DISCURSO NO LANÇAMENTO DO LIVRO

(Publicado em 19/05/2016)



Transcrevo, abaixo, a integra do meu discurso de 10 minutos ontem, na cerimônia de lançamento do livro JOSÉ MARIA NUNES - a história de um vencedor no esporte e na vida



[IMG;EnioPadilha_discurso2.jpg;200;E]"Eu hoje estou realizando um sonho. Quem me conhece sabe disso. Eu escrevo profissionalmente (publico o que eu escrevo) há mais de 30 anos. Já tenho nove livros publicados. Este é o décimo. Mas eu sempre quis escrever uma biografia. Eu sempre quis escrever biografias. Histórias de pessoas ou de instituições. E sempre quis, especificamente, escrever a biografia do José Maria Nunes. Há, pelo menos, uns quinze anos que eu tenho dito isto a ele, sempre. Portanto, hoje eu estou realizando um sonho. Um sonho que eu sempre considerei muito importante.

E quando você realiza um sonho importante, como está acontecendo hoje, você tem de se perguntar "a quem eu devo isto? Quem me trouxe até aqui? Quem contribuiu para que eu pudesse estar aqui hoje comemorando essa coisa tão bacana?"

Vou enumerar. Me permitam. Vou começar com a minha família. A Áurea e a Ana Clara que estão presentes, a Maria Helena, que não está presente, mas que participou de tudo isso... agradecer por tudo, pela vida toda de comprometimentos e contribuições. Mas agradecer pelo carinho e pela compreensão, nesse episódio de produção deste livro. Especialmente nos últimos 5 meses, que eu fiquei meio que irreconhecível. Eu não tinha cabeça pra qualquer outra coisa. Eu não falava em outra coisa. Elas, coitadas, eram obrigadas a ler todas as coisas que eu escrevia, porque eu tinha de contar pra alguém cada nova descoberta, cada novidade que aparecia da garimpagem de informações.

Foi uma experiência muito rica a produção desse livro mas contou com a contribuição importantíssima das três. Áurea, Ana Clara, Maria Helena, beijo pra vocês.

Outras pessoas que eu preciso agradecer, porque foram fundamentais nesse processo, são as pessoas com as quais eu entrei em contato, durante a produção do livro. Pessoas que eu entrevistei, que me prestaram informações, algumas dessas pessoas abriram seus corações, contaram histórias, remexeram em arquivos físicos (as caixas de documentos e fotografias antigas) mas também nos seus arquivos emocionais. Tiveram que retornar a histórias, algumas que talvez até nem quisessem mais lembrar, mas fizeram esse esforço e eu tenho de agradecer muito, pela consideração e pelo fato de que essas pessoas perceberam a importância do trabalho que estava sendo feito e me ajudaram muito, muito muito.

Pessoas em situação muito confortável que poderiam perfeitamente ter ignorado os meus pedidos e não ter dado importância ao processo, interromperam suas atividades para me atender. Teve gente que, depois de ser entrevistado, foi procurado muitas outras vezes, para confirmar detalhes ou fornecer novas informações e, ainda assim, mantiveram a boa vontade. (Eu não vou citar nomes pra não ser injusto em caso de esquecimento de alguém, porque todos, sem exceção, foram muito atenciosos).

Quero agradecer também ao IFSC - Campus de Jaraguá do Sul, por nos permitir fazer o primeiro lançamento deste livro numa solenidade tão importante. Na abertura das comemorações dos 22 anos da escola, com a presença dessa Orquestra Sinfônica tão bacana, tão bonita, com um público maravilhoso. Isso é um presente que a escola está dando pra gente e nós agradecemos muito por isso.

Outro importante agradecimento é ao próprio José Maria Nunes. Quando eu fui convidado/designado para escrever o livro eu deixei algumas coisas estabelecidas. Ele não teria direito a interferir no que eu fosse escrever. Eu poderia escrever o que eu quisesse, da maneira que eu quisesse com a abordagem que eu entendesse ser a mais apropriada. Ele poderia, no máximo, vetar alguma coisa. Jamais acrescentar alguma coisa ou impor qualquer tipo de abordagem.

É importante dizer, aqui, que ele, em nenhum momento, pediu ou sugeriu qualquer mudança no texto original. Foi tudo muito tranquilo quanto a isso.
Logo que começaram as entrevistas ele já deve ter percebido "como é que a banda iria tocar". Foram 37 horas de entrevistas gravadas em vídeo (só com o José Maria Nunes) para se construir a história de base, a cronologia dos fatos.
Depois disso veio a pesquisa de documentos, depoimentos de outras pessoas, registros de revistas, jornais, amigos, conhecidos e por aí a fora.

O Nunes, com certeza, quando a gente iniciou o processo, ele não tinha uma noção clara do que seria aquilo nem do nível de profundidade que a coisa iria alcançar. Ele não tinha ideia de como ele teria de remexer nos seus arquivos (físicos e emocionais), de como ele teria de desenterrar histórias antigas. espremer a memória, lembrar os nomes de quem poderia confirmar as datas ou os fatos...

Algumas vezes a mesma história surgia novamente, com muito mais luzes, por conta de algum detalhe recém descoberto (ou desencavado em algum arquivo ou na informação fornecida por algum entrevistado) e isto ia tornando a descrição cada vez mais rica.

É necessário agradecer ao Nunes pelo esforço que ele fez nesse processo todo, para que a pesquisa caminhasse no ritmo necessário. E agradecer, sobretudo, a confiança que ele teve em mim. Por me permitir escrever. E me permitir escrever da forma como eu pude escrever.

Essa confiança que o Nunes teve em mim, eu recebi também da família dele. E quero agradecer aqui, publicamente. O João, o Tião, a Helena as outras irmãs e irmãos, a mãe dele. Eu percebi, eu senti uma confiança imensa no meu trabalho. Eu sentia neles uma certeza de que eu estava fazendo o melhor que podia ser feito para que a história fosse bem contada. Em momento algum nenhum deles fez qualquer comentário que denotasse qualquer nível de dúvida sobre o que estava sendo pesquisado e escrito. E é importante dizer que eu estava contando a história deles também. Seria, portanto, aceitável e razoável qualquer nível de preocupação nesse sentido. A eles o que eu tenho a dizer é "muito obrigado pela confiança. Foi muito importante."

Agora vamos ao livro. Eu sempre achei a história do Nunes uma história espetacular. Uma história fantástica! Uma história que merecia ser contada. Mais do que isso. Eu achava que a história merecia ser bem contada. Porque o Nunes tem múltiplas histórias. Muita gente conhece o Nunes atleta. Muita gente conhece o Nunes professor, muita gente conhece o Nunes da política, outros só o conheceram agora, nas atividades na área da saúde. Muito pouca gente conhece a história toda. Pra conseguir entender as razões que o levaram a tomar essa ou aquela decisão. A assumir este ou aquele comportamento em determinadas circunstâncias.

Alguns atletas, que foram contemporâneos do Nunes, que dividiam a pista com ele, disputando os troféus e as medalhas, muitas vezes não sabiam (e não sabem até hoje) qual é a história por trás daquele atleta campeão. As pessoas que trabalharam até recentemente com ele, na área da educação e que hoje se relacionam com ele, na área da saúde, algumas vezes nem sabem que ele foi um grande campeão. E, quando sabem, não dimensionam corretamente o que isso significa.

A história dele é muito rica. Uma história com muitas revoluções. E a maioria dessas revoluções (e isso, talvez, seja a coisa que mais me fascina) são revoluções pela educação. Ele realmente acredita na educação. Ele é a prova viva de que a educação faz a diferença. Ele conseguiu, de fato, resgatar uma família. Mas muito mais do que isso. Temos aqui, nesse auditório algumas testemunhas (eu sou uma dessas testemunhas) de quantas outras pessoas foram resgatadas e tão ajudadas quanto os seus próprios familiares. No livro eu conto, em duas páginas, o meu caso. De como ele me acolheu na casa dele, num momento em que eu não tinha nenhum valor para ele como atleta ou como o que quer que fosse. Ele não tinha nada a ganhar comigo, naquele momento. Mas me ajudou mesmo assim.

Mais tarde eu vim a descobrir que ele fazia isso sempre, com muita gente. Na minha pesquisa eu descobri inúmeras pessoas que ele levou para morar na casa dele, em momentos de dificuldades. Ele ajudou, ele arrumou casa, ele arrumou emprego, ele ajeitou a vida... centenas de pessoas. Ele tem uma generosidade absurda! Uma vontade de contribuir enorme.

As vezes, pelo ímpeto com que ele se lança aos seus desafios ele pode não ter sido bem compreendido. Mas eu tive a felicidade de perceber, durante as conversas com alguns dos entrevistados que, ao tomarem conhecimento de outros fatos ou tendo sido informados de forma mais clara das circunstâncias em que determinadas coisas aconteceram, buscaram fazer uma reflexão ou fazer uma revisão sobre os pontos de vistas já cristalizados. Achei isso muito bacana.

Muita gente (viu, Nunes?), nesses últimos dois ou três dias, entraram em contato comigo, porque não poderiam estar aqui hoje. Eles diziam, "por favor, diga pro Nunes que, se eu pudesse estaria lá. Diz pra ele que não foi por falta de vontade ou de interesse..." ou seja, essas pessoas queriam mesmo estar aqui hoje. Infelizmente, não foi possível para todos. Mas, certamente haverá outras oportunidades. Pessoas como o Paulo Cesar Zimmer, o Otmar Lothar Welsch, que tiveram passagens marcantes na carreira do Nunes, como atletas, como professores, como treinadores de atletismo e assim, muitas outras pessoas.

Mas nós valorizamos muito as pessoas que puderam estar aqui hoje. Que saÍram do conforto de suas casas e vieram prestigiar esse evento. Agradecemos muito.

Eu espero que vocês gostem do livro. Tenham certeza de que o livro foi escrito com muita paixão, com muita vontade de fazer um texto limpo, certeiro e que, efetivamente contasse a história toda e que contasse cada uma das etapas, cada uma das transformações pelas quais ele passou bem como as consequências que essas transformações tiveram pra ele e para todas as pessoas que tiveram (e têm, ainda) o privilégio de conviver com ele e de usufruir dessa generosidade que ele dispensa ao mundo inteiro.

Muito obrigado"



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br



---Artigo2016 ---Administração ---Financeira

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

4443846

4