Notas de "URBANISMO"

28/05/2015

SÃO PAULO ENTRE AS 10 CIDADES COM SKYLINE MAIS
IMPACTANTES DO MUNDO

A organização alemã Emporis, que reúne informações sobre edifícios de todo o mundo, divulgou esta semana seu ranking das 100 cidades com os skylines mais impactantes. Na classificação deste ano, São Paulo figura em nono lugar como única cidade latino-americana entre as dez paisagens urbanas de maior impacto visual.

A lista é realizada de acordo com estatísticas do banco de dados da organização e reflete apenas os edifícios em altura concluídos, excluindo torres de TV, antenas, pontes e outras estruturas.

Entre os dez primeiros colocados, Hong Kong e Nova Iorque aparecem, respectivamente, na primeira e segunda colocação, sendo seguidas por Singapura e Moscou. Da América Latina, a Cidade do Panamá é a segunda colocada (18° lugar) e o Rio de Janeiro ocupa a terceira posição (25° lugar), seguido por Buenos Aires (28°), Recife (30°)e Cidade do México (51°).

A maior cidade brasileira ficou à frente de metrópoles famosas por suas paisagens urbanas, como Tóquio (11° lugar) Londres (44°) e Paris (66°).

Veja, a seguir, a lista das dez primeiras colocadas segundo a Emporis:



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

25/05/2015

AS ESTRATÉGIAS DOS EUA E DA AMÉRICA LATINA PARA CRIAR ESPAÇOS PÚBLICOS LIVRES DE AUTOMÓVEIS

A cidade de Los Angeles (EUA) tem uma área aproximada de 1.300 quilômetros. No centro da cidade, dois terços dos espaços são destinados aos automóveis - seja como ruas, vias expressas ou estacionamentos - segundo Jes Howen McBride, mestre em planejamento urbano e regional pela Universidade da Califórnia (UCLA).

Tomando este dado, que reflete o predomínio dos automóveis, a planejadora destaca os esforços do Departamento de Transportes local para transformar essa realidade através de programas que, sem tanta burocracia, convidam os cidadãos a proporem novas iniciativas para aproveitar melhor os espaços destinados aos automóveis.

Além disso, ela destaca outras iniciativas de Minneapolis e San Francisco que mostram como as pessoas estão buscando recuperar os espaços, um recurso valioso nas cidades que estão se esforçando para garantir um futuro melhor.

Veja alguns programas similares que estão sendo realizados nos Estados Unidos e na América Latina.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

15/05/2015

PARIS LANÇA PLANO PARA SE TORNAR A CAPITAL
MUNDIAL DO CICLISMO

A “cidade-luz” quer se transformar na capital mundial do ciclismo até 2020. A Prefeitura de Paris, capital da França, lançou um plano que vai dobrar o número de ciclovias na cidade nos próximos cinco anos. De acordo com informações divulgadas no site da prefeitura, o investimento será de mais de 150 milhões de euros.
O ‘Plano Vélo’ pretende triplicar a quantidade de trajetos feitos por bicicleta de cinco para 15% do total de deslocamentos realizados. Em 2020, com o dobro de vias para ciclistas, a capital francesa terá 1.400 quilômetros exclusivos.

Algumas das vias principais de Paris terão uma faixa transformada em ciclovia. Como na cidade as distâncias são curtas, a prefeitura garante que não é difícil adotar novos hábitos e trocar o carro pela bicicleta. As medidas de incentivo ao ciclismo têm aumentado a cada ano, e até 2020, a velocidade poderá chegar a 50km/h em apenas 10% das ruas parisienses. Atualmente, várias vias já têm limite de 30km/h.

No plano está inclusa a implantação da rede “Express vélo”, que terá vias de mão dupla para os ciclistas de norte a sul, de leste a oeste e no percurso às margens do rio Sena, que corta a cidade. Além disso, serão garantidos estacionamentos mais seguros para as bicicletas.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site correiobraziliense

Comentários?

12/05/2015

QUATRO IDEIAS PARA RECONSTRUIR COMUNIDADES
A PARTIR DAS RUAS

A proliferação de automóveis que se deu no início do século XX e a criação de infraestruturas voltadas para seu uso são fatos que modificaram a paisagem das cidades e a vida de seus habitantes.

Embora antes do surgimento do automóvel o lugar das trocas sociais era a rua, esta continua hoje em dia sendo o palco das relações comunitárias, porém, condicionada pelo trânsito de veículos.

Em relação a isso, é interessante conhecer o que a PPS (Project for Public Spaces) propõe em sua pesquisa "Ruas como lugares: Usando as ruas para reconstruir comunidades".



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

08/05/2015

PREFEITURA DE SP IMPLEMENTARÁ JARDINS VERTICAIS EM EDIFÍCIOS PRÓXIMOS AO MINHOCÃO

A Prefeitura da cidade de São Paulo está e busca de edifícios localizados nas proximidades da Via Elevada Presidente Costa e Silva – o Minhocão – que possam receber jardins verticais em suas empenas cegas. A iniciativa se baseia no fato dessas áreas verdes verticalizadas ajudarem na diminuição do calor e da poluição sonora na região, bastante afetada por ambos.

Além disso, a estratégia é uma forma das construtoras realizarem a compensação ambiental pelas árvores que são frequentemente cortadas para dar lugar a empreendimentos imobiliários.

A Câmara Técnica de Compensação Ambiental (CTCA) irá escolher alguns dos 140 edifícios localizados nas quadras imediatamente adjacentes ao elevado baseada no critério de melhoria da paisagem urbana para a população do entorno e motoristas que usam a estrutura – cerca de 120 mil por dia.

Em 2013 a iniciativa Movimento 90° construiu um jardim vertical no edifício Honduras com o objetivo de alertar a cidade sobre a falta de espaços verdes e os benefícios gerados por eles. Hoje, a Prefeitura busca, de certa forma, dar continuidade a essa ideia, no entanto, a iniciativa ainda não tem prazo para ser implementada.

Os condomínios interessados em receber um jardim vertical em uma de suas empenas cegas devem apresentem uma carta de intenção na Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA), das 9h às 16h.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

23/04/2015

PARADAS CARIOCAS

Inspirado no exemplo de São Paulo, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, aprovou recentemente uma lei que permite a instalação de parkets em algumas regiões da cidade. Chamadas de Paradas Cariocas, as estruturas seguem a mesma lógica das plataformas paulistanas, podendo ocupar o espaço de uma ou duas vagas de automóveis nas ruas.

Qualquer interessado pode submeter uma proposta de construção à sua subprefeitura. O projeto será, então, analisado e receberá uma concessão de um ano, renovável por mais um. O decreto abrange a cidade inteira, porém, as estruturas temporárias só podem ser construídas em ruas cuja velocidade máxima não seja superior a 50km/h.

Todos os parklets deverão apresentar uma placa com a inscrição “espaço público" e estar, no mínimo, a 40 centímetros de distância das vagas de estacionamento mais próximas. Não poderá haver Paradas Cariocas em esquinas, locais de travessias de pedestres, pontos de táxi ou de ônibus nem em frente a rampas de acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

Pioneira no país, a iniciativa de São Paulo completou recentemente um ano da construção do primeiro parklet na cidade, localizado na Avenida Paulista e realizado pelo Instituto Mobilidade Verde. Hoje a organização já é responsável por 18 dessas plataformas, que estão espalhadas por bairros como Pinheiros, Vila Madalena, Jardins e Vila Mariana.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

17/04/2015

RECIFE E A COBERTURA VERDE NAS EDIFICAÇÕES

Na esteira da aprovação da nova lei francesa que estipula a obrigatoriedade das coberturas verdes em qualquer nova edificação comercial construída em território nacional, a cidade de Recife aprovou na última segunda-feira, 13 de abril, uma lei semelhante, que obriga a implementação de vegetação na cobertura de qualquer novo edifício com mais de 4 pavimentos e área construída superior a 400 metros quadrados.

Visando aumentar a quantidade de áreas verdes e reduzir o efeito de ilha de calor, a Câmara Municipal da quinta maior cidade brasileira sancionou a Lei Municipal 18.112/2015, que estipula diretrizes para o plantio degramas, hortaliças, arbustos, arbusto e árvores de pequeno porte nas lajes dos edifícios.

A nova lei também prevê a construção de reservatórios para a captação de água pluvial em novas edificações comerciais e residenciais que tenham mais de 500 metros quadrados de projeção e mais de 25% do terreno impermeabilizado. A água captada pode ser usada para a descarga nos banheiros, regar as plantas ou lavar as calçadas, além disso, os reservatórios de retardo ajudar a evitar alagamentos, retendo temporariamente parte da água para que o sistema de drenagem urbano não seja sobrecarregado.

Outra mudança que a lei estipula é o recuo frontal de dois metros em qualquer nova edificação adjacente a alguma das 340 praças e parques da capital, espaço que será usado para o plantio de árvores.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

13/04/2015

CIDADES CONSTRUÍDAS DO ZERO

Sob a ameaça do fim da hegemonia de 1046 anos do Cairo como capital do Egito, mês passado o governo do Egito anunciou suas intenções de criar uma nova capital, ainda a ser nomeada, a leste do Cairo. A promessa da "Nova Cairo", com uma escala absurda de mais de 700 quilômetros quadrados, atraiu manchetes ao redor do mundo; um empreendimento de 45 bilhões de dólares em habitação, comércio, marcos emblemáticos - entre os quais um parque temático maior que a Disneylândia - projetados para atrair turistas de todas as partes do globo. E é claro, os planos incluem a promessa de residências para, pelo menos, 5 milhões de residentes, com um vasto número de escolas, hospitais e edifícios religiosos e comunitários que uma cidade moderna requer, fazendo a nova capital do Egito a maior cidade planejada da história.

A ideia de construir uma nova cidade capital surgiu em diversos governos na história; uma forma de começar do zero, estimular a economia e colocar visões próprias de mundo em pedra e concreto. Até mesmo a antiga Cairo foi fundada com propósito de ser a cidade capital, embora o desenho urbano tenha sido alterado desde então. E continua a mudar hoje; veja a lista completa de diferentes formas de construir uma cidade totalmente nova, a seguir.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site archdaily

Comentários?

08/04/2015

PROJETO CIDADE CAMINHÁVEL EM JUNDIAÍ SP

A prefeitura de Jundiaí, em São Paulo, e o Instituto Mobilidade Verde estão implementando o primeiro projeto de “caminhabilidade” do país. O objetivo principal é valorizar a relação dos circuitos de pedestres com o centro histórico do município paulista.
A iniciativa contempla etapas de pesquisa, onde são verificados, por exemplo, a medição de ruídos e temperatura do local, ranking de trajetos caminháveis, registro de narrativas locais; de elaboração de projetos-piloto; implementação dos projetos; e de medição de resultados e elaboração de manuais com as lições aprendidas.

A ideia é que a população participe ativamente do projeto. No próximo dia 25 de abril, um container instalado na praça Governador Pedro de Toledo terá uma série de atividades destinadas aos moradores, como oficinas de marcenaria urbana. Haverá ainda, a partir de maio, palestras e workshops, além da participação de artistas locais.

Segundo a prefeitura, o projeto é coordenado pela Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente e o investimento de 650 mil reais será coberto pela contrapartida de um empreendimento imobiliário em andamento no município.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site arcoweb

Comentários?

31/03/2015

CAMINHAR APRECIANDO O PATRIMÔNIO HISTÓRICO TERÁ UM ATRATIVO A MAIS NA CIDADE DE LAGUNA EM SANTA CATARINA

A próxima vez que alguém olhar para a igreja Santo Antônio, passar pelo calçadão e rua Raulino Horn, do Centro Histórico, não irá mais avistar os fios de energia incomodando o visual. No momento de tirar uma fotografia a beleza dos antigos casarios será enaltecida. Caminhar apreciando o patrimônio histórico terá um atrativo a mais. As mudanças devem começar nas próximas semanas com as obras de revitalização da rua Raulino Horn, uma das principais ruas do comércio, e da rede subterrânea de distribuição de energia. Primeira etapa de um projeto para beneficiar todo o Centro Histórico.
Neste dia 30 de março, no gabinete do prefeito Everaldo dos Santos foi realizada a solenidade de lançamento do início da obra, prevista para dia 6 de abril, nas proximidades do largo do Rosário.
Os técnicos responsáveis pelo projeto, vice prefeita Ivete Scoppel, representantes da Associação Comercial e Industrial de Laguna (Acil), Sincaval, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), vereadores, Iphan, Casan, Confer e as três empresas que irão efetuar a obra participaram do encontro. A obra será no valor de R$ R$ 8.016.881,71 milhões, vindos do Governo Federal.
“Essa obra irá mudar a cidade, será uma melhoria muito importante. Esperamos um esforço concentrado de todos os envolvidos. Desejamos que a obra termine antes do Natal”, salientou o prefeito.
Para a arquiteta do Iphan de Laguna, Ana Paula Citadin “a revitalização da rua Raulino Horn faz parte do PAC das Cidades Históricas. Nosso intuito é requalificar a cidade, com mais espaços e locais não apenas para a contemplação, mas também contribuir com a economia do município”, descreveu Citadin, relacionando as melhorias na Raulino Horn, com o revitalização do Cine Mussi, já entregue, e com a reestruturação do Mercado Público, que está em andamento.



Clique sobre a imagem ou AQUI para obter mais informações no site laguna.sc.gov.br

Comentários?


« 1 2 3 4 5 6 7 8 9 »