QUALIDADE É PARA QUEM MERECE

(Publicado em 10/09/1995)



Não adianta esperar por uma prestação de serviço com padrão de qualidade europeu se os clientes mantêm um nível de exigência com padrão de republiqueta bananeira.

Muitos empresários reclamam, com sotaque francês, inglês ou japonês (depende da última viagem internacional que fizeram) da qualidade da prestação de serviço das empresas e profissionais locais.
E, no entanto, na primeira oportunidade que têm para contratar algum serviço, fazem logo uma cotação de preços.

Cotação de Preços, amigo? Que quié isso!!!

Quando o assunto é Prestação de serviços, é importante saber que cotação de preços não combina com qualidade.

Então vamos acertar logo uma coisa: quem quer (realmente) contratar serviço de qualidade não faz cotação e muito menos leilão de preços. Para contratar SERVIÇOS deve-se fazer (preste atenção) análise de CUSTO x BENEFÍCIO.

É difícil? Um pouco.
Exige do empresário uma formação mais profissional (que ele não vai obter apenas lendo a revista Exame ou indo passear em Hannover)

A prestação de serviço com qualidade real e ampla (que inclui atendimento personalizado e cumprimento dos prazos) exige estrutura profissional, treinamento técnico, espaço físico adequa-do, equipamentos, computadores, estrutura administrativa e marketing.

[IMG;Destaque_Facebook_qualidade.png;645;C]
Isto custa empenho pessoal e muito dinheiro.

E só um profissional louco, ou com muito dinheiro para “torrar”, vai sustentar uma estrutura dessas por dois ou três anos sendo obrigado a participar de leilões de preço, concorrendo com \"empresas\" que \"funcionam\" em fundos de quintais, operando a noite e nos fins de semana (porque, durante o dia seus titulares trabalham em alguma grande empresa).

O que ocorre, no mais das vezes, é que esse profissional ou essa empresa que tinham uma clara intenção de trabalhar com qualidade, descobre, depois de algum tempo, que a qualidade não compensa. E vão, aos poucos, se ajustando à realidade e se incluindo nessa massa pastosa de empresas e profissionais “maisomenos”, de quem a clientela tanto reclama.

Os empresários industriais, principalmente aqueles que estão à frente das maiores empresas, precisam urgentemente fazer uma reflexão: Não existe produto (mercadoria ou serviço) com qualidade se não houver mercado para ele.

O aparecimento e desenvolvimento de empresas e profissionais competentes e com qualidade é responsabilidade de todos.

Não adianta reclamar da inexistência de um determinado serviço se, quando ele está disponível, e com o grau de qualidade desejado, não encontra ninguém disposto a pagar o seu preço justo.

Justo é o mínimo necessário para sua manutenção no mercado.

A qualidade dos fornecedores depende da qualidade dos clientes.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




DIVULGAÇÃO
[IMG1;Divulga_Livro.png;650;C;http://www.oitonovetres.com.br/loja]



DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4455334

10