JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016

NÃO. ELA NÃO VENCEU O RACISMO.

(Publicado em 10/08/2016)



Assim que venceu a luta que valia a medalha ouro nos Jogos Olímpicos Rio 2016 a judoca Rafaela Silva, deu partida para uma sucessão de depoimentos sobre os deploráveis episódios ocorridos quatro anos antes. Em Londres 2012, ela foi desclassificada por conta de um golpe irregular e sofreu uma reação negativa (e desproporcional) da opinião pública brasileira. Recebeu muitas críticas e insultos racistas. Na época, um representante do Ministério do Esporte em Londres chegou a sugerir que os responsáveis fossem processados, mas nenhuma ação foi adiante.

Agora, depois das declarações emocionadas da atleta, a imprensa não demorou para dar repercussão e chegou a publicar manchetes como esta, do Estadão, que foi reproduzida à exaustão no Facebook.

Aí eu me lembrei de quando Bill Clinton perguntou a Nelson Mandela se sentia ódio por seus opressores. Ele respondeu: “Me dei conta de que eu deveria deixar lá dentro da prisão, todas as minhas mágoas, frustrações e ódios. Se eu continuasse a odiar meus opressores agora que estou aqui fora, eu continuaria prisioneiro. Assim escolhi ser livre”.

Por isso respondi, numa das discussões no Facebook. "Não. Rafaela Silva não venceu o racismo. Ela venceu os Jogos Olímpicos. Isto é uma grande conquista. E, por isto, ela merece todas as homenagens (o cabeçalho do meu site foi uma homenagem a ela, por três dias). Mas ela, infelizmente, não venceu o racismo. E enquanto ela não enfrentar o racismo com as armas de Nelson Mandela, nunca o vencerá. Não importa quantas conquistas tiver no esporte".

Quando você é campeão da Olimpíada, o mundo está olhando pra você. É uma oportunidade única, grandiosa. Rafaela Silva poderia ter feito uma coisa importante. Poderia ter ajudado pessoas, instituições, uma causa ou um projeto.
Mas ela optou por "dar um troco", exercer o seu direito de "se vingar" de idiotas que (não importa o que ela diga ou faça) continuarão sendo idiotas pro resto da vida.

Ela aproveitou o melhor momento da sua carreira de atleta para mandar um "dedico esta vitória para todos aqueles que não acreditaram que eu conseguiria".

Desculpem. Não acho que ela venceu coisa alguma com isso aí. Exceto, claro, os Jogos Olímpicos.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br



---Artigo2016 ---Administração ---Financeira

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.145.85.87 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 634