O ETERNO DALE CARNEGIE

(Publicado em 16/03/2020)



Minha memória tem uma falha que eu considero uma coisa muito positiva: em muitos casos eu esqueço a história de um filme depois de alguns anos (geralmente 4 ou 5 anos são suficientes). Aí, se eu for ver o filme novamente é quase como se eu estivesse vendo o filme pela primeira vez. Eu consigo me lembrar, por exemplo, que o protagonista resolveu o problema de forma interessante e criativa, mas não consigo me lembrar como foi. Ou seja: diversão em dobro.





Com os livros o tempo não é tão curto. Demoro mais tempo para esquecer uma história que eu li num livro. Mas, para você ter uma ideia, já li Memórias Póstumas de Bras Cubas três vezes, com uma diferença de uns 15 anos cada vez. Eu sempre lembro a essência da história, mas os detalhes eu saboreio como se fosse um banquete de novidades. Acho ótimo.

Li Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas do Dale Carnegie, logo que eu saí da faculdade. Deve ter sido em 1986 ou 87. Portanto, há uns 33 anos.

Lembro que o livro teve um impacto na minha visão de mundo e no meu comportamento, mas, aos poucos, como sempre acontece com muita gente, fui esquecendo a origem das visões e dos comportamentos. Em outras palavras, fui tirando os méritos do Dale Carnegie e atribuindo esses méritos ao meu próprio talento e criatividade. Que feio!

Mas, há algumas semanas, para incluir uma dose de motivação e autoajuda aos engenheiros e arquitetos que participam do PROTOCOLO 89 resolvi re-ler o livro, para ter certeza de que o conteúdo se encaixa nos propósitos da consultoria.

A primeira coisa que eu percebi foi justamente o quanto esse livro me influenciou num dos momentos mais importantes da minha carreira profissional. Quantos comportamentos inadequados eu corrigi (ou tentei corrigir) à partir do que eu li no livro.

A segunda coisa que eu percebi (só agora, na segunda leitura do livro) é porque essa obra chega aos 85 anos (o livro foi lançado em 1936) com mais de 50 milhões exemplares vendidos (segundo consta nas edições mais recentes). O livro é extraordinário. Merece (precisa) ser lido por qualquer pessoa que deseje se tornar uma pessoa melhor no quesito RELACIONAMENTOS INTERPESSOAIS.

Nem tudo o que o autor ensina no livro pode ser aplicado ou resolve o problema na relação com outras pessoas. Nem todos (principalmente nos dias de hoje) se mostram dispostos a abrir mão de suas ideias fixas. Mas (e esta é a minha opinião) se esses ensinamentos ajudarem você a melhorar 10 ou 20% a sua performance nos negócios e na vida pessoal... já não seria um grande progresso?

Dale Carnegie tinha 48 anos quando escreveu o livro. Naquele momento ele já ministrava o curso com o mesmo tema havia 24 anos. É muita experiência. Era um tempo em que não se escrevia e publicava um livro na hora que desse na telha. O conteúdo tinha de ser muito amadurecido.

Carnegie veio de uma família muito humilde em uma cidade no interior do estado de Missoure, nos EUA. Foi um brilhante vendedor, na época de ouro dos vendedores. Pouca gente sabe, mas, entre o final do século XIX e as primeiras décadas do Século XX os vendedores eram os profissionais mais importantes e bem pagos de qualquer empresa.

Tornou-se professor de vendedores e depois de homens e mulheres de negócios de uma maneira geral. Criou a Dale Carnegie Training muito antes de publicar o seu livro e a empresa continua ativa até hoje como uma organização multinacional, líder mundial em treinamentos empresariais.

Dale Carnegie ensinava coisas simples como "A melhor maneira de nos prepararmos para o futuro é concentrar toda a imaginação e entusiasmo na execução perfeita do trabalho de hoje."

"A felicidade não depende do que você é ou do que tem, mas exclusivamente do que você pensa."

"Interessando-nos pelos outros, conseguimos fazer mais amigos em dois meses do que em dois anos a tentar que eles se interessem por nós."

"A única forma de vencer uma discussão é evitá-la."

"Muitas das coisas mais importantes do mundo foram conseguidas por pessoas que continuaram tentando quando parecia não haver mais nenhuma esperança de sucesso."

Ou seja, coisas simples que você pode até achar que descobriu sozinho. Mas que, na época em que ele ensinou, eram, sim, uma grande e revolucionária novidade.





PADILHA, Ênio. 2020




REFERÊNCIA:
1) CARNEGIE, Dale. Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas. Tradução de Lívia de Almeida. Rio de Janeiro: Sextante, 2019. 256p; 16x23cm

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4460837

14