JANELAS DE OPORTUNIDADES

(Publicado em 17/08/2020)



Na carreira de um profissional ou na jornada de um escritório de Engenharia/Arquitetura abrem-se, muitas vezes, uma coisa que eu chamo de JANELAS DE OPORTUNIDADES. São momentos específicos em que determinadas decisões são as mais acertadas e, principalmente, são facilitadas pelas circunstâncias ou pela presença momentânea de algum diferencial competitivo.

É preciso estar atento para identificar e aproveitar essas janelas abertas. Afinal, como diz um antigo provérbio gaúcho, "Um cavalo encilhado não passa duas vezes."





Já escrevi, por exemplo, no artigo O DIREITO À IGNORÂNCIA, que os mais jovens (estudantes e recém-formados) têm o privilégio de poder perguntar tudo a todos (não importa o quão simplória seja a questão) sem serem julgados e contando com a genuína boa vontade dos profissionais mais experientes. É uma janela de oportunidade para o aprendizado e conquista de experiência profissional que não pode ser desperdiçada.

Outro exemplo de janela de oportunidade é quando o profissional abre o seu escritório. Naqueles primeiros 10 a 18 meses, por se tratar de um escritório novo, em fase de implantação, não se espera (não se cobra) que tenha grandes resultados e são muito mais aceitáveis aquelas ações que poderiam ser chamadas de marketing de desespero como bater à porta de muitos clientes, distribuir insistentemente cartões de visitas, oferecer-se para atividades subalternas, aceitar preços inferiores aos de mercado e topar atender aqueles clientes vampiros dos quais os veteranos não querem mais ver nem a sombra.

Fazer essas coisas no primeiro ano do seu escritório, ok. Continuar fazendo isso no segundo e no terceiro ano, começa a ficar feio. Fazer esse tipo de coisa depois de 5 anos é uma vergonha. A janela de oportunidade já fechou, entende?



IMPORTANTE: existem coisas que NÃO SÃO aceitáveis em tempo algum. Por exemplo, agir contra o código de ética da profissão, receber propina de fornecedores para especificar produtos para uma obra, acobertar serviços de terceiros... não existe janela de oportunidade para esse tipo de coisa.



Quando um profissional está fazendo um curso de especialização, por exemplo, ele tem diante de si um janelão: é o melhor momento para ele criar uma estratégia de comunicação e interação com clientes (atuais e potenciais) baseado em informação e pesquisa. O profissional tem, por exemplo, a justificativa perfeita para interagir com clientes potenciais e obter informações para suas pesquisas, ao mesmo tempo em que comunica seu novo posicionamento no mercado. Infelizmente, tem muita gente que desperdiça essa oportunidade. E não haverá outra chance igual.

No meu segundo livro, MARKETING PESSOAL E IMAGEM PÚBLICA, eu escrevi sobre capitalizar acontecimentos, uma forma de agir pontualmente, aproveitando oportunidades que surgem para fortalecer a marca pessoal: parabenizar amigos e clientes pelo aniversário ou por conquistas importantes; criar estratégias de posicionamento em datas comemorativas tradicionais (carnaval, páscoa, natal, ano novo e outras efemérides); prestar solidariedade em situações de dificuldade pontual a que amigos ou clientes estejam enfrentando. Para aproveitar adequadamente cada uma dessas oportunidades é preciso atenção, empatia... e ação.

A Copa do Mundo de 2014 foi uma grande janela de oportunidade para engenheiros e arquitetos do Brasil, de 2007 até 2014; A realização dos Jogos Olímpicos de 2016 foi, igualmente, uma grande oportunidade para o Rio de Janeiro. Muitos aproveitaram. Outros deixaram passar. E muitos sequer perceberam o cavalo encilhado que passava.

Crises (grandes e pequenas) como não cansam de dizer os autores especialistas em estratégia, normalmente abrem janelas de oportunidades. É preciso aprender a identificar e aproveitar essas aberturas.

Desafio qualquer escritório de Engenharia ou de Arquitetura a me dizer que este ano "perdido" de 2020 não foi uma grande janela de oportunidade para a organização da empresa e para o fortalecimento da relação da empresa com o seu mercado.

Toda crise disponibiliza ao empresário uma série de explicações, justificativas (ou desculpas) para fazer coisas que normalmente não seriam tão fáceis de fazer. Demitir empregados improdutivos, desfazer parcerias inúteis, apertar ou afrouxar políticas de negociação são, por exemplo, oportunidades surgidas com as crises.

Muitos escritórios de Arquitetura ou de Engenharia estão aproveitando esta crise causada pela Covid-19 para arrumar a casa, desfazer contratos ruins, retirar ou incluir produtos no mercado e, sem constrangimentos, bater à porta de novos clientes.

Outros estão compartilhando memes da depressão e declarando 2020 como um ano perdido. Uma pena.







Leia também: ACORDA! JÁ É ANO NOVO.
Não tá fácil pra ninguém. Imagina pra quem entrar nessa de que "o ano só começa, pra valer, depois do carnaval".
Essa pessoa já vai começar o ano no fim da fila. Quando o fim do ano se aproximar provavelmente estará choramingando picuinhas nas redes sociais.


Comentário #1 — 17/08/2020 10:00

Farlley — Músico — Brasília-DF

Excelente, prezado Ênio !
Afinal, não é a primeira pandemia na história da humanidade, não é a primeira crise, e nem será a última.
A oportunidade é, também, uma janela a ser aberta com a criatividade, a perseverança e a manutenção (e construção) de bons relacionamentos.

E para alinhar o conceito do termo “bom”, passo a palavra aos filósofos da Grécia Antiga: “bom é aquilo que é útil”.

RÉPLICA DE ÊNIO PADILHA

Querido amigo Farlley
Tê-lo como meu leitor é um privilégio. Os seus comentários sempre enriquecem a conversa. Volte sempre.

Comentário #2 — 17/08/2020 11:48

Jose Luiz Garcias — Eng Civil — São Leopoldo RS

Bom dia Enio,
Sou o atual presidente da AEA e na gestão anterior com o Jorge, estive num curso teu e acompanhei duas Lives recentemente. Concordo contigo sobre o aproveitamento das oportunidades nos momentos de crise. Neste sentido gostaria de me aliar ao teu conhecimento e tentar repassar aos nossos Associados e profissionais da nossa cidade. Aguardo teu retorno para ver de que forma podemos avançar.
Obrigado

RÉPLICA DE ÊNIO PADILHA

Presidente. Obrigado pelo seu interesse.
Já pedi para a Áurea entrar em contato pelo seu e-mail. Será um prazer retornar a São Leopoldo (onde já estive em 2017).
Grande abraço

Comentário #3 — 18/08/2020 02:28

Heber Feitosa — Eng. Civil — Rio Branco-AC

Prof. Ênio, excelente texto.

Muitas vezes estamos tão envolvidos com as notícias ruins que não conseguimos enxergar as oportunidades que estão a nossa frente.
Acredito que esta percepção das janelas que se abrem a nossa frente só ocorre após algum tempo de "luta" no mercado.

As janelas estão escancaradas, enxergue-as quem puder.

RÉPLICA DE ÊNIO PADILHA

Perfeitamente, Heber.
Saber que as janelas podem estar escondidas naquilo que os outros estão chamando de crise pode ajudar muito. Como eu disse, atenção, empatia e ação.

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:
Chave: -- Digite o número 3527 na caixa ao lado.

Digite uma palavra (no título do artigo):   

Digite uma palavra (no corpo do artigo):   

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4604958

205