Notas de "URBANISMO"

03/08/2015

REPROGRAMAÇÃO DA CIDADE: DICAS PARA REUTILIZAR A INFRAESTRUTURA URBANA

Uma compilação que retoma intervenções urbanas realizadas em diversas cidades do mundo foi elaborada pelo estrategista urbano, Scott Burnham, para sua exposição “Reprogramação da Cidade: Oportunidades para a Infraestrutura Urbana” que estreou em outubro do ano passado no Centro Dinamarquês de Arquitetura.

Nela, Burnham mostra como as cidades podem aproveitar sua infraestrutura subutilizada através da "re-imaginação, re-utilização e re-invenção", fazendo, assim, com que os cidadãos sejam beneficiados e contem com novas formas de compartilhar a cidade.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

29/07/2015

CINCO PRINCÍPIOS DE PLANEJAMENTO URBANO PARA TORNAR AS CIDADES SUSTENTÁVEIS

A urbanização na América Latina e China é um processo que tem se desenvolvido de forma muito similar, em decorrência do êxodo rural, mas que apresenta uma radical diferença: a velocidade.

Este fator se reflete, por exemplo, no fato de que nos últimos 35 anos, as cidades chinesas receberam mais de 560 milhões de habitantes provenientes das áreas rurais, quantidade equivalente a população total da América Latina, segundo o informativo “Urbanización Rápida y Desarrollo: Cumbre de América Latina y China”, elaborado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Utilizando os dados deste documento como referência, a arquiteta Nora Libertun - PhD em Desenvolvimento Urbano no MIT e mestre em urbanismo na Universidade de Harvard - acaba de elaborar cinco princípios para que a urbanização e os desafios colocados por ela possam ser abordados através de um enfoque sustentável, evitando, assim, a exagerada expansão urbana e o desequilíbrio do meio ambiente.

Veja, os cinco princípios colocados por Nora Libertun:



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site asbea

Comentários?

27/07/2015

PODEM NOSSAS CIDADES SOBREVIVER AOS ...ARQUITETOS?

O título dessa matéria remete a um grande e esquecido livro de Josep Lluis Sert, escrito durante a Segunda Guerra Mundial. Sert sintetizou as ideias do Movimento Moderno a partir das CIAM (Conferências internacionais de Arquitetura Moderna) juntamente com suas próprias ideias e as de outros jovens profissionais, como Josep Torres Clavé, morto na frente republicana durante a guerra civil. Sert, como Torres Clavé, teve uma relação estimulante com Le Corbusier mas, como se percebe no livro citado, ele possuía uma sensibilidade cidadã especial, que nem sempre esteve presente no temperamento do líder das CIAM.

Os arquitetos podem ser também urbanistas, mas nem todos os arquitetos, uma pequena parte inclusive, o são. Da mesma forma, existem muitos urbanistas que não são arquitetos. Como Ildefonso Cerdà, engenheiro civil e um dos fundadores do urbanismo moderno. Há urbanistas que procedem de carreiras técnicas, das ciências sociais ou da gestão pública. Na realidade, o urbanismo é uma prática que com o tempo, a acumulação de experiências e a análise crítica constitui um corpo doutrinal respeitável e muito mais sólido que as ciências sociais acadêmicas, já que elas não dispõem da verificação na vida social.

Mas são os profissionais que definem a cidade?



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

14/07/2015

MANUAL PARA CONSTRUÇÃO DE CALÇADAS

Abordando algumas questões ligadas ao desenho dos espaços públicos das cidades, a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) produziu e disponibilizou um guia prático para a construção de calçadas. Em 25 páginas são tratados temas como acessibilidade, estratégias de desenho, tipos de pavimentação e a criação de calçadas verdes através de textos, cálculos e ilustrações que explicam e exemplificam detalhadamente cada um dos tópicos.

Definindo a calçada ideal como "aquela que garante o caminhar livre, seguro e confortável de todos os cidadãos", o guia inicia com as principais características que uma calçada deve apresentar: ser acessível, ter uma largura adequada, apresentar fluidez e, evidentemente, proporcionar segurança aos pedestres.

Destinado, sobretudo, a arquitetos, urbanistas e engenheiros, o manual não explora apenas questões de desenho, mas também de materiais, oferecendo alguns exemplos e sugestões de emprego de tipos de pavimentação para diferentes situações e contextos e mostrando as especificações técnicas e características de cada um desses produtos.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

14/07/2015

PARIS SMART CITY 2050

O urbanista de origem belga Vincent Callebaut define-se a si próprio como um “arquibiotecnólogo” pela forma como alia o projeto urbano à ecologia e sustentabilidade. Uma das suas mais recentes criações foi um masterplan futurístico do centro da cidade de Paris que intitulou “Paris Smart City 2050“. A visão do projetista para a Paris do Futuro inclui um extenso corredor verde ao longo da atual Petite Ceinture e gigantescos jardins verticais que integram, de forma extrema, a natureza na capital francesa.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site engenhariacivil

Comentários?

10/07/2015

PLANO DE AÇÃO DE TRANSPORTE: MELHORANDO A SAÚDE DA POPULAÇÃO LONDRINA

O Departamento de Transporte para Londres (TfL) lançou um plano de ação até 2021 que, até o momento, é considerado o único do tipo no mundo. A iniciativa apresenta 10 medidas e parte da premissa de que as ruas, o meio-ambiente e o transporte influenciam no bem-estar dos habitantes, assim, as melhorias realizadas nestes têm a capacidade de melhorar a saúde da população e, portanto, sua qualidade de vida.

Por envolver áreas de impacto na vida urbana, como o transporte e a saúde, o plano foi recentemente selecionado pela Associação Internacional de Transporte Público (UITP) como um dos melhores projetos do ano na categoria Estratégia de Transporte Público.

Veja mais informações sobre o plano.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

19/06/2015

ROBERTO BURLE MARX - Parte 2

Como testemunhos de obra marcante em sua individualidade -- devida, inclusive, à maciça ostentação de raízes culturais brasileiras -, foram documentados diversos jardins públicos e particulares, tais como, em diferentes locais, os das residências Odette Monteiro, Paula Machado, Moreira Salles, Somló e Olivo Gomes; no Rio, os jardins do antigo prédio do Ministério de Educação, e os do Parque do Flamengo, e, em Brasília, os do Palácio dos Arcos.



Comentários?

18/06/2015

BURLE MARX E OS JARDINS TOMBADOS PELO IPHAN

Os Jardins de Burle Marx, no Recife, em Pernambuco, e o parque Campo de Santana, na capital do Rio de Janeiro, foram tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) na última quinta-feira (11). As propostas foram aprovadas por unanimidade durante a 79ª reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, realizada em Brasília.
Projetados na década de 1930, os Jardins de Burle Marx, na capital pernambucana, são formados pela Praça de Casa Forte (Praça Vitória Régia); Praça Euclides da Cunha (Cactário de Madalena ou Praça do Internacional ou Praça do Benfica); Praça da República (Jardim do Campo das Princesas); Praça do Derby (Parque do Derby); Praça Ministro Salgado Filho (Praça do Aeroporto); e Praça Faria Neves (Praça de Dois Irmãos). Têm como característica do artista a utilização du o tripé higiene, educação e arte, no qual a vegetação é o elemento principal.
"As qualidades estéticas e paisagísticas dos jardins desenhados por um dos principais expoentes do movimento modernista no Brasil e no exterior são as principais características a serem consideradas para tombamento", afirma o comunicado do Iphan.
Já o Parque Campo de Santana, projetado pelo paisagista francês Glaziou no Rio de Janeiro, foi tombado pela segunda vez, já que em 1938 entrou para a lista de patrimônio histórico nacional, mas saiu cinco anos depois quando teve 18% de sua área suprimida para abrir passagem à construção da Avenida Presidente Vargas.
Hoje, com cerca de 155 mil m³, ainda preserva sua configuração artística, histórica e paisagística, sobretudo após as obras de recuperação e qualificação executadas durante a segunda metade do século XX.
Segundo o Iphan, o complexo "reúne atributos históricos, uma vez que foi palco de celebrações oficiais e cívicas ligadas à condição do Rio de Janeiro enquanto sede do Império e capital do país; artística, pelo projeto do paisagista francês Glaziou que o levou ao seu primeiro tombamento; e também paisagística, reconhecendo o valor da paisagem de jardim romântico que o bem oferece, foi construído no século XVIII".



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site au.pini

Comentários?

18/06/2015

ROBERTO BURLE MARX - Parte I

O documentário aborda a formação do paisagista, seus principais jardins no Brasil e no estrangeiro e sua produção artística complementar - (pintura, tapeçarias, jóias, etc.) O filme começa em Berlim, nos jardins botânicos de Dahlen, onde, sob o impacto das coleções de plantas tropicais reunidas em grandes estufas, o jovem Roberto Burle Marx se decidiu pelo paisagismo.



Comentários?

16/06/2015

EUA AVANÇAM COM PLANO DE CONSTRUÇÃO DE
CRUZAMENTOS PROTEGIDOS

Quatro cidades norte-americanas, Austin, Salt Lake City, Davis e Boston, estão avançando com grandes projetos de construção de interseções viárias protegidas. Os Cruzamentos Protegidos permitem que os ciclistas e automobilistas circulem com mais segurança e fluidez. O conceito, inspirado na geometria dos cruzamentos rodoviários/cicloviários da Holanda, foi adaptado para a realidade dos EUA pelo urbanista Nick Falbo, tendo sido considerado de importância fundamental para o futuro da infraestrutura cicloviária americana.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site engenhariacivil

Comentários?


« 1 2 3 4 5 6 7 8 »