SE VOCÊ QUER, REALMENTE, APRENDER A ADMINISTRAR O SEU ESCRITÓRIO ESCOLHA MELHOR SEU CONSULTOR.



(Publicado em 26/08/2014)



Um dos erros mais comuns e que mais atrasam o desenvolvimento dos escritórios de Arquitetura e de Engenharia é o falso conhecimento de Administração e de Gestão. A equivocada convicção de que Administrar um escritório é fácil e que depende apenas de criatividade, bom senso e de ter lido dois ou três livros de gestão (desses que a gente compra em aeroportos) e mais uns dois ou três livros de motivação e auto ajuda (desses que a gente vê nos caixas de supermercados).



Nos últimos dez anos, engenheiros e arquitetos no Brasil despertaram para a necessidade da administração correta dos escritórios. A cada dia, mais e mais profissionais se dão conta de que é preciso buscar algum conhecimento de como gerir os seus negócios.

Na esteira dessa demanda surgem os aventureiros e aproveitadores. Gente que mal aprendeu o bê-a-bá da gestão e já sai dando aulas, consultorias, coachings, mentorings e outras novidades da moda. E não falta público. Existe uma legião de profissionais despreparados, sem nenhum conhecimento de Administração, Economia, Contabilidade, Finanças, Estratégia Empresarial, Marketing, etc, etc. Para essas pessoas, infelizmente, qualquer um que tenha lido um livro do Kotler já está muitos degraus acima.

O que eu tenho visto é lastimável. As palestras e cursos de Gestão e Empreendedorismo são de um nível tão primário que me dá vontade de acordar o palestrante/consultor para o fato de que ele mal chegou à sobreloja do edifício, embora pense que já está no vigésimo andar (e está tentando convencer a plateia de que já está na cobertura).

O que eu tenho visto, só não pode ser classificado como estelionato porque não existe, efetivamente, a intenção de enganar. O palestrante/consultor realmente acredita que o seu conhecimento é genuíno e que o que ele sabe é mais do que suficiente para ensinar os colegas a administrar seus negócios.

O QUE ESSES CONSULTORES/PALESTRANTES TÊM EM COMUM?
• Não têm uma formação sólida na área de administração ou Gestão (na verdade, a maioria nem sabe a exata diferença entre Administração e Gestão)
• Nunca estudaram Administração em cursos de longa duração (graduação, especialização, mestrado, doutorado);
• Nunca conduziram nenhuma pesquisa (com algum rigor acadêmico) na área de Administração ou Gestão;
• Nunca publicaram artigos científicos na área;
• Não têm uma publicação regular de conteúdo técnico ou executivo sobre Administração e Gestão (geralmente, quando escrevem, seus textos se limitam a um apanhado de Dicas e Truques sobre isso ou aquilo)
• Desconhecem a Teoria Geral da Administração. A maioria nem faz ideia do que seja isso ou pra que serve. Pior: alguns acham que as Teorias da Administração são bobagens acadêmicas sem valor na vida prática dos escritórios;
• Não têm livros publicados sobre Administração e Gestão. Porque publicar um livro significa se debruçar sobre um tema e se aprofundar o bastante para escrever alguma coisa que ainda não tenha sido publicada antes. E isso dá muito trabalho.
• Baseiam suas aulas, palestras ou consultorias apenas nas suas próprias experiências e na certeza de que os erros que tenham cometido no passado e as correções que tenham feito exprimem a última palavra sobre Administração e Gestão.

Mas, como eu disse, não lhes falta plateia. A maioria dos colegas engenheiros e Arquitetos preferem as soluções enlatadas desse tipo de consultor, porque, como já dizia um grande amigo que eu tive (o saudoso Edno Vallim) \"tem gente que só aprende o que já sabe\". Essas pessoas querem (preferem) acreditar que Administrar um escritório é tarefa fácil, que qualquer um pode fazer, que não é preciso mais do que vontade, bom senso, criatividade e motivação.

Então, se me permite, eu vou deixar aqui minha sugestão a você Arquiteto, Engenheiro, Designer que já se deu conta de que o seu escritório precisa ser melhor administrado: você precisa buscar ajuda e orientação em alguém que tenha feito a lição de casa. Que tenha estudado e pesquisado na área, para poder oferecer a você as melhores alternativas de Estratégia, Administração e Gestão.
Você não precisa de um psicólogo ou de um analista (não para esta questão). Você não precisa de um ombro amigo. Você precisa de alguém com capacidade e visão para identificar o seu problema e propor a melhor solução.

Você consegue identificar os problemas de Arquitetura e de Engenharia e propor as melhores soluções (justamente porque estudou essas coisas com muita profundidade).
Então, acredite numa coisa: ensinar ou dar consultoria em Administração não é para principiantes. Exige preparo, conhecimento aprofundado e experiência que não se obtém de forma tão simples como querem fazer crer esses neo-consultores, palestrantes coachings e mentorings que você encontra por aí.







DIVULGAÇÃO
[IMG1;Divulga_Livro.png;650;C;http://www.oitonovetres.com.br/loja]



PADILHA, Ênio. 2014

Comentário #1 — 28/08/2014 12:35

Ligia Fascioni — Engenheira eletricista — Berlim, Alemanha

Oi, amigo!
Infelizmente, essa prática existe em todas as áreas. Não penso que as pessoas façam isso por mal, mas por falta de noção mesmo. Acham que fazendo um curso ou lendo dois livros já podem sair por aí como palestrantes; a verdade é que o conteúdo acaba rapidinho e o mercado percebe. Aliás, o cliente anda cada vez menos bobo e mais exigente; boa parte da culpa é das suas colunas...rsrsrs

Felizmente, para quem é referência nacional como você com tantos anos de história e uma marca bem construída, não há o que temer. Seu fã-clube só faz aumentar :)

Abraços e cada vez mais sucesso!

Réplica de Ênio Padilha

Lígia, querida.
Obrigado pelas palavras de estímulos. Tomara que você tenha razão (quanto ao fato de os clientes estarem menos bobos). Mas eu ainda tenho visto muita gente batendo palmas para esses "consultores" que sustentam seus cursos e palestras em frases de efeito tiradas do Facebook, imagens e charges pescadas na primeira página de busca do Google e vídeos do YouTube (geralmente, filmes de propaganda de empresas ou produtos). Tenho horror a essas três práticas!

Comentário #2 — 29/05/2016 22:31

Jean Tosetto — Arquiteto e Urbanista — PAULINIA

Há poucos dias tentei assistir um vídeo de um brasileiro que criou uma rede de escolas de inglês, ficou "trilhardário" e agora vive entre os Estados Unidos e Portugal. O assunto era motivacional e o cara estava vestindo um agasalho esportivo.
Começou o falatório dizendo (e se gabando) que já era de madrugada onde ele estava, e então desisti de assistir o resto.
Como pode ser bem sucedido um elemento que trabalha até tarde da noite e precisa gravar um vídeo de madrugada? Nesse horário alguém bem sucedido está namorando ou dormindo o sono dos justos.
Ele pode ter dinheiro para construir um estádio e ter uma legião de seguidores, mas é só um escravo das aparências. E se tem algo trabalhoso para manter são as aparências.
Uma vida equilibrada é o que vale, e nenhum desses profetas do oba-oba prega isso. Eis aí uma boa maneira para separar o joio do trigo.

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4448145

8