RECIFE-PE

O Turista Acidental (Ênio Padilha) esteve em Recife-PE, para apresentação do curso de ADMINISTRAÇÃO DE ESCRITÓRIOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA em promoção da 893 PRODUÇÕES E EVENTOS

RECIFE
[IMG2;ta_20121112_Recife_02.jpg;C][IMG2;ta_20121112_Recife_03.jpg;C]Caminhada matinal nos arredores do hotel


DIA 13/11/2012
[IMG2;ta_20121113_Recife_06_bomdia.jpg;C]Coisa boa acordar e ver isso...

[IMG2;ta_20121113_Recife_06_arco1.jpg;C][IMG2;ta_20121113_Recife_06_arco2.jpg;C][IMG2;ta_20121113_Recife_06_arco3.jpg;C]Olha só que bacana, o Campeonato Brasileiro de Tiro com arco (e Flexa) está acontecendo bem aqui, no lado do hotel (Santa Catarina presente!). Tudo muito bonito. Dá pra relembrar as cenas dos Jogos Olímpicos...


[IMG2;ta_20121113_Recife_07_PonteMauriciodeNassau.jpg;C]Depois de tantas vezes em Recife, finalmente, conheci a famosa Ponte Maurício de Nassau, um marco na história da cidade e na história da Engenharia do Brasil.

A ponte teve sua construção iniciada em 1640 pelo arquiteto Baltazar de Affonseca, por ordem do conde Maurício de Nassau, feita em madeira, e inaugurada em 28 de fevereiro de 1644, sendo considerada a primeira ponte de grande porte do Brasil e a mais antiga da América Latina.
Sua construção foi criticada pela Companhia Neerlandesa das Índias Ocidentais por ter sido considerada dispendiosa demais para uma côlonia. A inaguração se deu no dia 28 de fevereiro de 1643 e a ponte foi chamada à época de Ponte do Recife.
Nas suas cabeceiras havia dois arcos: o arco da Conceição, do lado do bairro do Recife, e o arco de Santo Antônio do lado do bairro homônimo.
A ponte sofreu reformas em 1683 e 1742 e foi substituída por uma ponte completamente de ferro em 1865 tendo recebido, no ato da reinauguração, o nome de Ponte Sete de Setembro. A segunda ponte teve pouca durabilidade, pois a maresia corroeu ferro da estrutura.
Em 1917, a ponte foi reconstruída, dessa vez com a estrutura de concreto armado. Durante a obra de reconstrução foram retirados os arcos que existiam na ponte original, e, no ato da reinauguração, recebeu o nome que tem atualmente.
(Fonte: wikipedia)

A ponte Maurício de Nassau, com seus 180 m de comprimento, tornou-se um recorde da engenharia estrutural brasileira àquela época. Os cálculos da ponte foram feitos por Emílio Baumgart e para executá-la Lambert Riedlinger mandou a Recife, em 1917, um de seus melhores homens: o jovem Emílio Odebrecht, que desde 1914 vinha se capacitando na nova técnica construtiva.
(Fonte: www.odebrechtonline.com.br)




O EVENTO E OS PARTICIPANTES
[IMG2;ta_20121112_Recife_05_auditorio.jpg;C]
[IMG2;ta_20121113_Recife_08_turma.jpg;C]A turma de participantes. Um melhor que o outro. Show de bola!




O título desta seção é uma referência ao livro \"O Turista Acidental\" da escritora norteamericana Anne Tyler.


Clique AQUI e veja todas as paradas do TURISTA ACIDENTAL

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:
Chave: -- Digite o número 7408 na caixa ao lado.

Digite uma palavra (no título do artigo):   

Digite uma palavra (no corpo do artigo):   

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

5381863

94