Notas de "ARQUITETURA"

17/12/2018

ARQUITETO 1.0: LIVRO PARA NOVATOS GANHA VERSÃO DIGITAL

(Publicado em 17/12/2018)



O livro "Arquiteto 1.0 - Um manual para o profissional recém-formado" foi concebido entre tais extremos, visando alertar que, se o jovem oficiante dificilmente terá uma carreira glamourizada nos balcões das repartições públicas, ele não pode cair na vala comum dos profissionais desorientados, que sucumbem aos pseudo-benefícios ofertados por fornecedores diversos, que nunca serão seus clientes.

O Brasil tem imensas demandas que precisam ser atendidas por muitos arquitetos, e logicamente incluímos aqui as arquitetas, que já são maioria no mercado. Qual é o perfil desejado? É o perfil do profissional empreendedor, disposto a ser muito mais que um bom empregado, sendo desejoso de ter o próprio escritório - senão como empresário gerando mais empregos, ao menos como autônomo construindo parcerias com outros profissionais no mesmo patamar de carreira.



Para obter mais informações visite jeantosetto

Comentários

14/12/2018

CARREIRAS QUE VOCÊ PODE SEGUIR AO SE FORMAR EM ARQUITETURA

(Publicado em 14/12/2018)



Concluir a formação em arquitetura pode ser um processo árduo e longo, mas também muito gratificante. Apesar disso, muitos arquitetos recém-graduados ficam incertos sobre o que querem fazer ou sobre assumir a decisão de não trabalhar com projeto de arquitetura. A seguir, compilamos uma lista de 21 carreiras que você pode seguir com um diploma em arquitetura, que pode ajudar alguns a superar a difícil barreira de começar planejar a vida profissional que os aguarda.

Carreiras em arquitetura
Arquitetura: a arte ou prática de projetar e construir edifícios. Arquitetos muitas vezes discutem sobre a definição real de nossa disciplina, mas nunca conseguem realmente evitar o uso de termos amplos, provenientes de uma educação fantasticamente ampla. Não é de surpreender, então, que seja assustadora a tarefa de descobrir que tipo de arquiteto você quer ser.Veja lista de 7 caminhos na arquitetura para você considerar:



Para obter mais informações visite archdaily

Comentários

14/12/2018

FELIZ DIA DO ARQUITETO E URBANISTA

(Publicado em 14/12/2018)





Comentários

13/12/2018

TRABALHO, ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

(Publicado em 13/12/2016)





COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO
55ª Legislatura - 4ª Sessão Legislativa Ordinária


PAUTA DE REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA
AUDIÊNCIA PÚBLICA
DIA 12/12/2018

LOCAL: Anexo II, Plenário 02
HORÁRIO: 14h

TEMA: "Debate do PDC nº 901/18 e do PL 9818/18, que "Revoga prerrogativa do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de definir área de atuação privativa dos arquitetos e urbanistas e áreas de atuação compartilhada"."


Origem: Req. 334/18 - de autoria da deputada Flávia Morais.


Expositores confirmados:

Lia Zanotta - Presidente da Associação Brasileira de Antropologia - ABA;

Walter Bittar - Representante da Associação Brasileira de Designers de Interiores - ABD;

Francisco Ladaga - Presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis - ABENC;

Joel Krüger - Presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia - CONFEA;

Eliana Azevedo - Presidente da Associação Nacional de Paisagismo - ANP;

Heithor Zanini - Representante da Associação Nacional de História - ANPUH;

Andrea Considera - Representante do Conselho Federal de Museologia - COFEM;

Luciano Guimarães - Presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo - CAU/BR;

Nivaldo Vieira de Andrade Júnior - Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB);

Beatriz Vicentin Gonçalves - Diretora de Documentação e Informação da Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (FeNEA);

Danilo Silva Batista - Representante da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA);

Cícero Alvarez - Presidente da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas - FNA ; e

João Carlos Correia - Presidente da Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo - ABEA.

Deixe aqui seu comentário

07/12/2018

LEI DE LICITAÇÕES - SERVIÇOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA

(Publicado em 0712/2018)



Comissão Especial da Câmara dos Deputados aprovou nova proposta para a Lei de Licitações. O texto aprovado nesta quinta (05/12) está pronto para ser votado no Plenário da Câmara, o que pode acontecer nesta ou na próxima legislatura – os deputados eleitos este ano assumem em seus cargos em 2019. O CAU e as entidades nacionais de arquitetos e urbanistas acompanham de perto a tramitação desse projeto, de forma a aperfeiçoar as práticas relacionadas a obras públicas em todo o Brasil, com arquitetos e urbanistas em diálogo permanente com deputados e senadores em Brasília e nos seus Estados.



Por demanda dos arquitetos e urbanistas, o texto passou a chamar projetos e obras de “Serviços de Arquitetura e Engenharia” – na lei atual, tais serviços são chamados apenas “de Engenharia”. A principal vitória da categoria foi exigir a apresentação de um projeto executivo antes da licitação de todas as obras públicas com custo até R$ 10 milhões. Acima desse valor, os órgãos públicos podem contratar projetos e obras numa mesma licitação nas modalidades de contratação integrada ou semi-integrada – o que foi efusivamente combatido pelo CAU/BR.



Para obter mais informações visite caubr

Comentários

06/12/2018

REDUZIR, REUTILIZAR, REPENSAR
Katherine Allen

(Publicado em 06/12/2018)



É muito comum, nos dias de hoje, sentir-se extenuado pela enorme quantidade de informações que consumimos, tanto consciente quanto inconscientemente. No mundo da arquitetura não é diferente, é preciso dedicar-se para acompanhar o feed diário do ArchDaily e por isso mesmo, entendemos que nem sempre é possível estar a par daquilo que é notícia no mundo. Mas isto que à primeira vista parece ser uma infinita linha de produção arquitetônica, não necessariamente vem ao encontro das mais recentes preocupações em nossa disciplina, aquelas voltadas à economia e compartilhamento de recursos.

Esta reflexão generosa, à respeito de como e para quem estamos construído nossos edifícios e cidades, encontrava-se oculta em meio a produção massiva que definiu a arquitetura durante o século XX, mas algo estava nascendo, mesmo que em estado embrionário - algo que está se tornando cada dia mais evidente nos dias de hoje. Cada vez mais, arquitetos estão incorporando processos e estratégias de sustentabilidade e/ ou reuso adaptativo. Os mais tradicionais prêmios e reconhecimentos do mundo da arquitetura estão operando uma efetiva mudança de direção em nossa disciplina, chamando à atenção não mais apenas aos mesmos grandes nomes, mas também para pequenos escritórios de arquitetura espalhados pelo mundo, aqueles que têm nos apresentado uma nova maneira de pensar e conceber a arquitetura.



Para obter mais informações visite archdaily

Comentários

04/12/2018

ARQUITETURA E URBANISMO FAZEM DIFERENÇA. E TORNAM A VIDA MAIS FELIZ - CAMPANHA CAU-BR 2018

(Publicado em 04/12/2018)



Para mostrar a toda sociedade brasileira a importância do trabalho do arquiteto e urbanista, o tema da campanha do CAU/BR comemorativa do Dia Nacional do Arquiteto e Urbanista 2018 (15 de dezembro) é “Arquitetura e Urbanismo fazem diferença. E tornam a vida mais feliz”. A estreia ocorreu em 01 de dezembro com a colocação no ar do hotsite da campanha: www.caubr.gov.br/fazdiferenca.

O conceito da campanha busca relacionar Arquitetura e Urbanismo com felicidade, autoestima, bem-estar e saúde. “Arquitetos e urbanistas são profissionais capazes de interpretar a identidade de cada pessoa e de cada grupo e criar, de acordo com seus desejos e necessidades, o espaço que lhes cabe neste mundo. Cidades, casas, edifícios, lojas, parques e as mais diversas soluções de Arquitetura e Urbanismo que transformam vidas. Soluções que fazem bem para todos”, dizem os anúncios.



Para obter mais informações visite caubr

Comentários

03/12/2018

OITO ARQUITETOS CUJOS NOMES SE TORNARAM
ADJETIVOS DE ESTILO

(Publicado em 03/12/2018)



Ao longo da história, gerações e gerações de arquitetos foram influenciadas por algumas mentes brilhantes, responsáveis por criar estilos inovadores que marcaram época e seguem sendo referência para todos nós. Alguns introduziram ideias tão revolucionárias que faltavam palavras para descrevê-las, induzindo a criação de um novo vocabulário. Seja estilos representativos de toda uma geração, ou simplesmente fonte de inspiração, podemos reconhecer à primeira vista um edifício gaudiesco ou corbusiano.



Para obter mais informações visite archdaily

Comentários

29/11/2018

SEGUNDO DIRETOR DA OIT, REVOLUÇÃO NO TRABALHO MUDARÁ COMPOSIÇÃO DAS CIDADES E AÇÃO DOS ARQUITETOS

(Publicado em 29/11/2018)



O futuro do trabalho resguarda uma nova realidade para as cidades e para os arquitetos e urbanistas. Segundo o diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Martin Georg Hahn, as pessoas vão atuar de onde estiverem e haverá alteração até de carga horária. Com essa cultura, que ganha força por meio de novas tecnologias, a rotina dos arquitetos e urbanistas terá que se reinventar na forma de repensar a própria organização das cidades. Contudo, admite que “ainda é muito cedo para saber como vão se manifestar esses fatores”, mas acredita que, por exigir ação presencial, a arquitetura pode ter uma adaptação mais lenta do que outros tipos de atividade intelectual. Ele espera que uma sinalização mais clara sobre esse futuro venha de relatório da Comissão sobre o Futuro do Trabalho, que será divulgado pela OIT em janeiro de 2019. A ideia é que o documento sirva de base para tomada de decisões na próxima conferência da organização em junho. Participando de mesa de debate mediada pelo ex-presidente da FNA Newton Burmeister durante o no 42º Encontro Nacional de Sindicatos de Arquitetos e urbanistas (ENSA), ele debateu o mercado de trabalho, buscando exatamente trocar ideias com os arquitetos e urbanistas.



Para obter mais informações visite caubr

Comentários

28/11/2018

POR QUE A ARQUITETURA PODE SER O MELHOR INVESTIMENTO PARA A SEGURANÇA NOS ESPAÇOS PÚBLICOS?

(Publicado em 28/11/2018)



A arquitetura é poderosa, e assim como a energia nuclear, ela depende da forma como é utilizada. Pode criar cidades inabitáveis, mas também pode criar cidades mais seguras e melhorar nossa qualidade de vida.

Em diversos exemplos, o desenho urbano forneceu uma resposta aos espaços públicos deteriorados ou abandonados, o que não só evidencia o quanto a organização e a iluminação são imprescindíveis, mas também permite considerar os usuários e gerar espaços para o encontro.



Para obter mais informações visite archdaily

Comentários


1 2 3 4 5 6 »