VAI TER COPA, SIM! (Aqui em casa vai.)

(Este artigo foi publicado em 09/06/2014)



[IMG;brazuca_bola_1000px.jpg;150;E]Aviso aos meus amigos: vocês estão lembrados que eu não tirei férias em dezembro e janeiro? (relembre AQUI a nota publicada no site, dia 23/12/2013)

Poisintão: tá chegando a hora! A partir de quinta-feira (12/06/2014) estarei de férias! Vou ver a Copa do Mundo no conforto da minha casa, com três torcedoras entusiasmadas.

[IMG;paodequeijo.jpg;180;D]Os amigos que quiserem se escalar para ver jogos por aqui, fiquem à vontade (e tragam a cerveja!). Em algumas ocasiões é provável que até a churrasqueira seja acionada. O tradicional pão de queijo nos dias de jogos da seleção brasileira está garantido.

[IMG;churrasco.jpg;180;E]A trilha sonora serão os 32 hinos nacionais das equipes participantes! A TV ficará ligada na Globo, na Band, no SporTV, na ESPN... onde tiver alguém transmitindo jogo.

Pelo menos até o dia 16 (quando encerra a fase de grupos) vai ser desse jeito!

E se você é da turma do \"não vai ter Copa!\", não perca seu tempo comigo. Vá aborrecer outro! Aqui em casa VAI TER COPA, SIM! Vou ver todos os jogos que eu puder e vou me divertir muito.

Se você acha que eu sou alienado pela mídia e outras bobagens... sugiro dar uma boa olhada em tudo o que eu escrevi sobre a Copa do Mundo, desde 2007, quando o pais foi escolhido para organizar o evento (Veja AQUI). Dá pra ver que eu não faço parte da legião de brasileiros que sucumbiram a ESPIRAL DO SILÊNCIO.

A vida segue. Muitos protestos atualmente realizados no Brasil são legítimos e necessários. Exigir mais investimentos na Educação e na saúde está correto. Temos de fazer isto sempre (inclusive durante a Copa do Mundo).

Porém, essa luta é permanente. Não pode ser oportunista. E nem pode estar à serviço de interesses políticos eleitoreiros.

Além do mais, acreditar que o dinheiro investido na Copa do Mundo resolveria os problemas sociais do Brasil é de uma indigência intelectual absurda (como pode ser visto AQUI e AQUI). É coisa de quem não lê (ou não sabe interpretar números). Mas é o pensamento dominante. E é o discurso dos que se julgam intelectuais. Fazer o que?

Protestar contra a seleção brasileira e contra os jogadores é uma maldade muito grande. Os jogadores fazem o que podem fazer pelo seu país. Assim como os médicos atendem seus pacientes; os engenheiros tocam suas obras; os professores dão suas aulas, os cantores fazem seus shows; os jogadores só podem fazer o melhor pelo Brasil jogando futebol da melhor maneira possível e vencendo as disputas.

Os neoconscientes do Facebook pensam que descobriram a pólvora. Mas o Brasil já existia muito antes deles se darem conta que alguma coisa estava errada. Sinto muito por eles.

Não querem ver os jogos da Copa? Vão ler um livro. De preferência de Economia, pra ver se melhora esse discurso chinfrim



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




Para copiar e reproduzir este artigo, conheça nossas REGRAS PARA PUBLICAÇÕES




---Artigo2014

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4448901

5