito cuidado e dedicação.

#6Maristela Macedo Poleza, arquiteta, rio do sul

quarta-feira, 06 de março de 2013 - 16h43min

Quando você me contou deste convite a emoção ja transbordava dos teus olhos. Você disse tudo de forma clara simples e bonita... espero que internalizem estes conselhos e os levem para a vida assim como você faz construindo lindamente uma estória. Me orgulho da nossa amizade.. abs

Comentário do Ênio Padilha

Querida Maristela.
Eu também, aliás, nós todos (os LochPadilha) nos sentimos muito orgulhosos da sua amizade e da sua linda família.
Bora preparar a festa dos 30 anos da Macedo Poleza Arquitetura!!!

#7Marina Macedo Poleza, Arquiteta e Urbanista, Rio do Sul

quarta-feira, 06 de março de 2013 - 19h46min

Discurso brilhante Ênio, perfeito para todas as profissões!!!! Vc faz a diferença!!!!!! Parabéns!!!!!

Comentário do Ênio Padilha

Obrigado, querida Marina.
E você viu que eu estava com um olho nos Engenheiros e outro nos Dentistas e Arquitetos, né?

#8Rafael Berti Schmitz, Engenheiro Eletricista, Florianópolis - SC

sexta-feira, 08 de março de 2013 - 18h36min

Prezado Ênio!
Em nome dos formandos do curso de Engenharia Elétrica 2012/2 da UFSC, gostaria de lhe agradecer pelo interesse e disponibilidade em aceitar nosso convite.
Suas sábias palavras servirão como uma referência para os nossos primeiros passos na carreira profissional.
Agora tenho ainda mais certeza de que não havia pessoa mais indicada para receber tal homenagem.
Muito obrigado!
Forte Abraço

Comentário do Ênio Padilha

Rafael
Muito obrigado pelas palavras tão gentis

Saiba que o dia 01/03/2013 foi um dos mais importantes da minha vida.
Eu sempre sonhei ser, um dia, convidado para ser paraninfo de uma turma de Engenharia. Eu queria fazer um discurso bem bacana, caprichado, desses que eu pudesse depois publicar (como publiquei aqui no meu site e, provavelmente, incluirei no meu livro sobre GESTÃO DE CARREIRA E MARKETING PESSOAL PARA ARQUITETOS E ENGENHEIROS que estou preparando).

Mas nunca (nem nos meus melhores sonhos) imaginei que eu seria convidado para uma turma da UFSC. Muito menos do curso de Engenharia Elétrica (o meu curso!), dividindo a mesa com meus antigos professores, dos quais tenho tantas lembranças boas e pelos quais tenho admiração tão profunda... Isso é uma realização pessoal muito grande. Fiquei muito feliz que tenha dado tudo certo.

Rafael, vou repetir aqui o que já disse por e-mail: transmita aos seus colegas meu profundo agradecimento e votos de muitas felicidades. Contem comigo para qualquer coisa que estejam ao meu alcance. Sempre.

#9Alinor Rodrigues Junior, Engenheiro Civil, Maringá

terça-feira, 02 de abril de 2013 - 22h16min

Caríssimo Enio

De forma totalmente aleatória ingressei nessa página e tive um misto de choque e prazer. Ao ver seu artigo como discurso de Paraninfo de uma turma de engenharia da escola em que você estudou, sinceramente e me desculpe, mas até eu me senti vitorioso. Ter te conhecido e haver assistido a sua formatura naqueles anos 80, me deram a oportunidade de assistir a um filme relâmpago na memória enquanto lia seu discurso. Não pude me furtar em me sentir um membro do seu time. Que golaço.
Parabéns.
Grande abraço de seu amigo

Alinor

Comentário do Ênio Padilha

Querido amigo Alinor Pardô. Grande engenheiro! Grande músico! (espero que ainda esteja tocando e compondo)
Que prazer tê-lo aqui. No nosso time, claro!
No fundo, no fundo, Alinor, a gente escreve para os amigos. Portanto, seja sempre bem-vindo ao nosso site.
E, venha comemorar o nosso golaço aqui em casa (Balneário Camboriú). E você sabe que este convite não é mera formalidade, né? Grande abraço

#10Thiago, Analista de Projetos, Salvador-Ba

quarta-feira, 03 de abril de 2013 - 09h37min

(...)

Comentário do Ênio Padilha

Prezado Thiago

sua questão está sendo analisada e a resposta será publicada ainda hoje (03/04/2013) na seção PERGUNTA DO LEITOR do nosso site.

Veja AQUI

Abraços

#11Ricardo Souza Marques, Professor, Natal

sábado, 16 de julho de 2016 - 23h57min

Boa noite senhor Padilha....

A um bom tempo atrás utilizei (referenciando claro e com sua permissão) sua CARTA A UM ENGENHEIRO RECÉM FORMADO).
Procurei-a novamente em seu site, e não a encontrei, mas por este artigo alcanço o que pretendo aos meus discentes.

Mais uma vez parabenizo-o e peço permissão novamente para utilizar este texto para leitura em minha disciplina de Prática Profissional.

Comentário do Ênio Padilha

Veja o senhor, que história bacana:

A Carta a um Engenheiro Recém-formado foi escrita em abril de 2003, em resposta a um colega recém-formado. O artigo tinha, originalmente, meia dúzia de conselhos. E tornou-se um dos artigos mais lidos do meu site por muito tempo, além de ter sido replicado em muitos jornais e revistas em todo o país.

Em março de 2013, dez anos depois de publicada a carta, tive o privilégio de ser convidado para ser paraninfo da turma de Engenharia Elétrica da UFSC. Os alunos chegaram até a mim, entre outras coisas, por terem lido a tal carta e queriam que o meu discurso tivesse aquele tom. Então utilizei a carta como base, acrescentei alguns conselhos e cheguei ao meu discurso, que é este que está publicado agora. Aqui no site eu substituí a carta (original) pelo discurso. Por isso as pessoas que procuram pela carta acabam encontrando o discurso. Mas, como o senhor viu, acho que ninguém perde a viagem.

Pois bem: no início de 2015, depois de ter lido o discurso no meu site, a Associação de Engenheiros e Arquitetos de Maringá (numa parceria com o Crea-PR) me convidou para apresentar uma palestra num evento de Entrega dos registros profissionais aos novos engenheiros da região de Maringá. Fiquei muito entusiasmado com o convite e muito motivado. Tanto que acabei produzindo uma palestra nova, inédita, baseada no discurso (que tem a ver com gestão de carreira) e com umas pitadas de administração de negócios.

Nasceu assim a palestra CARREIRA E EXERCÍCIO PROFISSIONAL: RESPONSABILIDADE E PRODUTIVIDADE. (Essa palestra é destinada especialmente a Jovens Engenheiros e Arquitetos com o objetivo de oferecer recomendações úteis para os primeiros passos na carreira profissional. Trata dos conceitos de Carreira e de Exercício Profissional e também apresenta recomendações para que o exercício profissional não apenas propicie o progresso do profissional mas também garanta sua contribuição para a permanente Valorização da Profissão).

A apresentação da palestra em Maringá foi um sucesso. A palestra incorporou-se ao meu portifólio e segue sendo apresentada até hoje. A organização do material para aquela palestra despertou a ideia de escrever um livro destinado a esses jovens profissionais que chegam ao mercado. Preparei um projeto e apresentei ao presidente do Crea-SC (Carlos Alberto Kita Xavier) ele ficou entusiasmado com a ideia. Levou a proposta aos conselheiros e obteve a aprovação. E assim, em julho de 2015 foi lançada a primeira edição do livro MANUAL DO ENGENHEIRO RECÉM-FORMADO, cuja primeira edição (especial) foi totalmente adquirida pelo Crea-SC e distribuído em eventos destinados a jovens engenheiros no estado de Santa Catarina.

O sucesso da primeira edição do livro levou a Editora OitoNoveTrês a lançar a segunda edição já em agosto de 2015 e o livro segue o seu curso de bons resultados até agora.

Com a repercussão positiva da operação Manual a OitoNoveTrês resolveu investir também na produção de outro livro. Nasceu assim o ARQUITETO 1.0 - um manual para o profissional recém-formado um livro de mesma natureza, destinado aos arquitetos recém-formados e escrito em parceria com o arquiteto paulista Jean Tosetto (Tosetto pode ser considerado o autor principal do livro, uma vez que ele escreveu 8 dos 12 capítulos do livro). Esse livro foi lançado em dezembro de 2015 e foi o segundo de uma série que seria ampliada no ano seguinte.

Em maio de 2016 três cirurgiãs-dentistas (Clara Padilha, Maria Fernanda Belatto e Camila Kuhnen) lançaram (também pela Editora OitoNoveTrês), o livro #QUASEDENTISTA - manual do cirurgião-dentista recém-formado. Que também tem despertado o interesse de muitos jovens profissionais leitores no Brasil inteiro.

Ou seja: aquela carta produziu muitos frutos!

Professor. Desculpe ter me estendido tanto na resposta. Mas queria que o senhor soubesse o destino que teve aquela Carta que o senhor leu, gostou e, certamente, ajudou a divulgar. O seu trabalho e o de tantos outros professores frutificou. E os resultados foram muito bons.

Muito obrigado.
Grande Abraço

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.163.210.170 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 31298

Desenvolvido por Área Local