JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016

ALGUNS NÚMEROS DOS JOGOS OLÍMPICOS

(Publicado em 02/08/2016)



Segundo a Jornalista Ana Estela de Souza Pinto, da Folha de São Paulo, a realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro custa algo em torno de 40 bilhões de reais (11,6 bilhões de dólares). Quase 40% a mais do que a projeção em 2009, que era de 28,8 bilhões de reais.

No fim das contas, os Jogos do Rio ficaram bem abaixo do custo dos Jogos mais recentes.
• 2004 - Atenas: 15 bilhões
• 2008 - Pequim: 43 bilhões
• 2012 - Londres: 14,6 bilhões
• 2016 - Rio: 11,6 bilhões

COMO OS VALORES FORAM DISTRIBUÍDOS?
Os valores foram distribuídos assim:
Comitê organizador: 7 bilhões (100% do setor privado - patrocinadores, venda de ingressos, licenciamento de marcas, etc)

Arenas e ginásios: 7 bilhões (público 4,2 bi e privado 2,3 bi)

Legado: infra estrutura: VLT, BRT, metrô, revitalização da área portuária do Rio, Parques como Madureira e Parque dos Atletas, reflorestamento de encostas, descontaminação da Baia da Guanabara e da Lagoa Rodrigo de Freitas -- 25 bilhões - 60% desse dinheiro veio do setor público

Foram 27 projetos. Nem todos foram concluídos à tempo

E a pergunta de 12 bilhões de dólares: VALE A PENA?
Os países que sediaram os Jogos nos últimos anos têm balanços diferentes: EUA e China dizem ter lucrado com os jogos. A Austrália diz que teve prejuízo. Grécia e Reino Unido dizem que houve um empate.
Stefan Szymanski, especialista em economia do esporte, afirma que existe um impacto positivo no PIB do país no ano em que realiza a Olimpíada e que, no ano seguinte há um impacto negativo.

Na minha avaliação, essa análise é muito pobre. O impacto de um evento dessa natureza não pode ser medido apenas em dois anos. Tem de avaliar os impactos de longo prazo.

Mas eu ainda acho que a pergunta certa não é “o que o Brasil ganhou com a realização dos Jogos?” e sim “o que o Brasil — e o Rio de Janeiro em particular — poderia ter ganho com a realização dos Jogos?”

Essa é, na minha opinião, a pergunta cuja resposta nos leva à pergunta mais importante: “por que não conseguimos tirar dos Jogos Olímpicos tudo o que ele poderia nos dar?”

A resposta talvez nos devesse refletir sobre as crenças, valores e princípios do povo brasileiro. Como lidamos com o senso de planejamento? Que valor damos ao projeto das obras? Em que medida valorizamos a pontualidade? Que mecanismos temos para o combate à corrupção em obras públicas? Valorizamos o preparo ou aplaudimos o jeitinho?

Mega eventos como este são grandes oportunidades. Porém, se não tratarmos dessas questões, nem dez Copas do Mundo e outros dez Jogos Olímpicos vão dar jeito neste país.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br



---Artigo2016 ---Jogos Rio 2016

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.166.203.76 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 293