AUTOR CONVIDADO

O COMPROMISSO HISTÓRICO DA NAÇÃO BRASILEIRA É SER POBRE
(Alberto Costa)


ALBERTO COSTA
facebook.com/alberto.costa21





(Este texto foi escrito à propósito da nova regulamentação do ICMS que já está impactando seriamente as lojas virtuais, principalmente os pequenos negócios, como pode ser visto AQUI

O compromisso histórico da nação brasileira é ser pobre. Tem sido assim nos últimos 1000 anos e, se depender dos objetivos e meios consolidados pela Constituição "Cidadã" de 1988, continuará a ser indefinidamente. A menos que uma hecatombe ocorra, natural ou intencionalmente.

Por conta desse compromisso, todas as vezes em que um empresário, movido pelo impulso natural da geração de riquezas, descobrir um modo de fazê-lo de modo viável e sustentável, é compromisso desta nação criar obstáculos cada vez maiores a isso:

• Começamos por hostilizar a qualquer um que se tenha tornado rico, chamando-o de ladrão, opressor, explorador dos pobres, etc.; quanto mais dinheiro um empresário produza, tanto mais marginalizado se torna em nossa sociedade historicamente movida por inveja e despeito (disfarçados de "moral cristã", o que beira a blasfêmia);

• Criamos um sistema tributário sob medida para tornar impossível ou, no mínimo, extremamente caro, o cumprimento daquele objetivo básico de qualquer negócio legítimo: a retribuição, à sociedade, pelo pagamento de impostos, da "licença para empreender" (um negócio sem licença para empreender não é uma empresa, mas uma quadrilha, como as que traficam drogas ou as que traficam influência e poder, trazidas ao primeiro plano por operações da Polícia Federal nos últimos anos - são negócios que geram muita riqueza individual a um custo social altíssimo);

• Quando esse sistema não é suficiente para inviabilizar o surgimento de novos negócios e os investimentos feitos -- em tempo, dinheiro, inteligência e esforço físico e mental -- por parte dos empreendedores e seus colaboradores, então nós delegamos ao governo, em todas as instâncias, a responsabilidade de tornar o sistema ainda mais complicado e crescentemente inviável de ser mantido por parte das organizações empresariais.

Em passado distante algumas gerações, uma revolução foi tentada neste país, motivada por questões relativas ao abuso tributário. Infelizmente, ela foi liderada, à época, por um militar de baixa patente e profissional liberal e um bando de poetas. Deu-se a ela o sugestivo nome de Inconfidência Mineira - não podia dar certo uma revolução em que mineiros, contra sua natureza, cometessem inconfidências, falando demais e traindo a causa. Mas, também, revoluções feitas por poetas têm como destino criar mártires e histórias bonitinhas e trágicas para serem repetidas ad infinitum em escolas de ensino fundamental, mas não resultados econômicos duradouros.

Talvez devamos aprender com a História - ou os empresários deste país colocam "a faca nos dentes" ou vamos continuar fazendo revoluções de poetas com coração de estudante, o que fatalmente nos levará a cumprir nosso destino: sermos a maior nação pobre do planeta em algumas poucas décadas.





ALBERTO COSTA tem formação em teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil e pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo, em Marketing Estratégico pela UNISUL e em Gestão de Estabelecimentos Assistenciais de Saúde pela UNIVALI. É consultor associado à Flexy Negócios Digitais, empresa que desenvolve plataforma e presta serviços para negócios de venda online, especialmente B2B, e é conselheiro da Associação Brasileira do Comércio Eletrônico-ABComm/SC, além de fazer parte do Grupo Digital de Santa Catarina.

Visite o seu perfil no FACEBOOK

Comentário do Ênio Padilha

Existem muitas maneiras de manifestar indignação com a carga tributária e com as ações do governo para atrapalhar o empresário. Mas poucas são manifestadas com beleza e sagacidade.
Este meu amigo, AC é um desses competidores da primeira divisão. Sinto orgulho de ser seu amigo e poder desfrutar da sua companhia e da sua inteligência.

Comentários

#1Adilson Gutierrez Ensina, Engenheiro, São Paulo

sábado, 16 de janeiro de 2016 - 08h04min

Brilhante os comentários, feitos pelo Alberto Costa, mas o que me surpreendeu, é que vem de uma pessoa com formação em Teologia, que juntamente com Sociólogos, Filósofos, artistas, "intelectualóides" de esquerda tem exatamente o pensamento oposto ao seus comentários, e querem introduzir o Bolivarianismo no Brasil. Isso prova que toda regra tem exceção. Parabéns.

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.145.117.60 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 403