PERGUNTA DO LEITOR

COMO LIDAR COM AS TRINCAS NAS EDIFICAÇÕES
Roberto Boscarriol Jr.

Podemos, entre os diversos tipos de patologias dos edifícios, falar das trincas (nome genérico) nos mesmos. Entre outros, podemos destacar os seguintes aspectos: psicológico, o de possível comprometimento da estrutura e o de vazamentos.
Com o advento de novas tecnologias de materiais e técnicas de execução, geradas pela evolução dos projetos, as construções se tornaram mais leves, esbeltas e com menos contraventamento.

Mas, podendo constituir uma das demandas judiciais mais comuns, as trincas ainda apresentam riscos de produzir efeitos indesejáveis e perigosos. Essas ocorrências podem ser tipificadas por: fissura capilar, fissura, trinca, rachadura, fenda e brecha (desde menos de 0,2 mm até mais de 10 mm).

Suas principais causas são: variação de temperatura, variações de umidade, sobrecarga na estrutura, recalques nas fundações e alteração da química dos materiais.

As mais graves são as da estrutura, destacando-se as dos pilares, as quais podem causar a queda de partes ou de todo o edifício. Elas são causadas por: processos eletroquímicos, ambientes úmidos, elementos agressivos, lavagens com cloretos e choques mecânicos.

Nas fissuras horizontais poderemos ter infiltrações na época das chuvas, por higroscopia e em contato com a terra também, com rompimento da impermeabilização rígida.

Outro problema que tem preocupado os síndicos, principalmente nas construções mais velhas, é o aparecimento de trincas causadas pela transformação da armadura em óxido de ferro (ferrugem), que por ter maior volume, trinca o concreto que acelera o processo de corrosão. Isso pode causar o comprometimento das lajes, vigas e pilares, também chegando à ruptura e queda desses elementos ou do todo.

Apesar de estar configurado como exatas (divisão pedagógica), as construções e seus materiais sofrem dos males da dilatação e retração por diferenças de temperatura, químicos e efeitos higroscópicos, necessitando de verificação, manutenção e correções.

Nem sempre é fácil diagnosticar as causas das trincas. Para tanto, é necessário, em alguns casos, ensaios de laboratório e revisão dos projetos, devendo sempre passar por um especialista.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site forumdaconstrucao

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.80.140.5 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 876