Notas de "PERGUNTA DO LEITOR"

Neste ano de 2016 responderemos perguntas sobre ESCRITÓRIOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA, especificamente nos seguintes assuntos:

(1) Modelo de Negócio
(2) Composição de Sociedades
(3) Plano de Negócio
(4) Administração do Processo Produtivo
(5) Administração Financeira
(6) Administração de Recursos Humanos
(7) Administração do Mercado (Marketing)
(8) Diferencial Competitivo e Vantagem Competitiva

As respostas serão publicadas no nosso site, nesta seção PERGUNTA DO LEITOR.

Mande sua pergunta:
* campos obrigatórios

29/04/2014

VELHO DEMAIS PARA CURSAR ENGENHARIA OU ARQUITETURA?

(Este artigo foi publicado em 24/01/2013)




ÊNIO PADILHA
professor@eniopadilha.com.br





Muita gente me manda perguntas por email ou por mensagens no site www.eniopadilha.com.br. Algumas dessas perguntas são respondidas na seção de PERGUNTA DO LEITOR. Outras são respondidas diretamente ao leitor, por email. E existe uma outra categoria de pergunta que algumas vezes acaba sem resposta porque, na verdade, a pessoa quer uma consultoria (o que somente seria possível com uma analise muito mais aprofundada da situação do indivíduo).

Mas a pergunta mais recebida no site, a mais recorrente, é a seguinte: "professor, estou com 35 anos (ou, 40, 45) e comecei agora um curso de Engenharia (ou de arquitetura). Vou me formar com 40 anos (ou 45, 50 anos). Estarei muito velho para iniciar uma carreira nessa área? Pessoas com mais idade têm mais dificuldade como recém formado?"

Então aqui vai a resposta a todos esses leitores:

Comentário do Ênio Padilha

Nesta semana de lançamento do novo site estamos reapresentando os artigos mais lidos do nosso site nesses últimos doze meses. Este artigo (VELHO DEMAIS PARA CURSAR ENGENHARIA OU ARQUITETURA?) está no topo dessa lista.


Leia o artigo completo e deixe seus comentários

05/03/2014

TÔ NO MEIO DA FACULDADE DE ENGENHARIA...
... COM VONTADE DE DESISTIR.

(Resposta publicada em 05/03/2014)



Professor Ênio Padilha.
Eu tenho 19 anos e estou cursando o 5º período de Engenharia Civil, mas nunca me sinto realmente realizado com o curso, inclusive com a profissão, não sei se continuar nesse caminho,se serei um um profissional realizado.

Desde o vestibular sempre tive muitas dúvidas em relação a essa escolha, que por sinal é e uma fase em que ainda não estamos preparados psicologicamente para tomar uma decisão que possa impactar talvez, para o resto de nossas vidas. Mas optei por Engenharia Civil, já que tinha uma certa facilidade com matemática no colégio, e por gostar de ver edificações prontas. E por mais que eu me dedique no curso, tire boas notas, acompanhe o dia-a-dia de engenheiros, mesmo assim, não consigo me ver neste meio.

Já pensei várias vezes em mudar de curso, outras opções não me faltam. Até mesmo porque faço estágio em um escritório de Arquitetura, e gosto bastante do dia-a-dia, acho mais tranquilo lidar com pessoas mais instruídas, onde se possa chegar a um resultado por meio do diálogo, e não da grosseria, e sem falar que na verdade é o arquiteto quem dá o ponto de partida para qualquer obra, é ele quem vai receber o maior reconhecimento depois de concluída a edificação. Mas por ser um curso menos difícil e mais trabalhoso, se formam mais profissionais, aumentando assim a concorrência profissional, claro que não pode ser fator primordial para uma escolha, já que quando se trabalha naquilo que gosta, nunca se trabalha, e o sucesso acaba virando consequência disso.

Já cheguei a pensar em mudar para Direito também, mas especificamente para concursos, atraído como a maioria de estudantes de Direito, pelos autos salários oferecidos em concursos. Já cheguei a fazer alguns e até gostei de estudar sobre esse área.

Esta é uma dúvida que me aflige diariamente, tenho vontade de mudar, mas fico indeciso entre qual das duas, e também senão seria melhor terminar Engenharia primeiro, já que estou no meio do curso, e por ser uma área de campo imenso, ou mudar logo, e não perder mais tempo..??

Aguardo sua resposta o quanto antes,
MUITO OBRIGADO!

Genivaldo Maranhão | Sorocaba-SP

(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)



RESPOSTA:


Prezado Genivaldo

Leia a resposta completa
e deixe seus comentários:

08/01/2014

SOU DENTISTA. QUERO SER ENGENHEIRO.

(Este artigo foi publicado em 07/01/2014)



Professor. Ênio,

Eu estou com 37, e me formei em Odontologia. Só que desde que me formei, jamais exerci a profissão... Passei os 15 anos que tenho de formado trabalhando na área de Restaurantes...

Bom, apenas para resumir, hoje em dia, acho que a carreira que eu deveria ter seguido era a de engenharia. E quero tentar fazer!

Agora vem o motivo da minha pergunta: Estou fora do colégio há 20 anos, sem ver as matérias que me dariam alguma noção para conseguir seguir num curso de engenharia, que seriam basicamente a matemática e a física...

O Sr. teria alguma dica do que eu preciso estudar, e como, para poder não quebrar a cara em uma faculdade de engenharia?

Andei assistindo a uns cursos on line, de introdução ao Cálculo e à Algebra Linear, de um professor do MIT. Não me lembro de praticamente mais nada!!! Por isso gostaria de resgatar esta base, para poder finalmente cursar a engenharia...

Agradeço qualquer tentativa de ajuda. Me sinto perdido sobre como resgatar esse conhecimento...

Muito obrigado,

Antônio Bahia | Sorocaba-SP

(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)

Veja a Resposta do Professor Ênio Padilha
e deixe seus comentários.

09/12/2013

GOSTO DE MATEMÁTICA QUAL CURSO DEVO FAZER?

(Publicado em 09/12/2013)

Prezado professor Ênio Padilha.
Minha pergunta é bem simples: gosto muito de Matemática. Qual curso devo escolher?

Aline da Silva | Brotas-SP
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)



RESPOSTA:


Aline. A resposta mais óbvia (e que você, provavelmente, já ouviu de muita gente) é a seguinte: JÁ QUE VOCÊ GOSTA DE MATEMÁTICA, FAÇA ENGENHARIA. Afinal, para fazer engenharia é muito importante gostar de matemática, como já foi dito em outra PERGUNTA DO LEITOR que você poderá ler AQUI.

Mas... cuidado! Essa é uma armadilha na qual muitos jovens caem: escolher o curso em função da matéria que mais gosta.

Gostar de cachorro ou de gato não é motivo suficiente para decidir-se por ser veterinário. Gostar de animais não é suficiente. É preciso gostar do TIPO DE VIDA QUE UM VETERINÁRIO LEVA, que, geralmente, inclui lidar com animais doentes.

Gostar de plantas não é motivo suficiente para fazer Biologia ou Agronomia. É preciso conversar com algum biólogo ou com algum agrônomo e ver como é o dia-a-dia desses profissionais. Que tipo de dificuldade é típica do exercício dessas profissões. Quais são os ossos do ofício.

Cada profissão tem seus fundamentos. Matemática, Física e Química são alguns dos fundamentos da Engenharia; Desenho, Percepção Espacial e Representação Gráfica são fundamentos da Arquitetura; Biologia e Química são fundamentos da Medicina e da Odontologia... portanto, o mínimo que você precisa para escolher uma dessas profissões é gostar dessas matérias.

No entanto, gostar de Desenho, por exemplo, é condição necessária mas não suficiente para ser um bom Arquiteto. É preciso muito mais: é preciso gostar da vida de arquiteto (lidar com pessoas, lidar com pressões de diversas ordens, trabalhar fora de horários convencionais, aceitar críticas...).

No seu caso, gostar de matemática significa que você poderá se dar bem em muitas profissões: Economia, Administração, Contabilidade, Arquitetura, Engenharia, Agronomia e várias outras. Cabe a você investigar os ossos de cada um dessses ofícios.

Só não caia na armadilha de escolher um curso superior (só) por conta da matéria que você mais gosta. Você estará resolvendo o problema dos próximos cinco anos, mas pode não estar preparada para os cinquenta anos seguintes.

Boa sorte!



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | ep@eniopadilha.com.br




Para mandar a sua pergunta clique AQUI. A pergunta será respondida na seção PERGUNTA DO LEITOR.

Comentários?

13/11/2013

VALE A PENA O SACRIFÍCIO DE ESTUDAR
NUMA UNIVERSIDADE FEDERAL?

(Publicado originalmente em 31/10/2011)

Bom dia Professor Ênio,
Sou Romário Benevidez, estudante do curso de Engenharia Mecânica da UFXX (Universidade Federal de Pernambuco Bahia), estou no quarto semestre e uma dúvida permeia meus pensamentos desde que conversei com um amigo que faz Engenharia Mecânica em uma particular, o mesmo me falou que eu tô perdendo tempo estudando numa federal, visto que tem muitos problemas como as greves e os laboratórios, além da não flexibilidade dos horários, pois meu curso é em tempo integral o que não dá condições de trabalhar durante a graduação, o que do ponto de vista dele fica com pouca experiência,em relação a minha área, pois ele já trabalha na área, ele também me revelou que na hora de apresentar o currículo em grandes e médias empresas, o diploma pouco importa se é de uma particular ou pública! que hoje o que mais conta é se você já tem conhecimento na área ou aquele famoso QI (quem indica!).
Então gostaria de saber do senhor se meu esforço em fazer uma universidade pública federal está sendo em vão? porque aqui se estuda de verdade e somos muito mais exigidos na graduação, se a unica vantagem de fazer uma universidade particular é o status?
Desde já agradeço a atenção

Romário Benevides | xxx
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)

Vamos por partes:
Leia a resposta de Ênio Padilha

06/11/2013

FAZER ARQUITETURA É TÃO RUIM ASSIM?

(Publicado em 06/11/2013)


Olá! Sou universitária e pretendo mudar de curso para Arquitetura, pois me identifico!
Porém pesquisando sobre o curso, me preocupa muito depoimentos de alunos ou recém formados que dizem que o mercado é ruim e etc... Nesta minha pesquisa por possíveis profissões a seguir percebo que a desvalorização existe em todos os cursos e a valorização quem faz é o próprio profissional e aluno enquanto estudante (proativo, estudioso, curioso e etc..)

Desejo saber se é necessário nesta área mestrado e doutorado e se for, se isso faz um diferencial. O concurso público é o melhor caminho? Se eu for dedicada e tudo mais, surgirá mercado para mim?
A impressão que tenho é que há uma massificação de profissionais e que serei só mais uma e isso me incomoda bastante!

Como descubro se arquitetura de fato é para mim?

Luciana de Freitas | Recife-PE
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)



RESPOSTA:


Luciana. Eu dou aulas de Gestão de Carreira e Marketing Pessoal para Arquitetos, Engenheiros e Designers em cursos de Pós-Graduação. Uma das recomendações que são feitas para uma correta gestão da Imagem Pública (a imagem que os outros têm de você) é justamente não viver reclamando de tudo.

E esta recomendação é particularmente importante quando a aula é para arquitetos (ou para estudantes de arquitetura). Trata-se do segmento profissional que mais reclama da vida, do trabalho, dos clientes, da sorte injusta... enfim!
Se você tem dúvidas, basta dar uma olhada na sua timeline do Facebook ou do Tweeter, e veja quem está reclamando de tudo (...)

Leia a resposta completa e deixe seus comentários:

01/10/2013

HAVERÁ MERCADO PARA ENGENHEIRO CIVIL
DEPOIS DA COPA E DOS JOGOS OLÍMPICOS?

(Publicado em 01/10/2013)

Olá,
Por favor preciso muito de sua ajuda. Pretendo fazer Engenharia Civil no próximo ano, porém tenho medo que o mercado de trabalho diminua já que as obras da copa e da olimpiadas já estão na reta final e também só me formo daqui a 5 anos...
Será que quando de formar o mercado estará fraco para essa profissão?

obrigada

Michelli Madureira | Guaratinguetá-SP
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)



RESPOSTA:
Prezada Michelli

Já respondo a sua pergunta. Antes, deixa eu dizer uma coisa importante: existem várias questões que você deve levar em conta antes de decidir por este ou aquele curso (nesta ou naquela universidade).

Leia a resposta de Ênio Padilha e os comentários dos leitores

19/04/2013

NÃO GOSTO DE MATEMÁTICA, MAS QUERO SER ENGENHEIRO.

(Este artigo foi publicado em 19/04/2013)



Olá, Eu nunca gostei de MTM, gosto de física mas matemática nunca foi o meu forte. Fiz por um tempo Direito, mas tranquei minha faculdade, porque na verdade sempre quis fazer Arqui, só que o trab de um Arqui o Engenheiro Civil faz melhor hehehe, o arqui só planeja, enquanto o Engenheiro calcula e planeja e da certo. Gostaria de fazer Engenharia, mas tenho medo de não conseguir concluir o curso por não gostar de MTM!!! O que eu faço??
Tamara Pedreira | Guará do Sul-SP
(Nesta seção, o nome e a cidade são trocados sempre que solicitado pelo leitor)







RESPOSTA:
Tamara
Essa sua dúvida tem sido uma das questões recorrentes na minha caixa de e-mails. É fácil entender: com o aquecimento do mercado de trabalho e de oportunidades para a Engenharia é natural que muitos jovens pensem em fazer este curso e abraçar essa carreira. Só que, muitos pensam que ser engenheiro é só uma questão de ter vontade.
Lamento informar que NÃO. NÃO É BEM ASSIM!

Leia a resposta completa e deixe seus comentários:

17/04/2013

DEVO CONTRATAR UM ARQUITETO?

(Publicado em 17/04/2013)

Vou construir uma casa de 70 m2 no primeiro e segundo piso juntos, sou obrigado a contratar um arquiteto?

Dany Giba Santos | Porto alegre-RS
(Esta pergunta foi feita por esta leitora em comentário num artigo de minha autoria, publicado no FÓRUM DA CONSTRUÇÃO. A resposta publicada aqui é a mesma que eu dei lá.)



RESPOSTA:
Prezada Dani Giba Santos.
A questão nem é saber se vocè precisa (é obrigada) a contratar um arquiteto. As perguntas que você deveria fazer são "devo contratar um arquiteto? ganho alguma coisa contratando um arquiteto? terei algum benefício?"

Eu vou adiantar as respostas: Sim, você deve contratar um arquiteto; Sim, você tem muito a ganhar com isso; Os benefícios mais imediatos (se você contratar um arquiteto competente) são os seguintes:

1) Os 70 m2 da sua casa serão muito melhor aproveitados. Não haverá área inútil, circulações cruzadas, conexões desnecessárias ou indevidas;

2) Sua casa (que provavelmente representa um investimento importante na sua vida) terá a melhor orientação para o sol e o vento (não será quente demais no verão e nem fria demais no inverno);

3) Sua casa terá o melhor aproveitamento da iluminação natural;

4) Sua casa ficará mais bonita;

5) Você poderá saber, antes de começar a construir, quanto custará a obra;

6) Sua casa, depois de pronta, terá mais valor do que as casas da vizinhança que tiverem o mesmo tamanho e que foram construídas sem um bom projeto arquitetônico.

Importante: tudo o que eu disse aqui não é a minha opinião. São fatos amplamente comprovados pela prática. Infelizmente muita gente não vê isso porque faz a pergunta errada. Em vez de perguntar "quanto custa CONTRATAR um arquiteto" as pessoas deveriam perguntar "quanto custa NÃO CONTRATAR um arquiteto".

Boa sorte e boa obra.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br




Para mandar a sua pergunta clique AQUI. A pergunta será respondida na seção PERGUNTA DO LEITOR.

Comentários?

03/04/2013

SER OU NÃO SER? EIS A QUESTÃO.

(Publicado em 03/04/2013)

Prezado Enio

(...)

Tenho 25 anos e sou formado como técnico em Eletromecânica (...). Tive a oportunidade de trabalhar num serviço voluntário por 2 anos entre os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (entre meus 19 e 20 anos de idade), coordenando projetos de serviços sociais e projetos de reestruturação familiar (...). Atualmente Curso Engenharia Elétrica com Ênfase em Telecomunicações no 5º Semestre. Meu desafio é que não vejo meu futuro como Engenheiro envolvido com meu dom, e sim sustentado por “algumas boas habilidades” nesta área...


Leia a pergunta completa e a resposta de Ênio Padilha


« 1 2 3 4 5 6 7 »