CARTA A UM ENGENHEIRO RECÉM-FORMADO

;

Comentário #1 — 07/09/2006 16:59

Karina A S L Oliveira — Eng Civil — Natal/RN

Concordo plenamente com o artigo. Na ocasião da minha formatura, estava sem conseguir ver como seria meu futuro, e sem saber o que estava fazendo, segui algumas destas dicas e realmente funcionaram. Hoje, vejo que poderia ter aproveitado melhor essa fase, e tento orientar quem está passando por ela. Parabéns pelo texto.

Comentário #2 — 07/12/2006 17:38

ricardo souza marques — Arquiteto & Urbanista e Professor Universitário — Natal-RN

Esta carta é muito interesasnte. Sempre passo para os meus alunos visitarem o site e lerem essa carta, pois eles precisam ter essa visão antes de sairem dos bancos acadêmicos.

Comentário #3 — 10/03/2007 20:48

carlos roberto michelini — engenheiro — rondonopolis

Suas dicas são gloriosas.
Quanto ao tratamento respeitoso dos clientes com o profissional ainda prefiro o de ENGENHEIRO seguido do "nome", ex.: ENGENHEIRO PADILHA.......assim é mais definido, pois o tratamento de DOUTOR não propaga a sua profissão, quem houve não saberá se é engenheiro, advogado, médico, dentista, ou sei lá o que.

Comentário #4 — 23/05/2007 12:34

carlos roberto freire — tecnico civil - edificacções — sao jose dos c ampos

Otima carta!
So acho que faltou um item muito importante, a pontualidade que muito desprezamos na faculdade. Sempre entregamos nossos trabalhos na ultima hora e de vez por outra sempre atrasado!!!
Quanto aos demais conselhos:.... Otimos
Parabens

Comentário #5 — 23/05/2007 13:32

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú - SC

Prezado Carlos
Muito importante a sua observação. Se eu fizer, no futuro, uma revisão ou continuação deste artigo, certamente vou incluir este tópico. Obrigado.

Comentário #6 — 31/05/2007 11:26

KLEBER ADRIANO ANDRADE DE OLIVEIRA — PROJETISTA — VITORIA - ES

PROFESSOR ÊNIO GOSTARIA DE SABER PORQUE NA CONSTRUÇÃO CIVIL MUITAS VEZES O TRABALHO OU O NOME DO ARQUITETO APARECE MAIS QUE O ENGENHEIRO OU A EQUIPE DE ENGENHARIA ENVOLVIDA EM TODO O SISTEMA.
DEVEMOS NOS PREOCUPAR COM A PLASTICIDADE COM A ESTÉTICA EM FIM COM A FUNCIONALIDADE DO PROJETO,TODAVIA QUEM SEMPRE FAZ O(" TRABALHO SUJO SEMPRE É O ENGENHEIRO")OU SEJA CALCULAR,SOLUÇÕES DE ESXECUÇÃO ETC.
NÂO QUERO AQUI CRIAR NENHUMA POLÊMICA POIS CADA MACACO NO SEU GALHO.MAS GOSTARIA DE SUA OPINIÃO TALVEZ ACRESCENTE ALGO POSITIVO SOBRE A MINHA POSIÇÃO

Comentário #7 — 31/05/2007 19:09

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú - SC

Kleber.
É natural que o nome do arquiteto apareça mais numa obra de construção civil. No mundo inteiro é assim (e eu concordo que seja). Cabe ao arquiteto a visão do todo e a coordenação do trabalho de todos os profissionais envolvidos.
No Brasil os engenheiros costumam não aceitar bem essa coordenação dos arquitetos por razões que não caberiam neste comentário. Mas é assim que deveria ser.
O trabalho de calcular ou de definir as soluções de execução não é menos importante (ou difícil) do que conceber a obra e definir aspectos funcionais e estéticos.

Comentário #8 — 04/07/2007 10:34

gladson guimaraes — eng civil — salgado

muito obrigado

Comentário de Ênio Padilha
De nada, Gladson. Imagino que você seja um engenheiro recém-formado. Então, espero que a "carta" seja de muita utilidade e que você e seus colegas tenham grande sucesso!
Abraços

Comentário #9 — 04/08/2007 16:30

luis antonio golfeto — mestre de obra — votorantim

Prof: estou no segundo ano de eng.civil, estou com certa dificuldade, estou pensando em fazer arquitetura pois estou com 42 anos e a faculdade em que estudo é um pouco puxado,sou mestre de obra a 20 anos e não estou tendo mais paciencia para fazer calculos e mais calculos na faculdade, tenho uma facilidade em fazer desenho, queria ter um crea, pois nesses anos todos vejo um futuro no pais muito positivo para quem tiver o crea e procurar ser um profissional com os seus seis conselhos.
queria um conselho seu, pois alem de gostar do seu artigo acredito muito em conselho de quem tem para dar.

Comentário #10 — 05/08/2007 08:32

ÊNIO PADILHA — Engenheiro — Balneário Camboriú - SC

Prezado Luis Antônio

Eu imagino a dificuldade pra você, voltar a estudar com 40 anos. E ainda mais num curso difícil como o de engenharia.
Mas sugiro que você não desanime. Vale a pena! A sua formatura vai ser uma grande alegria que você dará à sua família e um grande passo para você garantir o seu futuro. Acredite.
Posso lhe garantir que SER ENGENHEIRO É MUITO BOM. PAGA OS SACRIFÍCIOS FEITOS PARA CHEGAR ATÉ AQUI.
Estamos aguardando você no time, daqui a três anos.
(enquanto isto, como estudante, faça contato sempre. acredito que muitos profissionais ficarão felizes em ajudá-lo nessa jornada)

Grande abraço

Comentário #11 — 24/08/2007 12:38

Ricardo Souza Marques — arquiteto e urbanista — Natal

CAROS ENGENHEIROS:
Lendo alguns comentários, percebí que "o desconhecimento" de alguns levam a pensar que Arquitetura & Urbanismo é um curso fácil, que é só "um desenhosinho"... Não quero causar um pandemônio nesta seção, mas precisamos calcular também (acústica), compreender e aferir o "movimento aparente do sol" (isso mesmo, a famosa carta solar), estudar os ventos, topografia, história, relações proxêmicas, ergonomia, estilos, tecnologia e etc... Ou seja, aviso muito isso aos meus alunos. Quem pensa que arquitetura é só desenho, vá fazer outro curso. Espero ter sanado algumas dúvidas, e fico a disposição dos colegas para maiores explicações. Ao amigo e Sr. Eng. Ênio Padilha, desculpe-me pelos comentários, mas espero poder ajudar de qualquer maneira.

Comentário #12 — 28/08/2007 23:20

ÊNIO PADILHA — Engenheiro — Balneário Camboriú - SC

Prezado Ricardo
Quero registrar aqui que concordo plenamente com os seus comentários. É o que eu digo sempre em meus cursos. Quem pensa que Arquitetura é um curso fácil de fazer (ou uma profissão fácil de exercer) está redondamente enganado.

Comentário #13 — 31/08/2007 17:28

Andrea Gomes — Tecnico Edificaçoes — Ribeirao Preto -SP

Prezado Ênio
Tenho 36 anos e terminei o curso de Tecnico em Edificaçoes, nao tive oportunidade de estudar ate agora mas ainda penso em fazer Arquitetura. Nao consegui nada ainda na area de Edificaçoes e convesando com uma pessoa ontem eu comentei minha vontade de voltar a facudade e ele me disse que com 36 anos e tarde pois Arquitetura e 5 anos e depois nao conseguirei atuar na area. Fico triste em saber que pessoas acreditam que com 36 anos nao de mais tempo de estudar e gostaria de saber sua opiniao quanto ao chegar no mercado de trabalho como Arquiteta aos 41 anos. Sera que da tempo ainda Doutor?
Abraços.

Comentário #14 — 31/08/2007 21:46

ÊNIO PADILHA — Engenheiro — Balneário Camboriú - SC

Andrea Gomes
Se você estivesse com 46 ou 56 anos a minha resposta seria a mesma: não existe essa história de "muito tarde". A profissão de arquiteto não exige juventude para ser exercida. Não precisa de força fisica ou resistência aeróbica. Precisa de energia mental, inteligência, criatividade e muita, muita vontade. Iniciar uma carreira de arquiteto aos 41 ou 42 anos não será problema nenhum, acredite.
Estarei aqui na torcida. E na certeza de que a sua vida terá uma mudança muito grande.
Para muito melhor!

Grande abraço e boa sorte.


Leia o artigo ESTOU VELHO DE MAIS PARA ME FORMAR ENGENHEIRO / ARQUITETO?

Comentário #15 — 05/11/2007 18:09

Ricardo Souza Marques — Arquiteto & Urbanista — Natal/RN

Se ser arquiteto tivesse "prazo de validade"... coitado de Oscar Niemeyer...

Comentário #16 — 05/11/2007 21:54

ÊNIO PADILHA — Engenheiro — Brasília - DF

Boa, Ricardo!!!
Muito boa.

Comentário #17 — 19/11/2007 15:40

Lisandra Menta Hoppe — Arquiteta e urbanista — Porto Velho RO

Ótima carta, dicas conselhos!!!Sou sua fã, e nunca deixo de ler seus artigos..Gostaria de aproveitar para pedir um conselho tb.
Me formei na UPF em agosto de 2005, mas tenho experiência em escritórios de arquitetura,de engenharia e obras desde 1995, tenho 32 anos, ano passado, em novembro de 2006(meio chateada pois morava em Passo Fundo interior do RS, e estava com pouco volume de trabalho)comecei a incluir meu currículo nos sites de CREAS, aconteceu que recebi uma proposta para trabalhar em Porto Velho-RO, aceitei e aqui estou até hj, todos me dizem que a cidade vai se expandir, que não faltará trabalho e que faltam profissionais na área.Porém, tenho desejo incondicional de voltar pro sul, mais precisamente gostaria de morar, trabalhar enfim, me fixar profissionalmente em Balneário Camboriú, mas fico insegura com a questão de o mercado estar saturado, e tenho medo de ficar sem serviço..Essas dúvidas não me saem da cabeça.Por favor me ajude.Abraço!!

Comentário #18 — 21/01/2008 22:17

Adriana — Técnico — Recife

Sobre idade, como vocês orientam uma pessoa que projeta estudar engenharia da computação aos 32 anos. Teria mercado de trabalho?

Comentário #19 — 09/05/2008 10:41

Juliano Colpo Pinto — Engenheiro Mecânico — Ponta Grossa - PR

Gostei das recomendações, mas não concordo com o primeiro item onde diz que se deve esquecer os livros de engenharia. Falando assim, até perece que todos os problemas de engenharia são resolvidos sem pelos menos uma pequena base teórica. Concordo que há problemas que não existe ainda solução teorica, e onde a solução pratica é a que funciona.
Outra: tudo o que tenho visto, neste ou em outros sites sobre engenharia, nunca se comenta em engenharia quimica, mecânica, de computação. Não é facil calcular o valor de projeto destas modalidades, quando se parte de uma simples idéia, que não existe nada nem parecido, ou que não se pode estimar o custo final do produto ainda na fase de projeto, diferente de um projeto civil, quando se cobra por m², etc...
Sugiro que estas modalidades, não tão populares, também sejam levadas em conta nestes e em futuros artigos, já que muitos destes engenheiros não trabalham como profissionais liberais e sim como empregados de industrias...

Comentário #20 — 14/09/2008 22:11

Samira Viana Nascimento Marques — Estudante de engenharia — Petrolina-PE

Sou estudante do curso de engenharia, faço o sétimo período na UNIVASF e acompanho sempre seu site, já participei de palestra ministrada pelo senhor aqui em nossa cidade. gostaria de deixar meus sinceros agradecimentos e repeito pelas sua colocações e conselhos é realmente de fundamental importância para quem quer ver a profissão por outro prisma, muito obrigado e continue sempre nos orientando.

Comentário #21 — 09/10/2008 19:31

Everton — Estudante de Engenharia Civil — Goiânia

Sra Adriana
A idade não importa o mais importante e você gostar do que faz, eu estudei dois anos no curso de engenharia da computação e acabei percebendo que não e minha vocação, porem e um curso muito interessante, agora sobre o mercado de trabalho esta faltando muitas pessoas qualificadas nessa area

Comentário #22 — 14/03/2009 13:04

George Silva Costa — Engenheiro Civil — FORTALEZA

Parabéns pelo texto, Ênio.
Espero que ele seja lido por cada vez mais profissionais que estão iniciando, e que com o tempo a lista de dicas possa aumentar! além da pontualidade supracitada...
Tanto a arquitetura quanto a engenharia são profissões interessantes, discutir isso seria como pensar quem é mais importante? o médico ou a enfermeira? cada um tem seu papel, e importante, senão não existiriam até os nossos dias.
Grande Abraço!
Espero vê-lo em Fortaleza-Ce na sua palestra,
e mostrar meu primeiro livro!
Sim, sou um engenheiro, poeta, escritor e compositor...
lançando meu primeiro livro, detalhes em:
| george1302.blogspot.com |
Felicidades, saude e PAZ!

Comentário #23 — 16/04/2009 20:24

Marlon Neves — Engenheiro Ambiental — Rio Bonito do Iguaçu - PR

Senhor Ênio Padilha, sou recém-formado em Engenharia Ambiental, quero dizer-lhe que gostei e muito destas "dicas", e que certamente as seguirei, até por que minha profissão é nova e pretendo ganhar espaço no mercado de trabalho, o que não está muito fácil, sinto ainda algum preconceito sobre cursos novos, ainda mais na area ambiental. obrigado!!

Comentário #24 — 20/04/2009 06:19

Cristiane Maria — Estudante de engenharia civil — São Luís - MA

adorei o artigo, você está certíssimo!!!!

Comentário #25 — 21/04/2009 16:01

Cristiane Maria — Estudante de engenharia civil — São Luís - MA

Faço o primeiro ano e gostaria de dicas para traçar um bom caminho e quem sabe com dedicação ter sucesso na carreira.

Estou fazendo curso de AutoCad e MsProject pelo Senac. O que voce me indica p/ quem está começando? Gostaria de um estágio ja a principio, mas creio que esteja muito cedo pois ainda ñ tenho conhecimentos suficientes... Qual sua opinião?
Agradeço a atenção!
abraços.

Comentário #26 — 24/04/2009 15:16

Felipe Borchart — Acadêmico de Engª Civil — Cascavel - Pr

Primeiramente gostaria de parabenizar seu trabalho, tendo em vista uma grande contribuição para a formação de muitas pessoas ligadas ao meio da engenharia.
Agradeço também aos conselhos que acabam incentivando os alunos e estudantes a não desistitirem da graduação e enfrentar o mercado de trabalho com a cabeça erguida.
Estou no 3º ano e depois de ver alguns artigos seus, sinto-me mais encorajado.
Obrigado

Comentário #27 — 05/06/2009 21:45

andrson — tec de edificaçoes — rio de janeiro

eu vou me formar en tec de dificaçoes no fim do ano que ven com 33 anos gostaria de saber se estou muito velho para o mercado de trabalho ou se ainda tenho chance de conseguir uma vaga no mercado de trabalho obrigado e boa noite

Comentário #28 — 06/06/2009 21:17

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú-SC

Prezado Anderson
O mercado de trabalho está cada vez menos restritivo a pessoas de mais idade, especialmente quando a atividade envolve conhecimentos técnicos.
Portanto, siga em frente que as chances são muito boas.

Comentário #29 — 07/06/2009 23:41

anderson — tec de edificaçoes — rio de janeiro

o brigado pela sua resposta aqui vai uma duvida o senhor acha a nivel geral que o mercado da contruçao civil pode voltar a esfriar depois de acsençao do pac ,contruçoes de casas propriasfeitas pela caixa e ate mesmo de pois da copado mundo. ou vai acontecer como acontece em alguns setores como o da educaçao ,segurança publica e saude ha poucos ou muitos profissionais para pouca mao de obra ou seja o senhor com sua vasta experiencia acha que o mercado da costruçao civil e um mercado saturado acontece com os setores que mencionei gostaria de saber a sua opinoao

Comentário #30 — 17/08/2009 19:48

magno jose zuppa — ferramenteiro — são paulo

boa noite! esta e a primeira vez que visito o seu site achei exatamente em uma das horas mas importantes da minha vida profissional pois estou com uma duvida tremenda tenho 36 anos e estou no 4ºsemestre de engenharia de produção atualmente estou meio desanimado pois estou me sentindo meio velho para seguir esta carreira de engenheiro e quase me satisfazendo com o diploma de tecnico mecanico pelo senai suiço brasileira noã sei se vou conseguir usufruir dos estudos e aplicar os mesmos apos cinco anos de faculdade e no momento o que mais preciso e de um conselho e uma orientação de uma pessoa do seu gabarito sera mesmo que estou velho devo procurara outro curso?desde já muito obrigado.

Comentário #31 — 17/08/2009 19:55

Ênio Padilha — Engenheiro — Balneário Camboriú

Prezado Magno
Aqui mesmo, nesta página, você terá algumas respostas.
Leia, por favor, os comentário 9 (Luis Antonio Golfeto) e os posteriores.
Abraço

Comentário #32 — 20/09/2009 14:02

Adriana Gonçalves — Engenheira Civil - Recém-Formada — Santos

Ênio,
Boa Tarde! Adorei seu texto, é a primeira vez que entro no site e fiquei muito encantada. Tenho 36 anos e sou recém formada e na 5f passada foi a minha colação de grau, fiquei muito emocionada, pois foi com muito sacrificio que consegui concluir meu curso. Sempre tive dificuldade financeira e hoje me orgulho por ter concluido o curso, porem alguns amigos acham que estou velha para entrar no mercado de trabalho, é verdade?, estou confusa e deprimida pois não me sinto velha nem incapaz de trabalhar e exercer minha profissão. Por favor preciso de sua opinião.

Obrigado,

RESPOSTA DE ÊNIO PADILHA
Prezada Adriana.
Veja, acima, o décimo quarto comentário, feito por mim para Andrea Gomes
Vale o mesmo pra você.
Abraços
(e meus parabéns pela sua formatura!)

Comentário #33 — 20/10/2009 21:46

Priscilla — Estudante — Rio de Janeiro

Ênio,
Boa noite!Gostaria de parabenizá-lo pela bela carta que acabo de ler.Sou estudante de engeharia elétrica(Uerj)e ainda estou no 2°período mas já me preocupo e me interesso pelo que vem pela frente e gostaria de saber como você um engenheiro conceituado e com vasta experiência tem a me dizer a respeito da seguinte pergunta: Como a sociedade visa o engenheiro?

Comentário de Ênio Padilha
Oi, Priscilla
De uma maneira geral a sociedade tem grande consideração pelos engenheiros. Eles são considerados inteligentes, responsáveis e competentes. Também são vistos como conservadores e (depois de uma certa idade) um pouco rabugentos.
Nada grave!
eu me orgulho muito de ser engenheiro e acredito que é uma profissão de grande futuro.
boa sorte!

Comentário #34 — 21/10/2009 15:50

Priscilla — Estudante — Rio de Janeiro

Obrigada!! Gostei muito deste site vou manter contato sempre.

Comentário #35 — 29/11/2009 13:43

Fábio — empresário do setor farma e estudante de engenharia ambiental — Lagoa De Baixo Distrito Urbano

Ênio,
Boa tarde!
gostei muito dos seus conselhos, são similares
à minha concepção frofissional,tenho 26 anos, por três anos estive diante de uma farmácia, localizada em um interior, despreviligiado de muitos avanços sociais e tecnólogicos, mas minha sede empreendedora e de busca por mais conhecimento e status, me levaram a arrendar minha empresa, hoje estudo engenharia ambiental, gostaria de saber em que perfil posso encaixar futuramente, quais as pespectivas que você encherga nesta formação acadêmica.

Comentário #36 — 12/05/2010 10:32

Paulo Sérgio de Jesus Silva — Engenheiro Ambiental — Fernandópolis-SP

Caro Ênio, muito valiosos seus conselhos, especialmente quanto a vertir-se bem e estudar comunicação. Percebo que os engenheiros são taxados por ai de se vestirem e escreverem mal. O começo de carreira é difícil mesmo. Engenheiro Ambiental então, é um Deus nos acuda. Tem que enfrentar muitos paradoxos, resistência dos profissionais mais \"antigos\", órgãos ambientais excessivamente burocráticos e, por fim, o próprio sistema CONFEA/CREA, que, não sei por que razão, vive complicando a nossa situação ao negar-nos muitas atribuições necessárias ao desempenho da atividade.

Comentário #37 — 08/07/2010 22:32

Rodrigo morandi osório — Engenheiro de Materiais — Caxias do Sul - RS

Gostei muito das dicas. Está muito difícil para mim achar trabalho pela pouca, ou quase nenhuma, experiência. sou recém formado a 6 meses
Até estou pensando em desistir da carreira de engenheiro e fazer outra coisa na vida.
Infelizmente, temos que desistir de nossos sonhos se quisermos \"sobreviver\"

vlw, abraço!

[Comentário do Ênio Padilha]

Rodrigo
Não desanime. Tem um outro artigo (CAPITALIZAR VIRTUDES E DEFEITOS) que você deveria ler. (o link está ali em cima, no final deste artigo aqui). Espero que ajude.

Comentário #38 — 20/07/2010 14:13

Giselle Carvalho — Arquiteta e Urbanista — Tijucas - Santa Catarina

Ênio, foi em boa hora que comecei a lhe seguir no twitter e tive contato com este artigo. Estou há exatamente um mês da minha formatura, e tenho me sentindo um tanto "perdida" nas últimas semanas desde quando apresentei minha banca final. Já estou no mercado de trabalho há mais de três anos e estou saindo da faculdade empregada, no entanto os horizontes para um arquiteto são realmente muito amplos, e seu artigo é de grande importância para os que se encontram nesta situação. Muito Obrigada!

[Comentário do Ênio Padilha]

Gisele
Enviei a mensagem porque percebi seu contagiante entusiasmo pela formatura próxima. Desejo a você e a seus colegas uma linda festa e uma carreira brilhante. Boa sorte!

Comentário #39 — 10/08/2010 00:13

Denise Rosvita de Freitas Tebechrani — arquiteta e urbanista — Barra Velha

Estou formada desde 1989, morava em São Paulo e trabalhava em uma construtora. Mudei para Santa Catarina em 2002 e montei meu proprio escritório e um dos problemas que enfrentei e as vezes enfrento com meus clientes, quando não vem por indicação é o meu visual... Depois que li seu artigo, deu um click, porque quando não estamos bem arrumados, as vezes, precisamos provar com palavras ou atitudes o quanto somos bons e as vezes com uma boa apresentação, já basta para acreditarem que somos competentes. Valeu pela grande dica, que tava na cara mas eu não achava que era tão importante. Muito bom a forma como o Sr. coloca as palavras.
Grande abraço

Comentário #40 — 12/10/2010 22:47

Thiago de Paula Alves — Operador — Volta Redonda

Ola, estou no 1º de Eng Civi, tenho 28 anos, trabalho com montagem e manutenção mecânica, minha formação é tecnica em mecanica e eletromecânica,estou procurando algo na area da construção civil mais não venho encontrando estou fazendo diversos cursos como cad 2d e 3d , ms project e primavera e no proximo ano pretendo iniciar o ingles, as vezes tenho pensando em largar meu emprego atual em busca até de um estagio mesmo, pois tenho medo de quando me formar esbarrar na falta de experiencia mesmo ja tendo trabalhado na area de construção civil, pois meus planos são de pegar as obras das olimpiadas.

Comentário #41 — 21/11/2010 11:09

Alvaro Alves de araujo — Almoxarife — Ariquemes-Rondonia

Professor Enio Padilha, sou estudante de engenharia, estou no quarto Periodo tenho 57 anos sempre trabalhei na area de engenharia como terraplenagem e ha 2 anos estou na construção civil, quando me formar tenho chance no mercado de trabalho.

Comentário #42 — 22/12/2010 18:39

Leonardo — estudante — Salvador

Ênio, tudo bem? Espero que sim.
Estou me formando em Física e, como fui bem no vestibular, parece que após minha formatura irei estudar Arquitetura. Os dois cursos são de uma universidade federal.
Gostei de seus comentários e da forma respeitosa como o senhor trata os outros profissionais. Tenho vários colegas estudantes de engenharia que dão um show de arrogância. Eles cursam somente quatro componentes curriculares de física e saem por aí, dizendo que são físicos.
Interessante é que nós de física, só somos reconhecidos como físicos depois do doutorado.
Além disso, eles, quando terminam as físicas, (todas as físicas básicas) comemoram porque se "se livraram da física".
Não sou especialista em comunicação ou em ciências humanas mas, tenho a impressão que depois que o cinema, a tv e... transformaram os físicos em referências mundiais de inteligência e genialidade, (O que não é verdade),qualquer indivíduo de qualquer estirpe que sabe escrever que dx/dt=0, se acha físico.
Obrigado pela oportunidade e parebéns pela sua humildade.

Comentário #43 — 13/01/2011 16:55

Luciene — Secretária — São Paulo

Tenho 41 anos e meu sonho sempre foi fazer faculdade de arquitetura, mas por questões financeiras, fiz administração, pois sempre trabalhei nesta área. Queria saber com sinceridade, me aconselha a fazer outra faculdade aos 41 ou 42 anos e nesta área? Essa coisa de mercado, estágio etc.

Comentário #44 — 25/03/2011 23:40

jeferson amancio — eng.civil — sao jose dos campos s.p

cursei n univap , tem colegas que se formaran e comentam e eu tbem somos em 7 colegas a duvida e a empresa chamando entraremos sem noçoes nenhuma dependendo da area civil ou construçao que seja as empresas ensinam do jeito deles ou nao grato pela consideraçao por nos aguardamos ansiosos

Comentário #45 — 28/03/2011 22:30

sinesio — ultimo semestre eng.civil — sao jose dos campos sp

eu gosto muito de suas possiveis dedicaçoes com todos e gostaria de tua opiniao os colegas que se formaram me confudem alguns fala que a pratica e diferente do dia dia na faculdade empresa te contrata e te modela como se o eng. so esta po ali para assinar ou se fazer de mais um responsavel , e outros dizem que tem haver com noçoes escolares grato espero que tire esta minha duvida grato e me oriente em algum livro teu que eu possa me desenvolver na pratica commais fundamento , parabens dr.enio pelas dedicaçoes e orientaçoes grato

Comentário #46 — 13/09/2011 12:45

Natália Martins — Estudante de Eng. Civil — Ipatinga MG

Bom pode parece estranho mas não vim aqui falar de mim e sim do meu noivo que acaba de se formar Eng. Ambiental.
Ele formou em junho de 2011 ou seja este ano,gostaria de conselhos para que pudesse acalma-lo, ele está ficando desesperado diante do fato de não conseguir emprego em sua area, eu já não sei mais o que fazer ou como ajuda-lo.
É claro que todos sabemos das dificuldades de se arrumar emprego em sua area logo que se formar mas a cobrança da familia dele que era totalmente contra ao curso escolhido por ele.
Penso que cada um escolhe aquilo que gosta e não a familia, por isso o apoio desde o inicio da faculdade.
Gostaria de dicas, pq tb já não sei mais o que fazer.

Réplica de Ênio Padilha

Natalia
Não conseguir emprego nos primeiros meses depois de formado é normal (mas isso, claro, sempre causa uma certa angústia).
O seu noivo deve continuar procurando trabalho com tranquilidade e aproveitar o tempo pra continuar se preparando (estudando e se atualizando, participando de cursos, palestras, seminários...)
E quanto à escolha que ele fez, creio que ele estava certíssimo. Engenharia Ambiental está em franco desenvolvimento e o campo tem se ampliado a cada ano. Ele vai se dar muito bem.
E ainda vai rir de tudo isso!

Comentário #47 — 21/09/2011 22:08

José Milagres Magalhães — Técnico em mineração e engenheiro ind. mecânico — Frutal MG

Olá Padilha, sou técnico em mineração desde 1988 (23 anos) e com toda a vida de trabalho fora dos centros urbanos, com família e pouca grana, somente em 96 consegui ingressar e pagar a universidade e em 2010 realizar um antigo sonho, formar em um curso superior, assim recebi o título de engenheiro industrial mecânico, só que agora tenho 42 anos sem experiência em engenharia e as empresas geralmente não interessam em investir na formação prática de engenheiro treiner para pessoas desta idade, como também se conseguir alguma colocação não sinto aquele entusiasmo do novo emprego, sabendo que o salário inicial será muito abaixo do que ganho como técnico sabe-se lá se dá para manter a família.
Também estou cheio de gerente ditador e chefes mandões a solução aparente seria montar negócio próprio! Você pode me ajudar com suas palavras?
Obrigado!
José Milagres Magalhães

Comentário #48 — 12/10/2011 15:37

alex a.d — autonomo — vitoria

ola, tenho 34 anos e gostaria de estudar engenharia mecanica, sera que quando eu me formar ja perto dos 40 anos ainda terei espaço no mercado de trabalho.

Réplica de Ênio Padilha

Prezado Alex
Vários comentários (acima) tratam do mesmo assunto. Veja que a minha opinião é sempre a mesma...

Comentário #49 — 01/11/2011 19:12

Juliana — estudante de Engenharia Mecânica - UFES — Vitória, ES

Olá Ênio, muito interessante o texto.
Gostaria de saber a sua opinião sobre mulheres na Engenharia Mecânica, amo muito essa área, mas sinto um certo preconceito quando converso sobre com as pessoas. Na minha sala, comigo são 4 meninas (de 40 alunos) e rolam as piadinhas e até aí eu não ligo. Mas em relação ao mercado de trabalho: as empresas levam em consideração o seu gênero?

Réplica de Ênio Padilha

Juliana
Sinceramente, eu não tenho feito nenhum estudo dessa questão, mas acredito que o problema, se existir) não é relevante. As empresas (principalmente as grandes) não dão bola pra essas coisas. O que importa é o seu potencial de produtividade.

Se algum leitor tiver algum FATO para acrescentar sobre este assunto, por favor, deixe seu comentário.

Comentário #50 — 15/11/2011 04:00

Eduardo Martins Costa — Estudante do Curso curso tecnico de edificações — Caldas Novas- GOIAS

Senhor,
Estou no segundo semestre do técnico em edificações,e gostaria de saber qual o estado seria uma uma boa aposta pra um recém-formado,claro que antes vou trabalhar um ano pra pegar experiencia pra depois procurar um lugar que me de boa remuneração mais também um bom lugar pra se morar.
Tenho curso de rotinas administrativas e domino o autocad 2007,que acredito que entre as versoões não ha la muita diferença.
Ouvi que no tocantins ha tecnicos ganhando 7,000 .
Me de tua opinião?

Comentário #51 — 26/11/2011 09:33

Aline Duarte — estudante — Brasília

Bom dia Dr. Padilha, sou estudante de arquitetura, estou no 3° período, e estou pensando em mudar para engenharia civil, pois não estou me identificando muito com o curso de arquitetura e muitos me falam que a profissão de engenheiro e mais lucruoso. Gostaria de saber se esta tarde para fazer isso, e se vale a pena mudar?

Obrigada!

Comentário #52 — 07/12/2011 20:05

Alexsandra — costureira — Duque de Caxias Rj

Por favor me ajude ,é que fui costureira anos da minha vida desde os treze,trabalhava em fabricas,era muito barulho ,fiquei com problemas de audição,parei de trabalhar já alguns anos por conta da saude ,então voltei a estudar ano que vem faço concluo o 2ºgrau,preciso mudar minha vida não quero costurar mais,que fazer agora já estou com 36 anos, gosto de redação,gosto tambem de psicologia,mas estou velha pra faculdade né estou sem direção,pensei em ser professora,mas preciso me especializar em algo a curto prazo,pois a idade não ajuda,me sugere algo por favor,desde já obrigada pela atenção.

Comentário #53 — 17/01/2012 09:31

Gessica Santos De Carvalho — Estudante — Magé Rio de Janeiro

Bom dia!
Vou iniciar o curso mês que vem (fevereiro) em téc. em edificações,queria saber algumas dicas sobre a profissão,se é interessante se também é importante enfim quero ajuda.
um abraço

Comentário #54 — 19/01/2012 16:09

Gessica Santos De Carvalho — Estudante — Magé Rio de Janeiro

Po não gostei, Até agora não me responderam

Réplica de Ênio Padilha

Calma, Gessica. Estávamos em férias. Voltamos ontem... mil coisas pra colocar em ordem...

Mas... vamos à sua pergunta (comentário #54)

Primeiro, PARABÉNS! e boa sorte no seu curso.

Segundo, o mercado para técnicos na área de construção civil está muito bom. Muito aquecido.
Então, as perspectivas são as melhores possíveis. Se você for uma boa aluna, é provável que já esteja empregada antes de terminar o curso.

A área é fascinante com múltiplas possibilidades, especialmente se você tem facilidades com desenho técnico, matemática e relacionamentos.

Abraços


Comentário #55 — 20/01/2012 13:15

Gessica Santos De Carvalho — Estudante — Magé Rio de Janeiro

Obrigadoo por me ajudar,Enio
Uma boa Tarde!!
abraços

Comentário #56 — 31/01/2012 08:59

Lucas Sgarioni — Tecnico de laboratório — Cascavel-PR

Parabéns doutor, quero lhe parabenizar pelo artigo, e dizer que esses conselhos com certeza farão diferença na minha vida profissional.
Queria também aproveitar a oportunidade para tirar algumas duvidas. Como por exemplo:
Aqui em Cascavel onde eu faço o 5º período de engenharia mecânica, não existe muitas oportunidades nessa minha área. Eu trabalho na faculdade onde estudo, nos laboratórios de engenharia, e assim consigo minha bolsa de estudos. Enfim, o meu medo é de quando me formar, eu sofrer para conseguir um bom emprego, ja que a maioria das vagas de emprego pedem uma boa experiencia. Gostaria que o senhor relatasse como funciona essa aceitação de engenheiros "junior" no mercado de trabalho. Desde ja agradeço.

Comentário #57 — 31/01/2012 09:18

Lucas Sgarioni — Tecnico de laboratório — Cascavel-PR

Doutor Ênio Padilha, quero esclarecer que quando escrevi esta mensagem acima "#57", eu ainda não havia lido o artigo " SEGUNDA CARTA A UM ENGENHEIRO RECÉM-FORMADO ". Bom, como o senhor já deve imaginar, consegui esclarecer boa parte das duvidas que eu tinha citado. E assim aqui estou eu agradecendo novamente.

Réplica de Ênio Padilha

É isso, Lucas
Eu iria sugerir exatamente isto: a leitura da segunda carta e também das minhas respostas aos outros comentários de outros leitores. Acredito que as respostas estão todas por ali.

Comentário #58 — 08/02/2012 15:24

eliane souza — bancaria aposentada — recife

Dr. Ênio, Apos a aposentadoria eu inventei de fazer Ciencias Contábeis e terminei, só agora estava querendo fazer Arquitetura. Será que não é muita pretensão minha cursar Arquitetura com 56 anos?

Réplica de Ênio Padilha

Acho que você deveria ver isto AQUI

Acho que isto responde suas dúvidas!

Comentário #59 — 23/02/2012 12:20

Silvia — Engenheira Eletricista — Campinas - SP

Dr Enio, trabalho como engenheira já há 15 anos, mas estou pensando em cursar arquitetura. Gostaria de saber se consigo exercer essa nova profissão quando me formar ou serei considerada "velha" para o ramo.
Obrigada,
Silvia

Réplica de Ênio Padilha

Oi, Sílvia

Esta questão é recorrente aqui no site (neste e em outros artigos.
Você pode ler a resposta que eu dei no comentário número 14 (#14). Vale integralmente pra você.
Ainda mais com a experiência em ciência, tecnologia e construção civil que você certamente já tem...
Boa sorte.


Leia o artigo ESTOU VELHO DE MAIS PARA ME FORMAR ENGENHEIRO / ARQUITETO?

Comentário #60 — 07/03/2012 20:16

Priscila Pinheiro — Estudante - Tec. de Segurança do trabalho — Salvador

Drº ÊNIO,
gostaria muito de saber como anda o mercado de trabalho para arquitetura, pois terminei recentemente o curso de segurança do trabalho e gostaria de prestar vestibular para ARQUITETURA... li muitas coisas dessa profissão que me deixaram feliz e triste ao mesmo tempo. Mas, a minha maior preocupação é encarar 5 anos de faculdade, sendo que li muitos relatos de arquitetos desistindo da profissão por falta de trabalho e por muitos acabarem na área de vendas, ganhando um valor baixíssimo.
Aguardo ansiosa a sua resposta.

Desde já,
Grata!

Réplica de Ênio Padilha

Oi, Priscila
Veja AQUI a minha resposta para a sua pergunta.

Comentário #61 — 15/03/2012 09:31

clarice reis — supervisora de vendas — salvador

Tenho 40anos e pretendo ingressar no curso de engenharia mecânica ainda este ano no SENAI, gostaria de saber se aos 45 anos recêm formada em engenharia mecânica estarei fora do mercado pela idade e inexperiência. Gosto da profissão, tenho vocação para matérias EXATAS e muita força de vontade. POR FAVOR, preciso de ajuda para esclarecer esta dúvida.

Réplica de Ênio Padilha

Clarice
Esta questão é recorrente aqui no site (neste e em outros artigos).

Você pode ler a resposta que eu dei acima, no comentário número 14 (#14).
Vale integralmente pra você.

Veja ainda esta matéria do site InfoMoney sobre a decisão do ITA de permitir o acesso de candidatos com mais de 23 anos aos seus cursos.


E leia também o artigo ESTOU VELHO DE MAIS PARA ME FORMAR ENGENHEIRO / ARQUITETO?

Comentário #62 — 04/04/2012 17:15

Tanisthia gomes — Estudante de Engenharia Ambiental — Goiânia-Go

Boa tarde Ênio Padilha.
Adorei o seu artigo.....estou no 8º período de engenharia ambiental.....porém nunca conseguir um estágio que fosse, ou seja tb não conseguirei um emprego depois de formada, não é verdade?.....estou muito triste em relação ao meu curso....estou com 26 anos e acho que já é tarde para mudar de curso.Bom, gostaria de saber qual é a sua opinião em relação a minha vida acadêmica.
Abraços.

Réplica de Ênio Padilha

Oi, Thanistia
Não pude deixar de perceber alguma semelhança entre o seu caso e o caso descrito nesta PERGUNTA DO LEITOR

Dá uma olhada e me diga se a resposta dada à leitora Maria do Carmo pode ajudar você ou se o seu caso é diferente.



Comentário #63 — 05/04/2012 09:30

rafaela — tec eletrotécnica — Parauapebas

Muito obrigada Ênio pela foto postada da nossa turma de engenharia civil da UFPA de Parauapebas ,estamos muito honrados.

Réplica de Ênio Padilha

Rafaela
A fotografia é muito linda. Parabéns para a fotógrafa e para toda a sua turma.

Comentário #64 — 16/04/2012 20:25

Marco Antonio Fernandes — tecnico manutenção elevadores — Diadema

Dr Enio sou formado em Eng eltrônica só que não trabalho como engenheiro,na empresa que eu trabalho há oportunidade de carreira já prestei várias vezes só que numca consegui uma oportunidade sou formado há oito anos e não consigo emprego na areá porque não tenho experiência como engenheiro tenho alguns curso que eu fiz,inglês mas não consigo gostaria de um conselho do senhor.
Desde já agradeço;

Comentário #65 — 17/04/2012 13:51

Anderson Rodrigues — universitario — Cambé

Tudo bom Enio? gostaria de tirar uma duvida. Quais são as funções mais desempenhadas por engenheiros recém formados e engenheiros seniores?

Comentário #66 — 20/04/2012 12:49

Lorena — atendente — ouro preto

OI, estou cursando o 5º periodo de engenharia civil, e não estou me identificando com o curso, quando tenho que fazer trabalhos, como projeto arquitetonico, hidraulico, me da uma angustia, so que fico com medo de desistir do curso e me arrepender depois, visto que engenharia é uma ótima área em relação ao mercado de trabalhoa (bons salários) e acho que esse é o unico motivo pelo qual estou continuando o curso. Queria uma opinião, se realmente devo sair ja que não gosto dos assuntos referentes ao curso porque certamente não serei um bom profissional se não gostar, ou se devo continuar ja que estou na metade do curso e ainda poderei me identificar, ou mesmo não gostando conseguirei possibilidades pela minha formação. Obs: o curso que tenho vontade de fazer é psicologia mas desanimo quando vejo que um psicologo tem o salario de 1300 reais, e eu ja ganho 1000 reais sem formar.

Comentário #67 — 28/04/2012 03:13

Cesar Amaro — técnico — São Paulo

Bom dia prof.gostaria de tirar uma dúvida e pedir sua opnião. Tenho 30 anos e vou iniciar a graduação de engenharia. A questão é, será que iniciar com 30 anos é tarde ??? Terei facilidade de arrumar estágio??? Outra dúvida é...gosto muito de eng. ambiental, mas será que vai ter mercado ou é melhor seguir a tendência e fazer civil. Obrigado.

Comentário #68 — 30/04/2012 09:21

Andre Marques Lima Silva — Contador — Recife

Bom dia Professor . a minha dúvida e a mesma dúvida do colega Cesar Amaro, irei iniciar a Graduação de Engenharia de Produção aos 30 anos de idade, neste caso vou conseguir arrumar um estágio com essa idade? como está o mercado em relação a pessoas com essa idade.... meu sonho é iniciar uma graduação de engenharia e em uma federal.... Agradeço e aguardo seu retorno...abraço

Comentário #69 — 22/05/2012 17:12

thereza cristina de oliveira batista — tecnologa em estetica — duque de caxias

Boa tarde Doutor,sou graduada em estetica mais nunca sequer trabalhei acho que nao me identifiquei com a profissao,primeiro pq o titulo de esteticista ,somente, não me impulsiona a lugar algum,sempre gostei da area de construçao adoro esta metida em obras e dar palpites tenho muita curiosidade ,meu marido fica de longe eu quem fico a frente de projetos de nossas casas, enfim nunca fui muito boa em matematica tenho 29 anos e quero começar a cursar civil em agosto,sera que consigo ou tenho que ser boa em matematica apesar de ter facilidades com biologia???por favor me ajude.so penso nisso nos ultimos meses.

Réplica de Ênio Padilha

Thereza Cristina

Vou direto ao ponto, sem rodeios: pra fazer Engenharia tem de ser bom em matemática. Ponto!

Não tem atalho.
E se alguém disser o contrário, sinto muito. Está enganando você!

Comentário #70 — 26/05/2012 19:20

Allan Vasconcellos — Técnico em Eletrotécnica e Eletricista Marítimo — Niterói/RJ

Boa Noite Mestre,
Sou Técnico em Eletrotécnica com CREA e Eletricista Marítimo com CIR, formado recentemente como Eletricista Marítimo, já consegui a praticagem (estágio), com duração de 2 meses, que no término me dará a oportunidade de ser admitido pela empresa.
Pois bem, estou pensando paralelo a minha vida de Eletricista Marítimo (trabalhando embarcado), começar Ensino Superior, o curso em Engenharia Elétrica, tendo em vista que fico um mês trabalhando embarcado e um mês que fico em casa, aproveitar no meu desembarque, para fazer o curso superior. Pois meu objetivo é chegar a um Projetista Eletricista. Hoje estou com 22 anos. Gostaria de saber qual sua opnião e se estou no caminho certo?
Desde já,

Muito Obrigado,

Allan Vasconcellos.

Réplica de Ênio Padilha

Meu caro Allan

Primeiro, desculpe a demora em responder sua pergunta. Foi falha minha.

Segundo, a minha resposta: é claro que você está no caminho certo. Ainda mais que você é super jovem. Tem apenas 22 anos.
Você só não explicou ainda como será a LOGISTICA para essa empreitada. Como fazer a faculdade de Engenharia se você irá permanecer embarcado por um mês.
Mas tenho certeza de que você já pensou nisso também.

Felicidade e bons estudos.

Comentário #71 — 03/06/2012 12:48

Denise Cardoso de Brito — estudante de engenharia ambiental — Paulo Afonso-Bahia

Adorei as dicas. Estou no primeiro ano da faculdade de engenharia ambiental e quero ser uma ótima engenheira, não por fazer planos mirabolantes, mas por fazer certo a coisa certa. Apesar de ter entrado na faculdade aos 29 anos, espero ainda ser útil para as pessoas e para o planeta.

Comentário #72 — 04/07/2012 11:47

marcelo magalhaes — mestre de obras — meruoca/sobral

em primeiro lugar queria lhe parabenizar pela carta aos engenheiros.prof enio tenho 34 e anos estou no nono periodo de engenharia cívil,trabalhei 3 anos como pedreiro e atualmente trabalho como mestre de obras,tenho um pouco de medo do mercado de trabalho apos sair da faculdade.me fale um pouco sobre isso. obrigado

Réplica de Ênio Padilha

Marcelo
Nem se preocupe. Pra você vai ser tranquilo. Você, certamente, já enfrentou dificuldades muito maiores do que ser iniciante num novo mercado de trabalho.
Vai tirar de letra. Fique tranquilo!

Comentário #73 — 17/07/2012 09:10

Marcos Lentz — Engenheiro Mecânico — Lagoa Vermelha

Prof. Enio, parabéns pela carta aos engenheiros, tenho 39 anos, e consegui me formar Engenheiro Mecânico neste ano. Trabalhei sempre ligado à industria moveleira (móveis sob-medida), onde no assunto me considero um ótimo profissional. Fiz a faculdade, buscando conhecimento e uma base para um futuro melhor. O que mais me deixa intrigado, num país que se diz faltar mão de obra especializada, é uma pessoa de 39 anos não conseguir emprego na área. Poderia me dar um conselho, em um momento desses, o que fazer?

Comentário #74 — 27/08/2012 17:07

Paulo Bruno — Estudante eng.civil — Brasilia

Ola padilha
Li sua carta fiquei mais entusiasmado com a profissão , porém to com uma dúvida que me assombra , quando se trabalha em empresa privada , eu corro o risco de chegar aos digamos 40 anos e não ter um emprego fixo em uma empresa? temo não ter estabilidade.tenho 19 falta 2 anos pra concluir.
aguardo resposta grato.

Comentário #75 — 27/09/2012 01:41

Allan Vasconcellos — *Profissão — *Cidade

Poxa. Você respondeu ao Marcelo Magalhães, que fez um comentário depois do meu, e até agora não respondeu minha pergunta e não se manifestou em nada, estou no aguardo.

Obrigado!

Réplica de Ênio Padilha

Allan
Foi falha minha. Desculpe. Já está respondido ali em cima. Abraços

Comentário #76 — 12/10/2012 16:51

Fabio Gelli — carreteiro — São Roque

Caro Sr. Enio. Sou carreteiro a mais de 20 anos. Hoje com 42 decidi voltar a estudar, e ainda por cima engenharia civil. Minha decisão foi devido a muita humilhação e muito mas muito pouco reconhecimento desta profissão tão importante para o desenvolvimento de uma nação. Minha esposa esta achando o maximo ter tido essa decisão de abandonar as estradas e estudar engenharia. Qual sua opinião sobre isso, será que poderei ingressar no mercado depois de formado com 47 anos , montar um escritorio e trabalhar por conta seria mais interessante?

Réplica de Ênio Padilha

Prezado Fábio
Parabéns. E seja bem-vindo ao mundo da Engenharia.

Esta questão é recorrente aqui no site (neste e em outros artigos).
Não existe essa história de "muito tarde". A profissão de engenheiro não exige juventude para ser exercida. Não precisa de força física ou resistência aeróbica. Precisa de energia mental, inteligência, criatividade e muita, muita vontade. Iniciar uma carreira de engenheiro aos 47 ou 50 anos não será problema nenhum, acredite.

Comentário #77 — 16/10/2012 16:30

Laura Pereira — *Profissão — Paulista - PE

Boa tarde, Ênio! Tudo bem? Primeiro, gostaria de dizer que amei a sua carta e que esses conselhos são ótimos para minha futura profissão, ou seja, Engenharia Civil. Hoje sou estudante de Edificações e tenho dúvidas de como me vestir e me portar diante de uma entrevista de emprego / estágio na minha área. Aguardo resposta.

Desde já, obrigada!

Comentário #78 — 23/10/2012 23:04

Alan Reis — Administrador de Empresas — Brasília

Boa noite Dr. Ênio, tenho 31 anos e sou formado em administração de empresas, possuo um bom salário como tal, mas de um tempo para cá tenho tido muita vontade de fazer engenharia civil, minha dúvida é a seguinte, meus conhecimentos matemáticos depois de tantos anos longe do segundo grau se limitam a matemática puramente financeira, sendo assim eu teria muita dificuldade na matemática exigida neste curso? Levando em consideração que no segundo grau eu tinha um aproveitamento mediano nesta matéria, e como é conseguir emprego dépois de formado já que no meu caso não posso abrir mão dos meus rendimentos no trabalho atual para fazer estágios, o que devo fazer? Aguardo uma resposta. Obrigado

Réplica de Ênio Padilha

Prezado Alan
Não vou enganar ninguém. A matemática da Engenharia é hard. Você poderá vencer essa parada, claro. Mas não espere por moleza! É jogo duro. Mas o resultado é compensador, com certeza

Comentário #79 — 25/10/2012 20:05

Lucia Corrêa da Luz — estudante de engenharia civil — Campo Grande

Ano passado voltei a faculdade de engenharia, 9 anos após tê-la abandonado, estou com 34 agora... e sempre me pergunto se sou muito velha, sou a mãe da sala, pois em faculdade publica a média etária é baixa, na minha sala devia ser 23... mas o texto além de muito proveitoso gerou inumeros comentários que me trouxeram mais vontade seguir em frente... estou no 8° semestre... e faltam menos de 500 dias para sair da cadeira, agora com animo renovado...

Comentário #80 — 04/11/2012 04:05

Allan Vasconcellos — Técnico em Eletrotécnica e Eletricista Marítimo — Niterói/RJ

Boa noite
Mestre,

Gostaria de agradecer por ter respondido a minha pergunta, mesmo que tenha demorado e também agradecer pelo apoio dado. Pois bem, a questão de conciliar o Curso de Engenharia Elétrica, trabalhando embarcado na escala 28 x 28 não é fácil, mais sim possível. A questão é: Hoje sou Oficial Eletricista da Marinha Mercante, meu salário é 6 mil reais líquido, e tenho plano de carreira, daqui a 2 anos de efetivo embarque meu salário passa a ser 10 mil reais. A questão de fazer o Curso de Engenharia Elétrica é afim de ocupar cargo de liderança e ganhar até mais do que ganha atualmente. Sendo que na qualidade de Oficial Eletricista hoje levando 6 mil reais líquido, tenho plano de carreira, onde daqui a 8 anos, poderei ganhar até 15 mil reais, chegando a Chefe de Máquinas.

A minha pergunta é: Um Engenheiro Eletricista, hoje que entra no mercado de trabalho, o pergunto ao senhor que está nesse meio, qual ganharia inicial? E quando ele poderá atingir um cargo de liderança? Ser um supervisor ou gerente? E quanto ele pode ganhar?

Já iniciei o curso de Engenharia, estou no segundo período, estou gostando bastante, e acho que vai dar um UP na minha vida. E vou atingir o objetivo que eu gostaria.

Ao seu aguardo,
Obrigado

Allan.

Comentário #81 — 07/11/2012 12:01

Fabio — Empresario — Rancharia

Bom dia Doutor Ênio!!
Tenho 27 anos e sempre tive vontade de cursar engenharia, mas por conta de ser de família mais humilde não tive oportunidade. Hoje praticamente 10 anos após o término do antigo colegial tenho essa oportunidade.
No entanto apenas uma faculdade tem curso de engenharia noturno na minha localidade e ela não é de fama.
Eu cursar essa faculdade que não tem nome entre as faculdades me prejudicaria muito no momento de seleção de trabalhos mesmo eu sendo um aluno aplicado?

Réplica de Ênio Padilha

Olá Fábio

Creio que as respostas às suas dúvidas estão AQUI e AQUI

Mas, se persistirem dúvidas, faça novo comentário, por favor.

Comentário #82 — 07/11/2012 15:14

Fabio — empresario — Rancharia

Dr Ênio primeiramente queria agradecer pela pronta resposta a minha dúvida.
Dr na sua resposta diz que sim faz diferença uma faculdade de renome, e que não, que depende do meu esforço conseguir um estágio para entrar no ramo cursando na faculdade.
Eu fiz um ensino médio de qualidade e tenho facilidade de lidar com calculos pois faz parte do meu trabalho mesmo que seja matematica financeira.
Dr Ênio minha maior preocupação é fazer o curso que tanto sonho desde os meus 17 anos, e não consiga exerce-lo.
Minha vontade é ir embora e fazer uma faculdade melhor, mas infelizmente tenho meu negocio que não posso abandonar até porque não teria como sobreviver sem ele.
O Dr me indicaria alguma coisa para não correr o risco de estudar e depois não conseguir um cargo?
Desde já agradeço!!
Abços

Comentário #83 — 30/11/2012 01:43

Marcia C Souza — corretora de imóveis — São José dos Campos

Dr Ênio,
estou passando por um período em minha vida muito diferente de tudo que vivi. Sempre sonhei em ser engenheira elétrica, mas desisti por vários motivos, dentre eles dois pesaram mais. O primeiro e mais cruel, meu pai dizendo que não era profissão para mulheres e segundo....acabei me desmotivando e perdendo assim o rumo da minha vida. Nunca me encontrei profissionalmente e isso me deixa muito frustrada e não desejo isso a nenhum jovem nos dias de hoje com tantas oportunidades e opções.
Hoje, com 45 anos gostaria de voltar a estudar. O que mais ouço pela minha profissão e meu jeito de ser...é o velho conselho..seja advogada.
Mas, meu sonho volta em meu coração só que agora como engenheira industrial.
Fiquei tão feliz em achar um site onde se consegue respostas que resolvi postar aqui.
Não é fácil voltar a estudar nesta idade que a cabeça da gente está enferrujada para estudos (mas volta depois rs) e sempre voltada ao trabalho.
Enfim, me formaria com uns 50 ou 51 anos...wow....meio avançadinha já.
Portanto, sendo bem realista, realizar o sonho é fácil, mas para alguém como eu nesta idade se formando, teria alguma chance de conseguir algo na área? Porque pra morrer em concurso posso fazer apenas matemática ou direito que seja.
Meu sonho era me vestir com as botinas, colocar capacete mesmo e andar entre cimentos, fios e construção.....tanto que amo vender e alugar galpões. É onde me sinto mais próxima de mim e de meu sonho.
Existem oportunidades para pessoas experientes, com diplomas recentes e de idade já bem avançada como eu....na época da formatura estaria já com meus 51 anos como falei acima.
Obrigada desde já pela atenção e compreensão.

Comentário #84 — 28/12/2012 13:31

André Flor Ribeiro — Eng. Eletricista — Diadema

Parabéns pelo site e pelo artigo aos engenharios recém formados , tenho 44 anos, e acabei de me formar em engenharia , sou tecnólogo e técnico também , voltei a estudar depois de "velho" e é incrível como o estudo rejuvenesce ! Engenharia é a base do espírito humano ! Acreditem , nunca é tarde para estudar e nunca é tarde para aprender coisas novas, sei que é chato , mas Engenheiro é assim , gosta de um "calculozinho" .

Comentário #85 — 08/01/2013 11:54

Filipe — Estudante — Fortaleza

Olá, gostei muito do artigo me ajudou bastante!
Curso matematica! Mas meu sonho é fazer engenharia civl.
Será aproveitado as cadeiras de matematica no curso de engenharia??

Comentário #86 — 12/01/2013 14:56

Alan Araújo — Cmercial — Sao Paulo

Boa tarde, parabéns pelo site!
Sempre tive o sonho de ser engenheiro mecânico, hoje tenho 29 anos, sou formado em Administração.
Hoje, tenho possibilidades de fazer engenharia em relação à questões financeiras, a questão é que tenho duvidas se com minha idade vale a pena investir nesta carreira. Começando neste semestre estarei formado com 34 anos.
Poderiam me aconselhar? Seria de grande ajuda.

Obrigado!

Comentário #87 — 03/03/2013 19:55

Hilma Rosa Costa — Coordenadora de Logistica — São Paulo

Boa noite Dr. Ênio, aos 21 anos, cursei durante quatro anos, o colegial técnico em Decoração (Designer de Interiores), porem devido a problemas financeiros, após algum tempo, fiz faculdade de Logística, ramo em que tenho mais de 15 anos de experiência. Hoje aos 40 anos, continuo com a sensação de que está faltando algo a ser realizado. Adoro ler matérias sobre construções, debater projetos de decoração, analisar artes, etc...E gostaria muito de fazer faculdade de Arquitetura.
Ai vem a pergunta: Estou velha para entrar no mercado de arquitetura agora? Lembrando que terminarei aos 45 anos.

Comentário #88 — 14/03/2013 11:48

Renata Andréia Fogaça Pacheco — fiscal — Sorocaba

Olá gostei muito das dicas mas tenho uma duvida estou pensando em cursar e engenharia quimica mas estou em duvida entre relação ao mercado de trabalho qual sua dica pra mim grata....

Réplica de Ênio Padilha

Oi, Renata
quais dicas você leu? Onde? Este comentário se refere a este artigo mesmo ou ao DISCURSO AOS ENGENHEIROS RECÉM-FORMADOS?

Comentário #89 — 19/03/2013 10:04

ig.com.br — arquiteto — Cidade da PAZ

(texto aguardando confirmação do autor)

Réplica de Ênio Padilha

Prezado Colega
Nosso site não admite comentários de leitores não identificados.
O seu comentário não tem nada de errado e, inclusive, eu concordo com o que você escreveu... mas precisamos que você se identifique para que o seu comentário seja publicado. Obrigado.


Comentário #90 — 31/03/2013 09:28

Rafael — Procurando uma vaga de Eng. — São Paulo

Prezado Enio
Venho por esta um desabafo,
estou a um bom tempo procurando uma vaga de engenheiro,
fiz poucas entrevistas nos ultimos anos,
acredito que possuo uma ótima formação alem de ter outra faculdade desenho industrial. Falo inglês fluente, espanhol me viro bem , e italianno fluente e ainda entendo Françês.tenho tambem especialização em Sistemas de Internet, pelo ministéiro do trab. da Italia. Conheço mais de dez programas gráficos, sou bom em criar formulas no excel, conheço programas de orçamentação,´planejamento, engenharia economica enfim varias disciplinas para tornar um bom engenheiro. Mar o Sr Mercado não me dá uma oportunidade melhor porque tenho 39 anos. Ja trabalhei como empresário, e estagiei em 3 empresas, mas quando digo minha pretenção salarial nas raras entrevistas que participo (2 mil reais) apenas dizem que vão e responder, e me mandam um email llaconico, Só pergunto o seguinte Quem são eles p/ me julgar ? não me conhecem , apenas veem como mais um numero " idade". Só consegui estagio recentemente porque disse que queria trabalhar de graça para aprender os sistemas de construção industrializada da empresa. O Eng. me ligou e disse que gostaria que eu trabalhalhase com ele que seria estagiario e me ofereceu mil reais, enfim só trabalho p/ por comida no prato, ( na verdade estou trabalhado para aprender uma tecnologia nova) graças a Deus tenho o apoio da minha familia e pretendo voltar a ser empresário.
Acredito que todas essas noticias sobre existem tantas vagas técnicas é especulação para vender revistas, e propaganda enganosa do gov. Só pergunto uma coisa, se os empresários são tão bons em seus processos seletivos complicados, porque no primeiro bimestre as empresas de ponta tiveram mais de 10 bilhões de prejuizo, será que são tão bons essa geração "y", e os gestores tão iluminados assim.

Comentário #91 — 12/04/2013 14:30

Natan — Ainda nao trabalho — Sao luis

Boa tarde enio, queria uma ajuda,pretendo fazer algum curso de engenharia porem nao sou mt bm em matematica e fisica

desde ja agradeco

Réplica de Ênio Padilha

Natan
Talvez a sua resposta esteja AQUI. Dá uma olhada.

Comentário #92 — 17/04/2013 18:30

Samara — Estudande de Engenharia Civil — São José dos Campos

Olá,
tenho 26 anos e estou cursando o primeiro semestre de Engenharia Civil.Sabemos ,que o mercado está aquecido no momento, no entanto,tenho receio de que daqui a 5,10 anos, a coisa mude.Quais as perspectivas?

Réplica de Ênio Padilha


Oi, Samara
NA MINHA OPINIÃO... o mercado de Engenharia no Brasil permanecerá aquecido por mais uns 15 anos, pelo menos.
Porém, recomendo que você, durante o curso aprenda duas coisas que tornarão você EMPREGÁVEL seja qual for a conjuntura:
a) INGLÊS FLUENTE
b) PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES
c) ADMINISTRAÇÃO (principalmente administração financeira, e marketing)
Abraços

Comentário #93 — 04/05/2013 21:23

Gabriel — Servidor Publico Estadual — Belo Horizonte

Boa noite Doutor,

Gostaria de uma parabenizá-lo pelo blog, vejo que tem ajudado a muita gente. Minha duvida é a seguinte, atualmente estou sou funcionário publico e tenho trabalhado apenas a noite para poder cursar minha faculdade, que é uma federal e tempo integral. Agora que ja estou no 3° período sinto que ja estou sentindo muito cansaço e não consigo concentrar mais como antes. Penso em largar o serviço para dedicar exclusivamente ao curso, Eng Elétrica, mas meu medo é minha idade, que hoje tenho 26 anos e largar um emprego que ja é estável, mas não é na mesma área da Engenharia. O que me aconselha?

Comentário #94 — 22/05/2013 15:22

Rafael — Engenheiro — São Paulo

Prezado Dr.
Estou voltando a postar 2 meses depois na mesma situação.
Formado eng. civil desde o ano passado, não consigo nem entrevistas de emprego
as raras que consigo é para diminuir minha formação - cargos inventados de auxiliar de seila-oque de mil reais, sendo que no ultimo trabalho como estagiário fazia absolutamente tudo, e mais um pouco o que o eng. se propunha a fazer. Gostaria de saber porque o mercado é implacável com a IDADE , e implacável com pessoas honestas e responsáveis como eu, é injustiça ou falta de QI ? No meu curso fiz praticamente todas as provas, foi um curso demorado e caro para se concluir mas as vezes acho que não esta sendo muito recompensador, pois gostaria somente em atuar na minha área. as vezes penso que um curso mais pratico como azulejista, gesseiro ou instalador de dry wall teria o retorno muito mais rápido e menos difícil.

Comentário #95 — 23/05/2013 22:04

Alan — Tecnico da qualidade — Carapicuiba

Preciso de conselhos de quem está na área de qualidade e engenharia mecânica e produção, tenho formação em Tecnologia em Produção e Qualidade, trabalho na área da qualidade aproximadamente 10 anos, experiência em inspeção, auditoria e gestão da qualidade, trabalhei em diversos ramos de empresa, atualmente estou no ramo de Petróleo e Gás, estou na seguinte dúvida, realizar especialização em pós graduação ou MBA para os seguintes títulos de cursos:
- engenharia da produção, administração industria, qualidade e produtividade e gestão industrial.
Ou fazer outra graduação:
- engenharia de produção ou mecânica.
Minhas outras maiores dúvidas são, se eu optar por engenharia será se é muito tarde arriscado começar o curso com 32 anos ou com o tempo que teria para me formar engenheiro ou seria mais vantajoso me tornar especialista em qualidade para melhoria contínua (Lean e Seis Sigma) ou qualidade e produtividade?

Comentário #96 — 23/05/2013 22:49

Alan — Tecnico da qualidade — Carapicuiba

Preciso de conselhos de quem está na área de qualidade e engenharia mecânica e produção, tenho formação em Tecnologia em Produção e Qualidade, trabalho na área da qualidade aproximadamente 10 anos, experiência em inspeção, auditoria e gestão da qualidade, trabalhei em diversos ramos de empresa, atualmente estou no ramo de Petróleo e Gás, estou na seguinte dúvida, realizar especialização em pós graduação ou MBA para os seguintes títulos de cursos:
- engenharia da produção, administração industria, qualidade e produtividade e gestão industrial.
Ou fazer outra graduação:
- engenharia de produção ou mecânica.
Minhas outras maiores dúvidas são, se eu optar por engenharia será se é muito tarde arriscado começar o curso com 32 anos ou com o tempo que teria para me formar engenheiro ou seria mais vantajoso me tornar especialista em qualidade para melhoria contínua (Lean e Seis Sigma) ou qualidade e produtividade?

Comentário #97 — 17/06/2013 09:39

Marco Aurélio Cunha — Auditor de Empresas — São Paulo

Prezado professor,

Minha pergunta é recorrente. Tenho 32 anos, amo engenharia, pela profissão, pelo status, pela forma de trabalho, enfim, adoro engenharia. Sou formado em ciências contábeis e possuo um mba em gestão financeira e controladoria. Atuo como auditor financeiro e contábil a 08 anos. Mas isso nunca foi o que eu quis de fato. Estou pensando em cursar engenharia civil ou mecânica. Pergunta: estou velho demais para começar uma nova carreira? outra pergunta: minhas formações anteriores podem contribuir para um futuro emprego na área?

Att,

Comentário #98 — 06/07/2013 15:44

Leandro Carlos de Souza — Técnico em eletrônica — belo horizonte

Prezado professor,

Tenho 32 anos sou técnico em eletrônica com registro no Crea MG e tenho experiência na área. Tenho o interesse de fazer um curso de engenharia elétrica, será que a minha idade é um empecilho para o meu sucesso no mercado de trabalho tendo em vista que vou formar lá pelos meus 38 anos. Compensa fazer esse curso de engenharia na minha situação? Pela idade vale a pena?

Att,

Comentário #99 — 23/07/2013 17:17

Altamiro Duarte Filho — Téc Contabilidade — Duque de Caxias

Lí quase todos os comentários e realmente aprendi bastante. Além de motivações de sobra pra não desistir e sim alcançar meus objetivos.

Comentário #100 — 20/08/2013 17:49

GUILHERME HUMBERTO VICENTE — Técnico em segurança do trabalho — Capim branco MG

Meu nome é guilherme tenho um sonho em fazer engenharia e pos em segurança do trabalho, mas as vezes desanimo com os comentarios da pessoas dizendo que é muito díficil fazer engenharia, mas acho que quando você quer uma uma coisa e sonha por ela e luta por aquilo que você quer você sempre consegue. sou tec em segurança do trabalho tenho 25 anos e quero uma opinião Sera que eu consigo fazer uma engenharia, eu pretendo fazer a DE PRODUÇÃO MECÂNICA. Obrigado! Gostei muito do seu trabalho Parábens.

Comentário #101 — 01/10/2013 16:03

GUILHERME — Engenheiro ambiental — Cabo frio

Boa tarde Dr. ÊNIO, me formei este semestre em engenharia ambiental e nao consegui tirar o CREA porque a faculdade ainda está em processo de reconhecimento junto ao CREA. Eles me pediram o prazo de 30 dias uteís para regularizar. O que me preocupa é que eles só deram entrada no CREA com a documentação de registro no dia 13/09/13 e estou com medo de demorar para eu poder tirar o meu registro. Gostaria de um conselho sobre este tipo de situação, pois paguei caro 5 anos de mensalidades e agora não consigo tirar o meu registro devido a problemas ou falhas da instituição. Estou pensando em busca meus direitos na justiça.

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4444439

12