ENTENDIMENTO, COISA RARA

(Publicado em 02/09/2020)



Num dos capítulos do meu segundo livro MARKETING PESSOAL E IMAGEM PÚBLICA (esgotado, depois de 6 mil exemplares vendidos), eu trato dos obstáculos para a implementação de estratégia de Marketing Pessoal. No campo dos obstáculos que encontramos em nós mesmos eu falo de Orgulho e Vaidade.

Nesse capítulo, escrito em 1999 eu disse o seguinte:



Uma das reações mais bonitas (por ser absolutamente rara) que uma pessoa pode ter é a de, no meio de uma discussão sobre pontos de vista, dizer com sinceridade “É verdade, você tem razão, eu estava errado. Nunca tinha observado esse assunto por esse ângulo que você apresentou.”

A maioria absoluta das pessoas entra em uma discussão (seja sobre política, trabalho, educação, esporte, arte ou comportamento) movida apenas pelo interesse de apresentar e defender seus argumentos. Não têm a menor disposição para aprender ou aceitar novos pontos de vista ou novas alternativas para a sua “maneira de ver as coisas”.

Eu tenho um grande amigo (o engenheiro e professor do CEFET-PR, Marcos Vallim) que é uma dessas raríssimas exceções. Ele é desconcertante. Apesar da inteligência aguda e dos pontos de vista solidamente defendidos “com unhas e dentes”, ele não espera pelo dia seguinte ou pela próxima oportunidade para admitir que está errado ou que está enganado ou desinformado.

Muitas vezes, no meio de uma discussão de alta temperatura, onde as partes apresentam e defendem suas teses, ele interrompe a discussão para admitir, em alto e bom som, que o outro atingiu o ponto. Que o argumento do outro é perfeito. Que o outro está certo e que ele (Marcos) está errado... E não se trata apenas de aceitar o argumento do outro para encerrar a conversa. É uma manifestação sincera de entendimento da razão da outra parte.

Para as outras pessoas, acostumadas a discussões que nunca têm um ponto final com entendimento entre as partes, chega a ser “constrangedor” uma atitude tão humilde que contraria o comportamento comum de “lutar” até o fim para “enfiar na cabeça do outro” o seu ponto de vista.

O seu comportamento, com certeza, deve nos servir de exemplo. Vencer a vaidade e o orgulho é meio caminho para iniciar um processo de renovação. Uma estratégia de marketing pessoal, muitas vezes passa pela necessidade da renovação de conceitos e comportamentos.



Pois muito bem, ontem, no Facebook, publiquei um post sobre a campanha antivacinação encampada pelo Governo Federal, através da SECOM. Um dos meus comentários teve uma réplica.

Eu, normalmente, não respondo a essas réplicas nas redes sociais, exceto em alguns casos, quando levo o interlocutor em alta conta. Por isso respondi ao meu amigo Afonso Gentil Ramos.

O que se seguiu, sinceramente, me aqueceu o coração. Foi uma injeção de esperança na humanidade. Dá uma olhada (especialmente na tréplica do Afonso Gentil):









PADILHA, Ênio. 2020

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:
Chave: -- Digite o número 1567 na caixa ao lado.

Digite uma palavra (no título do artigo):   

Digite uma palavra (no corpo do artigo):   

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4604788

57