LIBERTADORES DA AMÉRICA

(Publicado em 12/07/2019)





Não, não vou falar de futebol. O assunto aqui é a série de TV realizada com a parceria da TV Caracol da Colômbia e a Netflix: BOLÍVAR: UMA LUTA ADMIRÁVEL.

Depois de assistir os 60 episódios (50 minutos cada um) o que eu posso dizer que não é spoiler:
(1) Que Simón Bolívar nasceu na Venezuela, no final do século XVIII e que era de uma família muito rica (proprietários de terras e escravos);

(2) Que ele foi preparado, desde menino, para ocupar-se dos negócios da família e que, para isso, teve ótimos professores, tutores e que viajou para diversas partes do mundo;

(3) Que casou uma vez mas teve muitas mulheres;

(4) Que liderou, com sucesso, durante muitos anos, campanhas para libertar dos espanhóis vários países do norte da América do Sul (Venezuela, Colômbia, Equador, Peru e Bolívia);

(5) Que foi o primeiro presidente da Colômbia…

Não saber essas coisas é o mesmo que não saber que o Titanic afunda no final da história.

Então, vamos lá. O que mais eu posso dizer:
(a) A série é muito boa, muito bem produzida, com grandes atores de diversos países (Colômbia, Equador, Venezuela, Peru, Porto Rico, Haiti, Jamaica). Vale a pena ver.

(b) Todas as datas e fatos históricos importantes foram preservados e as lacunas foram preenchidas com pequenas histórias, dramas e romances perfeitamente bem construídos e com personagens secundários muito ricos.

(c) Existem alguns cortes (saltos) na história que talvez sejam muito naturais para quem é nativo daqueles países mas que, para o expectador comum torna a transição meio confusa. Mas nada que comprometa a narrativa ou o entendimento da história.

(d) Nicolás Maduro, presidente da Venuzuela repudiou a série antes mesmo que ela fosse iniciada. Não permitiu que as filmagens utilizassem locações no território venezuelano, o que seria natural (a série foi toda filmada na Colômbia e em alguns países da Europa). Maduro achava que a série iria macular a imagem de Bolívar, com “mentiras, deformações e lixo”;

(e) No fim, o temor de Maduro não se confirmou. A série mostra um Bolívar muito humano, com todos os seus defeitos, mas também mostra a grandiosidade de sua obra.

Portanto, minha recomendação para você é que comece a ver a série hoje mesmo. O normal seria assistir um capítulo por dia, mas já posso adiantar que haverá momentos que maratonar será inevitável.

Boa sorte.



DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4448216

8