QUE TIPO DE LÍDERES ENCONTRAREMOS?

Na próxima semana estarão reunidos em Brasília mais de 500 profissionais de Engenharia, Arquitetura, Agronomia e outras profissões da área tecnológica num dos eventos mais importantes do Sistema Confea/Crea e Mútua: o IV ENCONTRO DE LIDERANÇAS.

Pra começo de conversa, alguns esclarecimentos: o Sistema Confea/Crea e Mútua realiza periodicamente alguns eventos, dentre eles os seguintes:
1) CP - Colégio de Presidentes. Acontece três ou quatro vezes por ano. Reúne os presidentes de todos os Creas e da Mútua. É um evento itinerante e é organizado e patrocinado pelo Confea.
2) CDEN - Colégio de Entidades Nacionais. Acontece três ou quatro vezes por ano. Reúne os presidentes de todas as Entidades Nacionais de Engenharia, Arquitetura, Agronomia e demais profissões da área tecnológica. É um evento itinerante e é organizado e patrocinado pelo Confea.
3) Reunião de Coordenadores de Câmaras Especializadas. Acontece duas ou tres vezes por ano. Reúne os coordenadores das câmaras especializadas dos Creas. É um evento itinerante e é organizado e patrocinado pelo Confea.

Uma vez por ano, geralmente em fevereiro, o Confea junta todos esses eventos em Brasília, acrescenta uma série de outros eventos e dá a esse evento resultante o apropriado nome de ENCONTRO DE LIDERANÇAS DO SISTEMA CONFEA/CREA E MÚTUA.

Neste ano o Encontro de Lideranças, será realizado de 9 a 13 de fevereiro e constitui-se de sete eventos realizados em apenas cinco dias:
09/02/2009: Abertura do Encontro e Seminário 1
10/02/2009: Seminário 2
11/02/2009: Ação Parlamentar (no Congresso Nacional)
11/02/2009: Posse solene do Eng. Marcos Túlio de Mello para o segundo mandato de presidente do Confea
12 e 13/02/2009: Colégio de Presidentes
12 e 13/02/2009: CDEN
12 e 13/02/2009: Reunião dos Coordenadores de Câmaras Especializadas
Além dos eventos listados acima, estão previstas duas atividades lúdicas: o coquetel de abertura, na noite do primeiro dia (09/02/2009) e o coquetel de comemoração da Posse do Presidente do Confea (11/02/2009). Nos seminários dos dias 9 e 10 haverá a participação do presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Ubiratan Aguiar, do ex-ministro da Fazenda Mailson da Nóbrega, o presidente do Conselho Nacional de Construção Sustentável, Marcelo Takaoka e os jornalistas Washington Novaes (Estado de São Paulo) e Carlos Monforte (Rede Globo), além de outras personalidades.

O evento será realizado e financiado pelo próprio Confea, com o apoio da Mútua.
Trata-se de uma atividade importante, na medida em que otimiza a aplicação de recursos previstos para diversos eventos regulares do sistema e possibilita a reunião dos diversos atores dos processos num único ambiente, possibilitando crescimento pessoal e profissional dos participantes e o desenvolvimento institucional do sistema.

Embora ainda não seja um evento “espetacular”, com potencial para atrair a atenção da mídia externa, os números do ENCONTRO DE LIDERANÇAS já são expressivos e impressionantes:

a) Cerca de 450 participantes, incluíndo TODOS os mais importantes postos de lideranças no sistema Confea/Crea. Conselheiros Federais, Presidentes de Creas, Presidentes de Entidades Nacionais, Coordenadores de Câmaras Especializadas de TODOS os Creas... reunidos durante cinco dias (sem que o evento tenha qualquer atrativo ou apelo de turismo, lazer ou compras);

b) Dois seminários importantes propondo e viabilizando a discussão filosófica e prática das questões que importam e implicam as organizações do sistema profissional;

c) Cerca de 50 horas de trabalho, distribuídos em mais de 20 atividades específicas;

d) Lançamentos de publicações relevantes produzidas pelo Confea, entre elas o Relatório da WEC 2008.

e) Ação parlamentar cujo objetivo é atingir e mobilizar um percentual expressivo dos senadores e deputados federais (o objetivo é produzir a Agenda Parlamentar mais extensa já montada pelo Confea);

f) Cerca de 600 pessoas presente no evento de Posse do Presidente do Confea, programado para o auditório Petrônio Portela, no Senado Federal.

g) consolidação do reconhecimento, por parte das lideranças, daquilo que foi constatado no Encontro de Lideranças de 2008: “pela primeira vez em 75 anos, o Sistema Confea/Crea está, de fato, funcionando como um sistema”

Dito isto, vamos à questão que se apresenta no título deste artigo: que tipo de líderes encontraremos em Brasília?

O Confea e as demais organizações do Sistema Confea/Crea, em que pese o considerável nível de rejeição que enfrentam entre os profissionais do sistema, tem a seu favor um fato indiscutível: seus representantes (desde os presidentes das entidades de classe nas cidades do interior até o presidente do Confea) são escolhidos em eleições democráticas às quais qualquer um dos mais de 700 mil profissionais do sistema têm acesso, como eleitor ou como candidato. Portanto, praticamente 100% dos 500 participantes do Encontro de Lideranças está lá por conta dos votos que receberam dos seus pares em eleições legítimas.

Muitas desses líderes realmente merecem o título, por serem profissionais movidos por ideais e princípios, crenças e valores. Pessoas que têm uma visão de país e da posição que cabe à Engenharia, à Arquitetura e à Agronomia no processo histórico.

Muitos, infelizmente, ainda estão longe disso. São dirigentes incompetentes que levam suas entidades ao desprestígio e à indigência. São pessoas movidas por interesses mesquinhos, subalternos ou subterrâneos. Não têm noção do seu papel na história e da inserção dos profissionais que representam no processo do desenvolvimento nacional e mundial.

Identificar essas pessoas não é difícil. Os primeiros estão sempre na linha de frente e discutem abertamente suas posições e crenças. Têm posições firmes e claras e, não raro, sacrificam posições e postos pessoais para sustentar seus princípios e valores. São, geralmente empreendedores e corajosos. Raramente se rendem às facilidades e armadilhas produzidas pelo sistema.

Já os segundos estão sempre nos bastidores, articulando estratégias e negociando apoios e votos. Suas posições pessoais estão sempre acima dos interesses dos seus "liderados".
Nunca sabemos de onde eles surgiram e nem como chegaram àquela posição de liderança. Não têm talentos nem características de líderes ou empreendedores sociais. São, antes de mais nada, alpinistas e sistemeiros. Seus posicionamentos diante das grandes questões nacionais são obscuros e nunca são manifestados aberta e claramente. Trabalham com um universo que atende apenas seus interesses e projetos pessoais.

Infelizmente esses "líderes" existem (e não é privilégio do nosso sistema profissional).
Combatê-los é simples. Está ao alcance de qualquer profissional: basta não votar neles na próxima eleição.


ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br
(artigo_ep)

Comentário #1 — 08/02/2009 19:12

PAULO CESAR BASTOS — ENGENHEIRO CIVIL — SALVADOR-BAHIA

Alguem disse que liderar não é impor , é despertar nos outros a vontade de fazer (e/ou de construir).A Engenharia Brasileira deve e precisa aprimorar mais as suas lideranças.O engenheiro já é líder por obrigação profissional.A importancia do segmento como ferramenta chave para o desenvolvimento,precisa, no entanto, ficar mais destacada .Nesse momento em que se fala em crise mundial a saída viável é o investimento em obras de engenharia e o desenvolvimento de tecnologias adequadas às condições e necessidades brasileiras.Precisamos liderar e ter mais voz ativa nas decisões nacionais.Vamos desenvolver a capacitação,cooperação,comunicação, comprometimento e confiança que são os 5C do Caminho do Crescimento.

Comentário #2 — 08/02/2009 21:37

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

Paulo Cesar. Suas considerações são muito pertinentes. Especialmente a lembrança de que "O engenheiro já é líder por obrigação profissional. A importancia do segmento como ferramenta chave para o desenvolvimento, precisa, no entanto, ficar mais destacada"

Comentário #3 — 09/02/2009 16:13

Antônio Ananias Ripardo Filho — Engº de Edificações e Adminstrador e Empresa — Fortaleza Ceará

Prezados Ênio,

Os bons profissionais geralmente viram as costas para a crise e pouco ligam para o poder. Porém, os maus apóiam e ampliam os efeitos dela e são loucos pelas posições de destaque, esquecendo a missão à cumprir. Os CREAS e as Entidades de Classes estão cheias desses tipos de profissionais, que perante a eles próprios são líderes das classes, prejudicando sensivelmente o sistema e contribuindo para o aumento da rejeição dos órgãos. Mais esclarecimento para os atuais e os novos profissionais, dará condição para a democracia renovar esses paternalistas inoperantes que ai estão. Temos que mudar para melhor, visando viabilizar e acompanhar o mercado tecnológico.

Comentário #4 — 09/02/2009 16:51

Márcia Luna — Engenheira Civil — Porto Velho-RO

Prezado Ênio Padilha:
Fico feliz de constatar que agora, como assessor do CONFEA, voce permanece fiel e coerente com seus princípios e sempre com o olhar crítico, alertando para os vícios, os blefes e os falsos líderes que transitam livremente no sistema. É verdade, são muitos os calhordas que se investem de autoridade e usam os cargos no sistema em benefício próprio. Na realidade, é assustador o poder de articulação que possuem e a velocidade com que semeiam mentiras e difamam as pessoas que ousam contraria-los.
Continuo acreditando que posso mudar o mundo se eu fizer bem feito a minha parte, sendo fiel aos meus princípios e pregando sempre a justiça. Mesmo correndo o risco de ser chamada de insana, como aconteceu no passado. O melhor é que a verdade sempre prevalecerá, mesmo que no Brasil isso demore, mas a verdade aparece e os papéis são devidamente esclarecidos, definindo quem é o bandido e quem é o mocinho.

Um grande abraço, voce é brilhante.
Márcia Luna

Comentário #5 — 09/02/2009 20:07

José Luiz Varela — Engenheiro Civil Projetista de Estruturas — São Paulo

Caro Ênio,
A natureza jurídica define incontestavelmente o papel ou atividade fim atribuidas aos conselhos e ordens profissionais, estão eles incumbidos da fiscalização do exercicio das profissões.
Não são os conselhos ou ordens entidades de representação nem de defesa de direitos e interesses de classe ou categoria.
Passar a imagem de que os conselhos atuam na defesa dos profissionais, é extrapolar a atividade fim que a legislação atribui aos conselhos e ordens profissionais.

Abraço,
Varela

Comentário #6 — 09/02/2009 20:13

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

Márcia Luna. Grande guerreira!
Com certeza você se inclui entre aqueles que "dão a cara à tapa" pelos seus princípios.
Eu sei porque vi isso bem de perto.
Parabéns.

Comentário #7 — 09/02/2009 20:16

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

José Luiz Varela.
Suas considerações estão corretas.
Mas observe que até para exercer essas atividades os líderes precisam estar subordinados a valores e princípios.
Além disso, é importante lembrar que o meu artigo trata de todos os líderes e não apenas dos que estão ligados aos Creas ou ao Confea

Comentário #8 — 18/02/2009 22:52

zeze — Engenheira mecanica — Palmas - TO

È a hora esta chegando hora de mostrar a cara dos canalhas lideres do Confea e seu sistema corrupto, quero parabenizar a profissional a Eng. Civil Márcia Luna de RO, colega de luta, onde o Brasil todo sabe da nossa luta contra a corrupção, mas eu também fui chamada de insana e de criminosa por ter denunciado as irregularidades do CONFEA como CONSELHEIRA FEDERAL, e isso Enio Padilha é uma vergonha, pessoas que lutam pelos profissionais do da área da engenharia da arquitetura e da agronomia também serem tachadas como criminosas e isso Enio até hoje você não colocou no seu sitio não disse nada sobre a corrupção do sistema Confea Crea, e eu lhe pergunto porque? O porquê que até hoje você não abordou as irregularidades do sistema? Por quê? Porque você é funcionário do Confea?

Comentário #9 — 18/02/2009 22:54

zeze — Engenheira mecanica — Palmas - TO

Como vamos ver nosso sistema na mão destas lideranças que você aponta ai CREAS cheios de irregularidades câmaras com lideres com mais de três mandatos, conselheiros sem ser conselheiro para mim isso Enio Não é Liderança, isso são irregularidades, acho que deveria ter mais sinceridades nos trabalhos destas falsas lideranças. Isso é um desrespeito com profissionais que estão no campo de trabalho pagando ART, anuidades e outras coisas mais que são pagas, para ver depois falso lideres comandarem, e até hoje não vi estes lideres fazerem algo para o sistema....Mas se alguém tiver duvida de que estou dizendo é só consultar o TCU, MPF, DPF, STF e o TJ....e por ai a fora.dentre outras coisas mais não é ENIO PADILHA.,pois você sabe que eu não estou inventado nada isso tudo é verídico...

Comentário #10 — 18/02/2009 22:55

zeze balbaki — Engenheira mecanica — Palmas - TO

“Bom Enio como você disse ao José Luiz Varela que as considerações dele estão corretas:
“ Suas considerações estão corretas. Mas observe que até para exercer essas atividades os líderes precisam estar subordinados a valores e princípios. Além disso, é importante lembrar que o meu artigo trata de todos os líderes e não apenas dos que estão ligados aos Creas ou ao Confea”.
Mas tudo bem você esta falando de um geral, mas as informações são só sobre o nosso sistema, então só podemos falar do que a gente sabe não é? Mas que é triste é ver que entra Presidentes de Creas sai presidentes de Creas e a corrupção as irregularidades são as mesmas e por ai a fora. Agora se você não gostou das minhas colocações tente na sua próxima matéria fazer algo para corrigir acabar com as irregularidades dos CREAS E DO SISTEMA. Eu acredito na justiça.

Comentário #11 — 18/02/2009 23:01

zeze balbaki — Engenheira mecanica — Palmas - TO

E eu lhe pergunto quais são os princípios para as irregularidades do SISTEMA CONFEA CREA?

Comentário #12 — 18/02/2009 23:56

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

Zezé Balbaki
Só para esclarecer:
1) eu não sou funcionário do Confea;
2) eu já abordei, sim, as supostas irregularidades do Confea, no meu artigo "ENTRE A OITO E A DEZESSEIS", publicado em janeiro;
3) Acho que toda a generalização é perigosa;
4) Que bom que você acredita na justiça. Eu também acredito.
À propósito: você sabe quantas denúncias contra o Confea foram feitas na justiça? E quantas dessas denúncias foram julgadas procedentes?

Comentário #13 — 20/02/2009 22:08

zeze balbaki — Engenheira mecanica — Palmas - TO

Enio gostaria de receber estas materias ou artigo "ENTRE A OITO E A DEZESSEIS", publicado em janeiro;
obrigado

Comentário #14 — 21/02/2009 00:38

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

Zezé
segue o link solicitado:
http://www.eniopadilha.com.br/index.php?pg=artigos_detalhe&id=1004

Abraço

Comentário #15 — 26/02/2009 10:01

engenheirobastos — engenheiro civil — itapagipe mg

falar dos lideres do crea e confea nada nos adianta mas as poucas vezes que o sistema funciona damos graças a deus por existir, vejam agora sem art o inss agora receita federal não emite a matricula de obras e se a art for antiga não sai matricula sai cnd e obviamente apos triagem do cpf do proprietario se declarou a posse e a origem dos recursos, agora vem a não emissão de art de obra pronta isto vai acabar com o acobertamento dos leigos a maioria primeiro faz a obra com um dito empreiteiro depois arruma um canetinha de ouro diplomado e registrado no crea e normalmente empossado num sub emprego duma loja de balcão de prefeitura e por fim agora vem a emissão do ATO ou livro de obras para atestar que teve um engenheiro nas obras assim temos fatos de bom e fatos de mal com o alto indice de obras clandestinas..gratos www.engenheirobastos.zip.net

Comentário #16 — 26/02/2009 22:19

zeze balbaki — Engenheira mecanica — Palmas - TO

o link não abre, solicito mais clareza, obrigado lindinho.

Comentário #17 — 26/02/2009 22:30

zeze balbaki — Engenheira mecanica — Palmas - TO

Ah! Enio li essa sua materia que disse que falava sobre irregularidades,ali não diz nada sobre as irregularidades do confea e dos creas, faça o favor de fazer uma materia onde mostra as irregularidades do confea e dos creas, ja que voce esta querendo fazer algo que mostra onde e como os profissionais do sistema confea crea possam se sentir mais valorizados e reconhecidos como profissionais na area da engenharia da arquitetura e da agronomia , e não materinha falando de lideres corruptus, fico até com vergonha de ler as suas materias que não expressa nada de util ao profissional brasileiro, estou aguardando algo novo se voce não quizer falar das irregularidades então fala de algo tecnologico que acho que ficaria mais bonito.

Comentário #18 — 26/02/2009 22:46

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

Prezada Zezé
Não me julgo um idiota. Mas tenho a impressão de que você acha isso.
Sei também que você tem consciência de que esses seus comentários aqui são ofensivos à mim, na medida que fazem insinuações desairosas e levianas ao meu comportamento.

Eu não me importo pois é direito seu me ofender o quanto você quiser.
Só gostaria que não subestimasse a minha inteligência, achando que eu serei porta-voz dessas pessoas que você está querendo que eu represente.
Tenha paciência!
Cada um no seu quadrado. Uns estão com uns e outros estão com outros.

Nem sou corrupto, nem cego. Mas as irregularidades e corrupções que você diz haver no Confea eu não vi.

Se você, que esteve lá por mais tempo do que eu, viu alguma coisa E TEM AS PROVAS, fique à vontade: publique tudo. Nosso site está disponível. Mas se forem apenas suposições ou achismos, sinto muito, aí é melhor publicar em blogs apócrifos e anônimos que existem por aí e você conhece bem.

Comentário #19 — 01/03/2009 15:44

zeze balbaki — Engenheira mecanica — Palmas - TO

lindinho não quiz lhe ofender de espece alguma, só fico brava em ver voce falando algo que ofende a classe, mas não tenho nada contra voce, mas as provas ja estão no MINISTERIO PUBLICO FEDERAL, DEPARTAMENTO DA POLICIA FEDERAL, STF, JUSTIÇA FEDETAL E NO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, NÃO PRECISA EU PIBLICAR NADA, AGORA SE VOCE NÃO TEM CONHECIMENTO É SÓ PEGAR NO SITIO DESTES ORGÃO QUE VOCE VAI ACOMPANHAR, MAS VOLTO A LHE DIZER NÃO TENHO NADA CONTRA VOCE, SÓ CONTRA A CORRUPÇÃO.TA CERTO. PEÇO DESCULPAR POR VOCE.

Comentário #20 — 01/03/2009 17:20

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

Zezé
Você é uma pessoa inteligente. Pense no seguinte: se um maluco qualquer fizer uma denúncia contra você no TCU, na Justiça Federal ou na Polícia Federal, acusando você de ser corrupta, desonesta ou qualquer outra coisa... o que isto significa?
Que você é desonesta? Corrupta?
Claro que não. Significa apenas que alguém, por alguma razão, fez uma denúncia contra você. Nada mais do que isto.
Esta denúncia deve ser investigada, julgada e, se for procedente, os responsáveis devem ser punidos.

Mas... e se a denúncia for improcedente? O que você faria?
Lembra do que eu perguntei num comentário anterior? (você sabe quantas denúncias contra o Confea foram feitas na justiça nos últimos três anos? E quantas dessas denúncias foram julgadas procedentes?)
Neste UM ANO que eu estive no Confea fui testemunha de uma coisa no mínimo interessante: TODOS (eu disse TODOS!) os contratos do Confea foram denunciados ao TCU (todas as denúncias partiram da mesma fonte, que você sabe muito bem qual é, pois foram as mesmas pessoas que atacavam você quando você era conselheira).
NENHUMA (eu disse NENHUMA) dessas denúncias foram julgadas procedentes pelo TCU. Algumas denúncias não foram sequer acolhidas.
O que você me diz disso?

Veja bem. Eu não estou querendo dizer que não existe nenhuma irregularidade no Confea, ou no CREA-TO. Ou que não houve nenhuma irregularidade naqueles três anos que você esteve no Confea, como Conselheira Federal. Estou me atendo ao FATO de que essas denúncias que você cita nos sites da Polícia Federal, TCU ou Justiça Federal não são provas de nada. São apenas denúncias (que deverão ser acolhidas, investigadas, julgadas e os responsáveis punidos).

Vou fazer outra pergunta: você sabe qual é o Conselho Federal mais investigado pelo TCU? Sabe dizer por que? Porque a turma que você ajudou a tirar do Confea não se conforma até hoje e quer voltar a todo custo. E a estratégia deles é ficar denunciando na justiça tudo o que se faz no Confea.
Lembra dos advogados que infernizavam você e a Márcia Luna. Pois então: é o mesmo time!
Eu só não entendo porque você mudou de lado e agora está fazendo o jogo deles. Mas isto é você que vai explicar, se achar que deve.

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4444105

5