SE EU FIZER ARQUITETURA CORRO O RISCO
DE FICAR DESEMPREGADA OU GANHAR POUCO?

(Publicado originalmente no dia 08/03/2012)

[IMG2;duvidas.jpg;E]Professor Ênio
Gostaria muito de saber como anda o mercado de trabalho para Arquitetura, pois terminei recentemente o curso de segurança do trabalho e gostaria de prestar vestibular para ARQUITETURA... li muitas coisas dessa profissão que me deixaram feliz e triste ao mesmo tempo. Mas, a minha maior preocupação é encarar 5 anos de faculdade, sendo que li muitos relatos de arquitetos desistindo da profissão por falta de trabalho e por muitos acabarem na área de vendas, ganhando um valor baixíssimo.
Aguardo ansiosa a sua resposta.

Desde já,
Grata!

Priscila Pinheiro | Salvador-BA
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)

Resposta de Ênio Padilha

Priscila,

É o seguinte: eu conheço centenas, milhares de arquitetos no Brasil inteiro. E não conheço NENHUM arquiteto ou arquiteta que...
a) tenha feito uma boa faculdade de Arquitetura (e tenha sido um aluno aplicado);
b) domine os fundamentos da profissão: desenho, expressão gráfica, visão espacial e senso de organização de espaços;
c) tenha domínio da língua portuguesa e saiba inglês suficiente para ler e ouvir, pelo menos;
d) tenha participado, durante a faculdade, das atividades extracurriculares oferecidas pela escola de Arquitetura (palestras, cursos, serviços comunitários, etc);
e) tenha lido, durante a faculdade, pelo menos um livro por mês...

... e que esteja desempregado ou ganhando pouco dinheiro!

Então, o que eu posso dizer é o seguinte: em todas as profissões existem os bons, os ruins e os mais ou menos. O problema é que o exercício profissional da Arquitetura não é fácil para os profissionais mais ou menos. Praticamente todos os arquitetos ou arquitetas que eu conheço e que não se deram bem na carreira foram estudantes muito negligentes. Acreditaram que \"depois de formados as coisas se ajeitariam\" e se deram mal. Não podem culpar a faculdade e muito menos a profissão que escolheram.

Outra coisa: a Arquitetura permite inúmeras possibilidades de especialização (ou áreas de atuação profissional). Veja alguns exemplos:

URBANISMO
• Elaboração de Planos Diretores
• Projetos de revitalização
• Estudos de Impacto Urbanístico
• Estudos de Impacto Ambiental
• Projetos de Loteamentos
• Projetos de Paisagismo

CONSTRUÇÃO CIVIL
• Projetos residenciais
• Projetos de Edifícios Residenciais
• Projetos de Edifícios Comerciais
• Projetos de Reforma que incluem exteriores.
• Administração de obra

INTERIORES
• Projetos de lojas
• Administração de obra
• Projetos de interiores residenciais
• Projetos de interiores comerciais
• Projetos mobiliários
• Projeto de iluminação
• Projetos de lojas
• Arquitetura embarcada (aeronaves, navios, ônibus, motor home),
• Projetos de móveis

ARQUITETURA EFÊMERA
• Vitrines
• Decoração de Shoppings Centers
• Palcos para Shows musicais
• Cenários para Teatro
• Parques de Diversão (itinerantes)

ÁREAS ESPECÍFICAS
• Projetos para a Área da Saúde
(Hospitais, Clínicas, Consultórios, Ambulatórios, Farmácias, Postos de Saúde...)
• Projetos para a Área de Educação e Cultura
(Escolas, Teatros, Centros Culturais, Museus...)
• Restauração

Da lista acima você vê que muita gente que está desempregado ou ganhando pouco, além das deficiências de formação (anotados nas letras \"a\" até \"e\", acima) está cego por uma determinada área da Arquitetura, sem perceber que existem inúmeras outras possibilidades de atuação profissional a serem exploradas.

Resumindo: escolha uma boa faculdade de Arquitetura e faça a sua parte. A colheita virá naturalmente.

Boa sorte!

ÊNIO PADILHA
professor@eniopadilha.com.br



Para mandar a sua pergunta clique AQUI. A pergunta será respondida aqui no site.

Comentário #1 — 08/03/2012 19:45

Priscila Pinheiro — Estudante - Tec. de Segurança do trabalho — Salvador

Fico muito GRATA professor, por ter me respondido tão rápido. Agora sim, me sinto encorajada para enfim encarar de frente o vestibular para ARQUITETURA e seguir exatamente os seus conselhos.

Comentário #2 — 23/10/2012 13:01

Toni Marinho — Arquiteto — João Pessoa

Discordo totalmente com nosso amigo ae Ênio Padilha. Não tudo bonitinho e lindo assim como ele escreveu ae.
Nossa profissão é muito desvalorizada pela sociedade.
Não existe isso de arquiteto negligente não, conheço muitos colegas competentes como eu e que passam por muitas dificuldades e ainda são humilhados pela sociedade, colegas engenheiros e construtores da construção civil.
Não existe arquiteto desempregado, pois de vez em quando sempre aparece algo pra vc fazer. Mas é somente isso, de vez em quando... não dar pra sobreviver so de arquitetura, não temos estabilidade nesta profissão. Não temos uma politica que valorize nosso profissional e que a sociedade reconheça que é fundamental contratar um arquiteto.
Não temos como competir de igual pra igual com os engenheiros, nao temos como entrar no mercado da construção, então somos limitados a trabalhar com interiores ou com vendas em lojas de moveis projetados ou decoradores ( coisa que nem siquer um aluno de arquitetura irá ver na faculdade).
Hoje em dia é, vc faz faculdade de arquitetura e 90% terminam como decorador ou vedendor de loja.
10% não é pq são melhores ou fizeram uma boa faculdade, foi pq lutaram e suaram pra ir atras de outra coisa q nao seja decorar ou vender.
Fica o alerta ao nosso novo conselho, CAU/BR pra ver se muda esse quadro.

Réplica de Ênio Padilha

Prezado Arquiteto Toni Marinho
Conforme as nossas regras para comentários (que podem ser vistas AQUI) a sua opinião é sempre bem-vinda, especialmente porque, apesar de discordar de mim, você o fez de maneira educada e adequada ao nível que se espera de um profissional de nível superior.

No entanto, apenas para que não reste nenhuma dúvida, mantenho cada palavra do que foi dito na minha resposta para a Priscila Pinheiro.
Caberá a ela, agora, analisar as duas respostas e acreditar naquela que parecer mais razoável ou fundamentada.
Grande abraço a todos. E continuem voltando ao site, lendo os artigos e escrevendo comentários.

Comentário #3 — 23/10/2012 16:01

Ligia Fascioni — Engenheira Eletricista — Berlim, Alemanha

Concordo totalmente com o Ênio. É que, como ele já escreveu várias vezes aqui, não basta o profissional ser bom apenas tecnicamente. Ele também precisa ter conhecimentos de marketing, de negócios e uma boa rede de contatos. E precisa sim, fazer mais do que decorar ou projetar (sim, para quem faz apenas isso, o mercado está saturado sim). É preciso usar o que aprendeu para oferecer mais, buscar oportunidades que ninguém ainda pensou.

Tive uma leitora com uma dúvida parecida e penso que a resposta pode contribuir um pouco mais com a discussão: www.ligiafascioni.com.br/2011/04/profissional-commodity

Como sempre, preciso, conciso e exato, Ênio. Você não é engenheiro à toa...rsrsrsr

Comentário #4 — 23/10/2012 16:48

Marina — Arquiteta e Urbanista — Rio do Sul

Sou Arquiteta e Urbanista e amo muito a minha profissão! Acredito sim que somos muitas vezes desvalorizados, mas todas as profissões são assim, não existe profissão perfeita! Já vi médico ganhar 20 reais por uma cirurgia de 6 horas!

Primeiramente precisamos nos reconhecer como profissionais para depois a sociedade nos reconhecer! Vc já viu algum médico cobrando menos de 150 reais por consulta???? Agora te pergunto: Qual o valor da tua consulta???? Provavelmente nem cobra né...... pois é só uma ideia.........

Acredito que tem muitos profissionais se “prostituindo”, p ganhar um projetinho se vendem por muito pouco! Nossa classe não é nada unida! Não sabemos lutar pelos nossos direitos! Se não temos estabilidade, a culpa é nossa! Se não temos bons políticos, a culpa é nossa tb! Já trabalhei em prefeitura e vi do que muitos profissionais da nossa área são capazes......

Temos que saber competir com os profissionais certos! Não podemos nos comparar com engenheiros, pois são duas profissões diferentes!! Competir com marceneiros!!!??? Dou risada! Eles não estudaram o tanto que nos estudamos p competir com a gente! Temos que aprender a dizer NÃO para alguns clientes, um NÃO pode gerar vários SIM! Os clientes estão mal acostumados!!! E a culpa é toda nossa!!!!!

O dia que os arquitetos pararem de se lamentar e mudarem o discurso e as atitudes a nossa profissão vai ser mais reconhecida!

Comentário #5 — 23/10/2012 22:00

maristela macedo poleza — arquiteta — rio do sul

eitaaaaaaaaaaaaaaaaa....que maravilha ver minha arquiteta preferida escrevendo isto!!!

Conseguir sucesso profissional dependerá sempre de esforço, dedicação,estudo, mudança comportamental, aperfeiçoamento e busca. Saber dizer não a situações onde não se é valorizado também é mais que necessário.

Pé no chão... cabeça nas nuvens... e siga, Priscila. É uma linda profissão!!

Comentário #6 — 24/10/2012 11:00

Rogerio Costa — Engenheiro Mecanico — BH

Interessante estes pontos de vista citados sobre a profissão de arquiteto; queria só complementar que voces ainda tem um outro problema: todas as pessoas, mesmo que leigas, exercem de alguma forma em algum dia, a função de um arquiteto, ou voces acham que todos fazem reformas em casa contratam um arquiteto, por exemplo. Além disso, tem a "concorrencia" de decoradoras, mestre de obras, ou seja, dos que acham que entendem por se considerarem "criativos".

Réplica de Ênio Padilha

Prezado Rogério

Nos meus cursos para arquitetos eu sempre chamo a atenção para este fato que você destaca: "o primeiro e principal concorrente do arquiteto é o seu próprio cliente". O cliente não tem noção do processo de formação do profissional e (o que é pior) muitos arquitetos preferem que seja reconhecida a sua criatividade, seu bom gosto e seu senso estético do que a sua competência técnica e domínio de teorias.
Ora, se o profissional permite que a avaliação fique restrita à domínios subjetivos, ele próprio cria dificuldade de diferenciação no mercado. Afinal, criatividade, senso estético e bom gosto todo mundo acha que tem.

Comentário #7 — 12/10/2013 21:59

Marcello Lima — Arquiteto e Urbanista — Passo Fundo RS

olá pessoal, parabenizo o Sr. Ênio Padilha pela iniciativa, e a todos que estão participando desse fórum pois assim acredito que ainda há esperança para nós arquitetos.
A arquitetura é um \"trabalho trabalhoso\", e acredito, veja bem, na minha opinião, que só pelo fato de ser um (a) arquiteto (a) já demonstramos para o mundo que não temos preguiça, nem falta de coragem, porque para sentar no banco escolar de um curso desses tem que ter muita coragem e força de vontade.
O que ocorre é que somos uma classe desunida, onde muitos vem da elite e na verdade não precisam ganhar dinheiro com a profissão, pois se escoram no dinheiro, nos bens e nas empresas da família.
Tenho muitos colegas que são diretores, gerentes, socio proprietários das empresas de suas familias, e um dia saem pra comprar pão e decidem construir um prédio de 25 andares pra vender depois.
Bem, posso ter exagerado, mas é isso que vejo na minha cidade, pois da minha turma que se formou em 2004, 50% já desistiram, 30% trabalham em empresas dos pais, e ganham muito bem por sinal, repito, são elite, na faculdade já desfilavam com seu Troller, Audi, Mercedez, Volvo...Os outros 20% trabalham como arquitetos quando aparece alguma coisa pra fazer ou em outras áreas, reféns nas lojas de móveis planejados, de materiais de construção e até mesmo em construtoras que contratam como projetistas e não qrem pagar nem o piso do arquiteto.
Sr. Ênio, só tenho que discordar de uma citação sua, aqui na minha cidade, tem 2 arquitetos que estão em tudo, com mtos projetos, e DIGO ERAM OS PIORES DA TURMA, COM REPROVAÇÃO EM MATÉRIAS, E NÃO IAM NA AULA PRA FUMAR MACONHA e só estão no mercado, porque sua família tem posso, e são seus próprios investidores, daí com dinheiro não importa se você é bom ou ruim, o que importa é que as portas estarão abertas pra você.

Enfim é isso, abraço a todos e boa sorte!!!
marcello

Comentário #8 — 15/11/2013 12:03

Thiago Guimarães Melo — Estudando do 3º ano — Aracaju-Se

Olá, já vi que para ser um bom arquiteto tem que ser O arquiteto , isso se dá em todas as profissões. Já vi relatos de advogados que estavam fazendo concurso para gari(sem desmerecer a profissão), isso mostra que esses advogados não foram OS advogados. Gostaria de perguntar uma coisa para todos os arquitetos que estão a comentar cá nesse blog , qual a média salarial que vocês recebem , qual foi o maior período de tempo que vocês passaram sem ter nenhuma encomenda de projeto, ou sem ninguém procurar para arquitetar(pois esse é o meu maior medo, pensar que em algum momento ficarei sem nenhum projeto para arquitetar) , gostaria muito das respostas , vai me ajudar bastante na tomada da minha decisão e se por acaso tiverem conhecimento sobre o arquiteto no nordeste , gostaria de noticias também . vlwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww \'-\'

Comentário #9 — 15/11/2013 12:13

Thiago Guimarães Melo — Estudando do 3º ano — Aracaju-Se

Olá, já vi que para ser um bom arquiteto tem que ser O arquiteto , isso se dá em todas as profissões. Já vi relatos de advogados que estavam fazendo concurso para gari(sem desmerecer a profissão), isso mostra que esses advogados não foram OS advogados. Gostaria de perguntar uma coisa para todos os arquitetos que estão a comentar cá nesse blog , qual a média salarial que vocês recebem , qual foi o maior período de tempo que vocês passaram sem ter nenhuma encomenda de projeto, ou sem ninguém procurar para arquitetar(pois esse é o meu maior medo, pensar que em algum momento ficarei sem nenhum projeto para arquitetar) , gostaria muito das respostas , vai me ajudar bastante na tomada da minha decisão e se por acaso tiverem conhecimento sobre o arquiteto no nordeste , gostaria de noticias também . vlwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww \'-\'

Comentário #10 — 22/10/2014 01:33

Leticia godoy — Estudante — Presidente Prudente

Bom... Vou entrar na faculdade de arquitetura e urbanismo ano que vem... Estava com muito medo em relação ao mercado de trabalho, afinal, onde vou fazer a faculdade são seis anos, e muito puxados... mas fiquei mais tranquila ao ver comentarios e declarações sobre a profissão. Todos vocês me ajudaram bastante. Obg

Comentário #11 — 13/01/2015 17:56

Dayane Nascimento — Futura Arquiteta — Vitória/ES

Fiquei feliz ao ler que a profissão que tanto estimo e amo não está saturada.
Então, começarei o curso de Arquitetura neste ano no Instituto Federal da minha cidade ,e uma das áreas que mais me encanta dentro da profissão é a Arquitetura Efêmera,mas tenho medo de não conseguir trabalhar com ela,já que ouvir muitos me dizerem que é uma área para pessoas com \'\'contatos\'\',ou seja, os tais \'\'filhinhos de papai\'\'.O senhor poderia me dar uma luz sobre isso? Ficaria muito agradecida.

Comentário #12 — 23/01/2015 15:27

Cristina — arquiteta e urbanista — Litoral / SC

Essa historia de ser "O Arquiteto" para não ficar sem emprego é um ponto de vista muito fraco, que não abrange todas as realidades, e me desculpa mas mal arquiteto que termina o curso é bem raro, ao menos na universidade que cursei, os que não levam jeito pra profissão desistem antes do 4º período.

Estudei o curso com bolsa do Prouni, obtive media final do curso 8,9, me destaquei em muitos momentos durante o curso e??? não tenho emprego nenhum...

Me deparei com um mercado de trabalho deprimente, alguns de meus colegas de curso trabalhando para construtoras destruindo praias do litoral catarinense por salários iniciais de R$1200, outro colega que teve foi muito aplicado durante o curso abriu escritório enfrentou a instabilidade e fechou em menos de um ano, tive um colega preguiçoso que pagava para fazerem seus trabalhos e atualmente comanda a construtora da familia é claro que ele contratou outro arquiteto para desenvolver os projetos e pagar mal pelo serviço, no estado de SC maior parte dos concursos públicos não respeita a base salarial. Fiz meu primeiro concurso na cidade de São Paulo o qual tinha um melhor salário em relação a SC porém também não respeitava o salário base e a concorrência foi de aprox. 131 candidatos/vaga quando conferi a mesma relação das outras profissões do mesmo concurso não passavam de 50 candidatos/vagas, em sites de emprego tem muito desrespeito pela profissão, contratam arquiteto até para ser vendedor de Show Room.

Entrem em grupos de rede social que tenham o titulo de "Vagas Arquitetura" SP e RJ leiam os depoimentos...

Essa é a realidade que conheci até o momento... pelo amor que tenho a carreira decidi seguir estudando mestrado.

Não me entendam mal, não quero desanimar um pessoa com talentos ao exercício da Arquitetura e Urbanismo a desistir da carreira, ao contrario, que estejam desde o inicio conscientes e melhor preparados para driblar os contras da profissão.

Réplica de Ênio Padilha

Olá, Cristina

Gostaria que você olhasse novamente o meu artigo. Veja aqueles itens a, b, c, d e e . Verifique se você realmente marca um SIM categórico em todos os itens. (no item a não esqueça que Boa faculdade não é aquela faculdade que eu, você ou seja lá quem for acha que é BOA. Boas faculdades são aquelas avaliadas com 4 ou 5 pelo MEC)

Se a sua resposta for positiva, mande seu currículo para mim, que eu, pessoalmente, vou ajudar você a arrumar um emprego. E eu garanto que vai ser bem rápido.

Comentário #13 — 03/02/2015 21:43

Yohan peixoto — tecnico de segurança do trabalho — fortaleza ceara

Olá Enio, sou tecnico de segurança do trabalho, fiz este curso para poder pagar a faculdade de arquitetura, porem alem de ser um curso mto caro as pessoas falam mto desse "mercado saturado" por isso este ano seria o ano que eu iniciaria no curso dos meus sonhos, mas achei melhor não arriscar, pelo menos por enquanto: estarei iniciando designer gráfico e futuramente espero ver um bom mercado de trabalho.

Réplica de Ênio Padilha

Yohan
A decisão de não fazer o curso de Arquitetura é sua e não há nada que eu possa fazer à respeito.

Mas gostaria apenas de deixar claro que NÃO EXISTE NADA MAIS SEM SENTIDO DO QUE FALAR EM MERCADO SATURADO DA ARQUITETURA NO BRASIL.

Olhe em Volta. Veja quantas construções e reformas são feitas em todas as cidades. E veja quantas utilizam arquitetos. Acredito que menos de 5% das construções e reformas no Brasil utilizam os serviços de arquitetos. O potencial de mercado de arquitetura nas obras de construção e reforma deve ser de 25 ou 30%. (ou seja: em cerca de 30% das obras o cliente tem dinheiro e teria vantagens e benefícios em contratar um arquiteto). Onde é que está a saturação nesse mercado?
O que existe é um produto (serviço de arquitetura) muito mal vendido. Um marketing Institucional muito mal feito. E um estado geral de baixa auto estima inexplicável.
Os arquitetos estão perdendo mercados não por falta de competência técnica. Mas por falta de Gestão dos negócios.

Comentário #14 — 31/03/2015 20:56

amanda lucia silva da rocha — mecgo com artesanato — BELO HOTIZONTE MG

Quero fazer arquitetura e urbanismo na Newton , como esta o mercado aqui em BH? Obrigada

Comentário #15 — 24/04/2015 15:23

jackson — Técnico em segurança do trabalho — Curitiba PR

Ola, gostaria de fazer arquitetura porêm queria ir par area da segurança do trabalho, pois sou técnico em segurança, existe
mercado pra isso? se eu fizer ESPECIALIZAÇÄO em engenharia de segurança poderei assinar projetos como um \"engenheiro\" ?

Comentário #16 — 10/05/2015 10:23

LOHANE SOUZA FABIANO — estudante de arquitetura — Brasília

Respondendo o Jackson (pergunta acima) para assinar projetos como engenheiro, precisa cursar engenharia Civil. Não há atalhos. E sobre técnico de segurança do trabalho, a faculdade mais parecida realmente são as áreas de engenharia ambiental ou civil. Não existe essa tal possibilidade que você procura. Arquitetura é uma é uma profissão com diversos conhecimentos mas nenhum deles abrange tão bem a área de administração de obras (que é um dos ramos em que nós, arquitetos podemos seguir, porém nossos conhecimentos são um pouco superficiais acerca de normas técnicas de segurança e etc.) Eu sugeriria você fazer engenharia Civil. Lá, desde o 1º semestre vai aprender o que pode e o que não pode acontecer nas obras, sobre equipamentos de segurança, etc.. vai melhor se encaixar na sua linha de vocação.

Comentário #17 — 03/06/2015 11:40

Camila — estudante — Salvador

Ainda sou estudante , e penso em cursar Arquitetura e Urbanismo, mas confesso que desanimei muito depois de ler os comentários. Agora estou na dúvida se realmente vale a pena , por que penso muito no mercado de trabalho e em questão salarial, e pelo visto o arquiteto não é valorizado assim

Comentário #18 — 11/11/2015 10:05

Bárbara — estudante — Santos

Oi Ênio, realmente concordo com você e ainda acrescentaria mais, acho que um letra f) para proatividade profissional e interpessoal, vejo que muitas pessoas estudaram, se esforçaram, foram alunos de destaque, porém, não são ousados e nem colocam a \"cara pra bater\". Esperam que a oportunidade caia em seus colos e só repetem palavras negativas \"não posso, não consigo, o mercado não é bom\" daí em diante é só pensamento pessimista que trava a vida da pessoa, pessoal e profissionalmente. Enquanto os otimistas, buscam saídas e soluções para contornar essas dificuldades, como você citou, existem inúmeras possibilidades, vejo ainda, possibilidade na área de design e comunicação visual, que é uma área muito requisitada hoje em dia. Mas existem muito mais. Ás vezes acho que as pessoas querem sair da faculdade e já ganhar um salário excepcional e não é bem assim, é preciso avaliar a atual situação: \"sou um recém formado, não tenho nome, então a palavra de ordem nesse momento é aprender, ter experiência muito mais do que ganhar rios de dinheiro\". Seja humilde, adeque sua vida aos seus ganhos. tenha um plano B (essa dica eu peguei do Arq. Jean Tosetto). Escrevo isso como se fosse um conselho pra mim mesma, porque quero cursar Arquitetura e tenho lido mais palavras de desestimulo do que de estimulo, mas estou focada. Estou a 1 mês de me formar e sei - por experiência própria - que um risco muito maior é fazer o que não gosta, não se identifica e nem tem vocação, apenas pelo dinheiro, é penoso, não consegui dar o meu melhor, porque tudo o que via na faculdade não me instigava, porém, como é pública, terminei, mas foram anos muito complicados, mas de auto conhecimento. Muito obrigada pelas dicas e uma última coisa, você acha melhor, como estudante de Arquitetura, fazer cursos extra curriculares (curta duração) nas áreas de negócios e marketing, ou fazer uma pós graduação nessas áreas?

Comentário #19 — 10/03/2016 16:56

TENILE SALVALAGIO MARTINS — ARQUITETA — BAURU

NÃO CONHEÇO NENHUM ARQUITETO BOM?
NINGUÉM DESSE FÓRUM PERCEBEU QUE ESSA SIMPLES FRASE NÃO TEM UM PINGO DE CABIMENTO? AFINAL QUEM É Oscar Niemeyer Roberto Burle Marx, Roberto Marx, Amélia Bratke, Lina Bo Bardi OU Paulo Archias Mendas da Rocha? PESSOAS QUE NÃO FIZERAM UMA BOA FACULDADE E SEM SOMBRA DE DUVIDA NÃO FORAM APLICADAS COMO DEVIRÃO?

NÃO CONHEÇO NENHUM ARQUITETO BOM, FOI UMA RESPOSTA DE UMA PESSOA COM NÍVEL SUPERIOR?

Réplica de Ênio Padilha

Oi? É sério?

Tenile. Aparentemente só você percebeu que a frase "não tem nenhum cabimento"
Porque, aparentemente, só você entendeu errado. Acho que leu com muita pressa, sei lá.
Minha sugestão é que você leia novamente.

O que eu escrevi (me corrija se errei nisso) foi que "não conheço NENHUM arquiteto ou arquiteta que... (aí seguem várias características e requisitos) ... e que esteja desempregado ou ganhando pouco dinheiro!"

Significa que, se o arquiteto atender aqueles itens "a", "b", "c", "d" e "e" a probabilidade de ser bem sucedido é muito grande.

Será que eu escrevi tão mal assim?

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4452115

7