Da Hora!

DISCURSO DE POSSE DO PRESIDENTE DO CONFEA
ENGENHEIRO JOEL KRUGER

(Publicado em 21/02/2018)



Discurso de Posse do Presidente do Confea
Brasília, 21 de fevereiro de 2018
Engenheiro Civil Joel Krüger





Prezados profissionais, presidentes do Confea e dos Creas em gestões anteriores, atuais presidentes dos Creas, Diretores da Mútua, conselheiros federais, conselheiros regionais, inspetores, funcionários do Confea e dos Creas, estudantes, amigos e familiares, autoridades presentes, boa noite.

É com muita alegria que inicio este discurso de posse solene de minha gestão como presidente legitimamente eleito pela maioria dos profissionais vinculados ao Sistema Confea/Crea e Mútua, representando mais de um milhão e trezentos mil profissionais registrados, além de milhares de empresas de engenharia e agronomia.

Foi uma caminhada longa, marcada por intenso trabalho que só pode ser realizada graças ao apoio que obtive, após muitos anos de dedicação ao nosso Sistema Profissional.

Caminhada essa que se iniciou há 12 anos, quando comecei meu primeiro mandato como conselheiro titular do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná, na gestão do então presidente Álvaro Cabrini Jr., da qual tive o orgulho de ser diretor financeiro por 5 anos. ((Joel Kruger fez, nesse ponto, uma citação e homenagem a todos os ex-presidentes e ao atual presidente do Crea-PR))

Posteriormente, tive a satisfação de ser eleito presidente do Crea Paraná por dois mandatos consecutivos. Agora, iniciamos nossa trajetória no órgão máximo do nosso Sistema Profissional, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia.

Meu desejo pela candidatura instituiu-se concomitantemente aos anseios e clamores dos profissionais de todo o Brasil que desejam ver nosso Conselho Profissional com mais Ética, Mudança e Modernidade, que veio a ser o mote de nossa campanha.

Agradeço profundamente a cada um de vocês que, no último dia 15 de dezembro, compareceram as urnas e depositaram seu voto de confiança em nossas propostas. Sem o apoio de vocês não estaria aqui, neste momento. Por isso, conto com a vossa cooperação para juntos implantarmos as mudanças necessárias em nosso Sistema Profissional.

Também agradeço a todos os colegas que disputaram comigo o cargo de presidente do Confea. São profissionais com valorosa história em nossa Organização Profissional. Acentuo que a participação de vocês no pleito democrático engrandeceu e legitimou o processo eleitoral. Agora é o momento de esquecermos nossas diferenças e trabalharmos juntos visando o fortalecimento das engenharias, da agronomia, das geociências, das tecnológicas e técnicas, buscando sempre a retomada do desenvolvimento do Brasil.

Para isso, será necessário o apoio de presidentes do Confea e dos Creas em gestões anteriores, conselheiros federais e regionais, presidentes de entidades de classe, coordenadores de curso, inspetores, enfim, de todas as lideranças que compõe nosso complexo Sistema Profissional. ((Joel Kruger fez, nesse ponto, uma citação e homenagem a todos os conselheiros federais presentes))

Conto com a participação de todos vocês para juntos realizarmos a defesa de nossa soberania, de nossas ciências, do nosso capital tecnológico e humano e das empresas nacionais da engenharia, agronomia e geociências.

Não podemos assistir passivamente ao desmonte de patrimônios nacionais construídos ao longo dos anos com o esforço de todo o povo brasileiro.

Empresas como Petrobrás, Itaipu Binacional, Embrapa, Eletrobrás (que correm sério risco de privatização), entre outras, precisam ser defendidas e valorizadas. Afinal, elas são responsáveis pela aplicação e geração de conhecimentos e capitais em defesa e no progresso de nossa Nação. ((Joel Kruger acrescentou que devemos ser radicalmente contra a entrada indiscriminada de empresas e profissionais estrangeiros em nosso território. "Queremos sim, relações internacionais. São bem-vindos os profissionais e empresas estrangeiras, mas, com reciprocidade". "Não se trata de criar muros. Trata-se de criar condições iguais aqui e nos outros países para os profissionais brasileiros"))

Igualmente, neste momento de retomada do crescimento levantamos nossa voz e apoio em defesa dos milhares de empresários que de maneira digna e corajosa lutam para se manter no ramo de nossas profissões. Buscaremos incessantemente valorizar e apoiar esse patrimônio intangível e essencial para nossas profissões. ((Joel Kruger fez, nesse ponto, uma citação e homenagem ao presidente da CBIC - Câmara Brasileira da Indústria da Construção, José Carlos Martins, e José Alberto, da Associação das Empresas de Obras de Infraestrutura, prometendo aprofundar as relações com as entidades empresariais))

Vemos com muita preocupação a entrada indiscriminada de profissionais e empresas estrangeiras de engenharia o nosso mercado de trabalho. Não somos contra o ingresso dos profissionais estrangeiros, mas precisamos estabelecer a necessária e justa reciprocidade de tratamento.

Devemos trabalhar intensamente para enaltecer nossas profissões. A luta pelo cumprimento do salário mínimo profissional e da engenharia pública deve ser constante e eficaz.

Neste sentido, o poder de polícia de nossos Conselhos Regionais deve ser exercido em prol da valorização das profissões, resguardando o correto e ético exercício profissional, sempre em defesa da sociedade brasileira.

Sem dúvidas, o Conselho Federal assume a grande responsabilidade de prover o necessário apoio aos Regionais que, por ventura, encontrem dificuldades no alcance desse objetivo legal. ((Joel Kruger fez, nesse ponto, uma citação e homenagem a todos os presidentes de Creas do Brasil, conclamando a união desses ao Confea, para promover as mudanças necessárias))

Reconhecemos que o Confea precisa atuar com mais efetividade junto ao Congresso Nacional e demais órgãos do poder executivo federal brasileiro, em especial ministérios de áreas afetas ao nosso sistema profissional, no debate e regulação de temas estruturantes e politicas públicas que envolvam interesses sociais, humanos, econômicos e profissionais.

Assumiremos o protagonismo no engrandecimento das nossas profissões, desencadeando ações efetivas em prol do desenvolvimento e capacitação do corpo técnico de engenheiros, agrônomos e profissionais das geociências componentes do serviço público e da regulamentação destas carreiras como típicas de Estado.

A modernização da Lei de Licitações é uma medida que se impõe. É inadmissível que nosso trabalho seja mensurado apenas pelo menor preço. Os serviços de Engenharia e Agronomia que exigem habilitação legal para a sua elaboração, com a obrigatoriedade de emissão de Anotação de Responsabilidade Técnica – ART, jamais poderão ser classificados como “serviços comuns”, não se admitindo sua contratação pela modalidade de pregão.

Como professor universitário há mais de 30 anos, não posso deixar de abordar questões ligadas às nossas instituições de ensino. O Confea precisa atuar com firmeza no combate à fragilização e mercantilização do ensino de nossas profissões.

Não podemos possibilitar que o Ministério da Educação continue a permitir a abertura indiscriminada de cursos e nem que o ensino da engenharia e agronomia na graduação seja 100% a distância. Como podemos admitir a formação de um engenheiro agrônomo ou um engenheiro civil sem que ele conheça um canteiro de obras ou um campo de plantação?

Quero abordar também uma necessidade há muito solicitada pelos profissionais e deliberada pelos nossos fóruns de discussões como Soea e CNP, que trata da representação federativa das profissões no plenário de nosso Conselho Federal. Assumo a responsabilidade de trabalhar em conjunto com os Regionais, conselheiros federais e entidades de classe nacionais para que possamos agir de forma eficaz visando às mudanças legais necessárias.

Em relação às nossas Entidades de Classe, manifesto meu reconhecimento e admiração pelo desprendimento e dedicação de valorosos profissionais que abrem mão de tempo precioso para se dedicarem na gestão de nossas entidades regionais e nacionais. Trabalharemos incansavelmente e com sinergia para que as profissões sejam mais respeitadas e reconhecidas, e essas entidades valorizadas pelo relevante papel que desempenham. Durante o processo eleitoral nós assumimos o compromisso de viabilizar, através de lei a sustentabilidade financeira das nossas entidades de classe regionais e federais. E aqui, novamente, nós vamos ter de dialogar com a Presidência da República, com a Casa Civil, para apresentarmos um projeto de lei. E vamos precisar do Congresso Nacional, do Senado e da Câmara dos Deputados para aprovar essa e muitas outras leis do interesse do nosso sistema profissional.

Enfim, são enormes os desafios e precisamos de transparência e ética para enfrentá-los.

Para encerrar, quero primeiro parafrasear o criador do nosso Sistema Profissional, o presidente Getúlio Dorneles Vargas.

“A felicidade não é apenas um presente do céu, mas também uma conquista de cada hora. É preciso não perder a fé, nem desesperar do esforço. Sem essas duas alavancas – esperança e fé – não se ergue o edifício da própria felicidade, nem se constrói a grandeza da pátria”.

Espero jamais perder a esperança e a fé na mudança do nosso Brasil e na mudança do nosso Sistema Profissional.

Por fim, quero agradecer a três pessoas muito especiais. Meus filhos, Luis Guilherme, que é engenheiro de produção e a quem tive a honra de assinar seu registro no Crea-PR; meu filho João Henrique e a minha caçula Giovanna. Peço desculpas pelas muitas ausências e gostaria que os três subissem ao palco para receber
um caloroso abraço deste pai que tanto lhes ama. ((Joel Kruger fez, nesse ponto, uma homenagem aos seus filhos, entregando flores à sua caçula, Giovana))

Então, desta maneira como eu terminei muitos dos meus eventos, muitos dos meus discursos, abraçando meus três filhos, eu gostaria de agradecer a presença de cada um de vocês, agradecer a presença do nosso dispositivo de honra, e dizer que eu quero chegar em casa a cada vez, depois de uma semana de trabalho, e quero chegar, no final do meu mandato e poder olhar, olho no olho dos meus três filhos e dizer "eu fiz o melhor. Fiz o que foi possível, e conseguimos fazer as mudanças. Me mantive ético, me mantive transparente, me mantive sério para as mudanças que o nosso sistema profissional necessita e que o nosso Brasil precisa".

Estamos aqui à serviço dos profissionais, mas principalmente, à serviço do Brasil.

Muito obrigado a todos!



JOEL KRUGER
PRESIDENTE DO CONFEA


Comentário do Ênio Padilha

OPINIÃO DE DIVERSAS PESSOAS COM AS QUAIS EU CONVERSEI: se o presidente Joel Kruger conseguir materializar esse discurso, fará uma das melhores gestões da história do Sistema Confea/Crea.

Em primeiro lugar, é interessante dizer que, antes de iniciar o discurso oficial (esse que vai transcrito acima) Joel Kruger fez um preâmbulo de 6 minutos nos quais saudou várias autoridades e convidados presentes. Destaco aqui a citação e saudação especial ao ex-presidente do Confea José Tadeu gentileza que ele (José Tadeu) negou ao seu antecessor, Marcos Túlio (veja AQUI o comentário que eu publiquei, na ocasião).

O discurso abriu as portas para o diálogo e a cooperação com os candidatos concorrentes ao cargo de presidente do Confea, reforçou as promessas feitas durante a campanha e deixou claro que o Confea deve estar à serviço dos profissionais e à serviço do Brasil.

Eu, pessoalmente, dou um voto de confiança para esta gestão. Sinceramente, acredito que chegaremos no final de 2020 bem melhor do que começamos 2018.






Considerações sobre o evento que reuniu mais de 700 líderes do Sistema Confea/Crea e Mútua em Brasília



Comentários

#1Augusto José Nascimento Lucas, Engenheiro Civil, Manaus

sábado, 24 de fevereiro de 2018 - 14h24min

Quero deixar minha breve opinião que também se assemelha bastante ao do Mestre Ênio Padilha, esperamos ansiosamente para que todas as propostas sejam implantadas nesta gestão do Sr. Presidente Joel Kruger. E que a busca por estes objetivos, tragam outras melhorias necessárias aos profissionais das áreas mais remotas de nosso país, e que o resultado disso seja a valorização dada pela importância que temos para o crescimento do nosso Brasil.

#2Adevandro Olmeda, técnico e tecnólogo em edifícios e gestão ambiental, Indaiatuba SP

sábado, 24 de fevereiro de 2018 - 23h14min

Vou ser bem breve no meu comentário, pois bem... Se o O SR . Joel conseguir dar a divida importância para os profissionais de outras área , assim como do eixo de atuação da civil e agronomia, tem tudo para melhorar o SISTEMA, Vamos apoiar e cobrar .

Faça seu comentário

Favor, evite enviar links, pois seu comentário será recusado.

Seu IP: 54.162.123.74 (Identificação de seu computador na internet)

* campos obrigatórios
Compartilhe: 409