SOBRE A AS ELEIÇÕES NO SISTEMA CONFEA/CREA

(Publicado em 13/07/2020)



Ainda não foi desta vez que tivemos uma eleição no sistema Confea/Crea livre da praga da judicialização. Mais uma vez o poder judiciário decide o que e como nós, engenheiros, agrônomos e profissionais da geociências, devemos conduzir o nosso Sistema Profissional. E nem é por culpa deles (dos advogados e juízes). Nós é que não estamos sabendo fazer a coisa direito.





Que fique claro (e nem adianta, nos comentários, tentar puxar o assunto para esse lado): o objetivo aqui NÃO É discutir se a eleição deveria ou não ocorrer neste dia 15 de julho nem se a eleição deveria ou não ser realizada pela internet.

Todos os que me conhecem e leem o que eu escrevo já sabem a minha opinião sobre esses dois temas. Mas vou repetir aqui: (1) Sim, sempre fui ABSOLUTAMENTE à favor de eleições via internet para TODOS OS CARGOS do Sistema Confea/Crea e (2) concordo que realizar as eleições neste dia 15 de julho, em plena pandemia do corona vírus, seria uma decisão insensata (para dizer o mínimo).

Mas, como eu disse, não é esse o ponto. A questão aqui é que já faz uns 20 anos que nós perdemos a capacidade de negociar. Não temos lideranças (nem na situação nem na oposição) capazes de conduzir as negociação na busca de um acordo, utilizando o bom e velho mecanismo de concessões e conquistas. É tudo na base do TUDO OU NADA. E a coisa acaba sempre no judiciário.

Já escrevi sobre isso aqui, no artigo JUDICIALIZAÇÃO É UMA M&$#@. Eu não tenho dúvidas de que esse tipo de negociação não é fácil. Mas, se fosse fácil, não precisaríamos da elite da liderança profissional envolvida.

Candidatos à presidência dos Creas, candidatos à presidência do Confea e membros da Comissão Eleitoral certamente são parte da elite da liderança profissional. Infelizmente não são bons o bastante para resolver uma questão dessas sem ajuda de terceiros (advogados e juízes, no caso).

É uma pena. Esses líderes precisam olhar para fora da bolha. Precisam entender qual é a percepção que os (mais de um milhão de) profissionais no campo de trabalho têm das instituições do Sistema Confea Crea. O profissional que administra seu escritório, sua empresa ou suas obras não está nem aí para a maioria das coisas que as lideranças do Sistema consideram importantes e prioritárias. Essa gente (esses milhares de engenheiros, agrônomos e outros profissionais de geociências) querem que o Confea e o Crea façam a sua parte e parem de bater cabeça em questões que não impactam o dia-a-dia deles, no campo de trabalho.

Aprendam a NEGOCIAR e parem de correr para os braços de advogados e juízes para resolver todas as coisas no nosso Sistema Profissional. Tá ficando feio (ou melhor: já está muito feio!)





PADILHA, Ênio. 2020

Comentário #1 — 13/07/2020 17:00

Ivo Lessa — — Porto Alegre

Parabéns pela clareza do texto. Sim, sou candidato a Presidência do CREA no RS e tenho a convicção que minha candidatura vem ao encontro de suas posições. Não tenho vinculos nenhum com os atuais modelos implantados no CONFEA e no meu CREA. Grande abraço.

Comentário #2 — 13/07/2020 22:19

NORBERTO INACIO SCHERRER — ENG. CIVIL — NOVO HAMBURGO - RS

Boa noite meu estimado professor.
Concordo plenamente com com as tuas palavras. o sistema foi criado para se auto sustentar, mas o que se vê hoje é uma ganância por arrecadar e depois, gastar, gastar e gastar. Sou conselheiro do CRE-RS e sou membro da comissão eleitoral. Não tinha a menor idéia do que me esperava. E pensar que precisei vencer uma eleição pra chegar neste cargo de membro da Comissão Eleitoral Regional. Abraço

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4448787

267