ALIRUBIT

UM BRASILEIRO. E QUE BRASILEIRO!

(Publicado em 23/10/2014)



Você gosta de tênis? da descrição empolgada de jogos e campeonatos? Então você deve ler GUGA - UM BRASILEIRO, biografia do tenista Gustavo Kuerten (Sextante, 2014).

Gosta de bons exemplos de lealdade, ética, e de uma boa coleção de valores e princípios de pessoas de bem? Leia GUGA - UM BRASILEIRO.

Acha que, por ter acompanhado a carreira do fenômeno do tênis brasileiro sabe tudo da vida e carreira do atleta? Que não existe nada que já não tenha sido revelado? Leia GUGA - UM BRASILEIRO.

Uma biografia de uma personalidade contemporânea tem tudo para ser sem graça. Especialmente se o biografado for um exemplo acabado de bom moço, sem histórico de escândalos ou polêmicas, e com uma vida pública pra lá de conhecida.
Resumindo. Só me interessei em ler GUGA - UM BRASILEIRO por ser fã do rapaz. E pelo desejo de rememorar as suas conquistas.

Se você também pensa assim, prepare-se para uma avalanche de fatos novos e descobertas impressionantes sobre a vida desse jovem brasileiro que encantou e tem encantado multidões.

Primeiro, é importante dizer que o livro é uma das biografias mais bem escritas que eu já tive oportunidade de ler. Escrita em primeira pessoa, fica claro, desde o início, que não foi escrito de próprio punho pelo Gustavo Kuerten. Embora seja um depoimento do próprio Guga e apresente, aqui e ali alguma coisa do jeitão manezinho de falar do tenista, de uma maneira geral, dá pra perceber que o texto tem a mão de um escritor tarimbado, tanto no vocabulário quanto na construção do enredo.

Aliás, essa foi a primeira surpresa (posso contar? acho que não é spoiler). Até a metade do livro duas histórias vão sendo contadas em capítulos alternados: a vida do atleta, até aquele glorioso Aberto da França de 1997 (Roland Garros) e a história detalhada do próprio torneio do primeiro ao último jogo. Do primeiro saque à explosão da final. Uma sacada de mestre do autor oculto (Luís Colombini). A segunda metade do livro é a história depois de Roland Garros, incluindo a vida depois do tênis.

Eu acabei de ler o livro. Se for preciso resumir em apenas uma palavra vou ter de escolher entre SENSACIONAL, EMOCIONANTE ou ARREBATADOR.

Em dezembro de 1998, durante o processo de produção do meu segundo livro (Marketing Pessoal & Imagem Pública), tive a oportunidade de fazer uma entrevista exclusiva com Gustavo Kuerten e também com Larri Passos (na academia do Larri, em Camboriú). Desde então, tenho dito sempre que Larri é o gênio por trás da carreira do Guga. Ler o livro só reforçou essa convicção.

Muita gente destaca também a importância da família dele nos seus sucessos. Eu também concordava com isso. Mas nunca imaginei o nível disso. Só lendo o livro pra você entender como é possível dizer, sem sombras de dúvidas, que todos, dona Alice, seu Aldo, a Oma, o Rafael, Gui, Larri, Bete, todos naquela família são campeões, tanto quanto Gustavo Kuerten.

Pense num livro bem escrito. Pense numa história arrepiante, cheia de dramas, dificuldades e glórias. Pense numa familia digna. Melhor: leia o livro. É show!



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




Nosso site é atualizado todos os dias à meia noite.
Veja AQUI os conteúdos publicados hoje.




---Artigo2014 ---Generalidades

Comentários

#1Maristela Macedo Poleza, Arquiteta, Rio do Sul

domingo, 18 de janeiro de 2015 - 18h56min

Ganhei o livro de presente de Natal e embalada pelas férias cai na leitura.Qto esforço e dedicação.a mãe Alice que nos trouxe o exemplo do enfrentamento da realidade e do sonho tem seu troféu e o Guga esta rica estória de vida.Gostei muito!!

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 18.212.239.56 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 1496