VOU DESOBEDECER

(Publicado em 01/09/2014)



Na semana passada assisti a uma palestra sobre marketing digital. Palestra bacana, com muitas coisas interessantes e úteis. Porém, uma recomendação do palestrante (que ele deve considerar muito importante, posto que repetiu umas cinco vezes) era a de que, num site ou num blog o autor deve evitar textos longos (nesse caso ele se referia a textos com mais de dois parágrafos). Evite os textos, repetia ele. Coloque muitas imagens e vídeos. Isso é o que as pessoas querem ver. Os textos longos (mais de dois parágrafos) afastam os leitores...

Vou desobedecer! Nem passa pela minha cabeça escrever drops, por mais que eu respeite o poder de síntese. Eu não tenho muito respeito por alguém que não goste de ler ou que fuja de um texto apenas porque ele é longo. Isso é uma vergonha!

Além do mais, eu sou autor de livros. Num livro você trata de um assunto com razoável profundidade. Precisa explorar diversos ângulos e nuances. O leitor de livro é uma pessoa que busca um tema que tenha sido tratado sem pressa. Com alguns detalhes.

O tipo de leitor que eu quero que frequente o meu site é justamente esse leitor de livros. Um cara que não tenha medo de análises mais longitudinais. Um cara com resistência intelectual de gente grande. Um cara que já tenha passado da fase dos livros infantis, com suas frases curtas e ilustrações enormes. Se o sujeito foge no terceiro parágrafo, não tem futuro como leitor de livros. Que vá ler drops no Facebook. Não sinto que esteja perdendo grande coisa.

Você ainda está aí? Que bom. Muito obrigado. E seja sempre bem-vindo ao nosso site. Aqui a gente dá a cada assunto abordado o valor que ele merece. E eu não tenho dúvidas de que existem coisas que precisam de mais de 140 caracteres para serem tratados com o devido respeito.





PADILHA, Ênio. 2014





Comentário #1 — 06/09/2014 08:37

Jean Tosetto — Arquiteto — PAULINIA

O post mais acessado, lido e comentado de meu blog é bem extenso. Se incluirmos os comentários já daria um pequeno livro e tem gente que comenta que leu tudo. Isso é muito bom.
Quando escrevi meu primeiro livro (e único até o momento) enviei alguns capítulos para um editor. Ele disse que teríamos que sintetizar o texto e investir nas imagens. Naquele instante decidi fazer o livro sozinho.
Sinto que a audiência dos sites que administro vem caindo depois da popularização do Facebook e Twitter, mas percebi que o que se perde é aquela gordura de internautas que apenas saboreiam as imagens e no máximo as legendas. Ou seja, a audiência que importa é a de leitores qualificados.

RÉPLICA DE ÊNIO PADILHA

Amigo Jean Tosetto.
Este seu comentário poderia ser incluído como parte do meu texto. É exatamente o que eu penso.

Comentário #2 — 07/09/2014 13:52

Ligia Fascioni — Engenheira eletricista — Berlim, Alemanha

O mundo é dos desobedientes, dos que não se conformam. Não dos que têm preguiça de ler...rsrsrsrsrs
Beijos e continue escrevendo textos ótimos (que, vamos combinar, nem são tão longos, vai?)

RÉPLICA DE ÊNIO PADILHA

Poisé, Lígia. Eu também não acho que sejam tão longos. Mas o palestrante, no caso, foi bem enfático e repetitivo: "mais de dois parágrafos afasta os leitores".

Eu, de minha parte, nem chamaria essa gente de "leitores".

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:
Chave: -- Digite o número 9212 na caixa ao lado.

Digite uma palavra (no título do artigo):   

Digite uma palavra (no corpo do artigo):   

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4745360

42