Notas de "ARQUITETURA"

18/10/2012

SNOHETTA VENCE CONCURSO PARA CASA DE ÓPERA NA COREIA DO SUL

O escritório de arquitetura Snøhetta, da Noruega, venceu o Concurso Internacional Busan Opera House, que procurava por um projeto para a nova Casa de Ópera da cidade de Busan, na Coreia do Sul.


Clique sobre a figura para obter mais informações no site http://www.piniweb.com.br

17/10/2012

COMPLEXO COM COBERTURA EM FORMATO DE PÉTALAS É INAUGURADO NA GEÓRGIA


Foi inaugurado no final de setembro o edifício Tbilisi Public Service Hall, projetado pelos arquitetos Massimiliano e Doriana Fuksas na Geórgia. O espaço de 28 mil m² composto por sete torres abriga o Banco Nacional, o Ministério da Energia e a Agência Nacional de Registro Público do país europeu.

Clique sobre a figura para obter mais informações no site http://www.piniweb.com.br

16/10/2012

INSCRIÇÕES ABERTAS: PRÊMIO ASBEA 2012

O Prêmio AsBEA completa 10 anos e chega à sua sétima edição com novidades.
Nesta edição, os escritórios poderão participar em duas modalidades:
Obras concluídas nos últimos cinco anos (já existente em edições anteriores);
Projetos não edificados.

Clique sobre a figura para obter mais informações no site http://www.asbea.org.br

10/10/2012

CONCURSO


Clique sobre a figura para obter mais informações no site http://www.piniweb.com.br

Deixe seus comentários

10/10/2012

REVISTA MONOLITO DESTACA JOVENS ARQUITETOS

A 11ª edição da revista Monolito destaca projetos assinados por arquitetos de até 40 anos que trabalham em 16 escritórios de seis Estados brasileiros. Foram analisados trabalhos de 80 nomes do país.

Com tiragem de 2.000 exemplares e venda em livrarias, a revista bimestral é objeto de coleção para o público especializado.

Veja, abaixo os nomes destacados pela revista:

Marina Acayaba e Juan Pablo Rosenberg (AR Arquitetos - SP)

Sérgio Sampaio (SP)

Clara Reynaldo e Cecília Rechstul (CR2 Arquitetura - SP)

Lourenço Gimenes, Fernando Forte e Rodrigo Marcondes Ferraz (FGMF Arquitetos - SP)

Anna Ferrai, Gustavo Cedroni e Martin Corullon (Metro Arquitetos - SP)

Maria Paz e Thomas Regatos (Rizoma - MG)

Carla Juaçaba (RJ)

Luciano Andradas, Rochele Rizoto e Silvio Machado (Studio Paralelo - RS)

Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho e Matheus Seco (Domo Arquitetos - DF)

Carolina Bueno, Gregory Bousquet e Olivier Raffaelli (Triptyque - SP)

Lua Nitsche e Pedro Nitsche (Nitsche Arquitetos - SP)

Marcelo Alvarenga (Play Arquitetura - MG)

Adriano Mascarenhas (Sotero Arquitetos - BA)

Alexandre Brasil, André Prado, Bruno Santa Cecília, Carlos Alberto Maciel e Paula Zasnicoff (Arquitetos Associados - BH)

Danilo Matoso, Elcio Gomes e Fabiano Sobreira (MGS Arquitetos - Macedo Gomes e Sobreira - DF

Daniel Corsi e Daniel Hirano + Rinaldo Nishimura (Corsi Hirano Arquitetos + R.Nishimura - SP)



REVISTA MONOLITO
Lançamento da 11ª edição, hoje (10/10/2012) , das 19h às 22h
Galeria Idea!Zarvos (r. Aspicuelta, 153, Vila Madalena, tel. 11-5189-1818)
A entrada é grátis; o exemplar da revista custa R$ 84 (150 págs.)

Deixe seus comentários

30/09/2012

CARTA PARA A RECÉM CONTRATADA SECRETÁRIA DO ARQUITETO
(Com participação especial de Ricardo Meira, Osvaldo Pontalti e Zito Ferreira)

(Publicado em 22/05/2012)



Uma moça de Itabira, Minas Gerais, leu o meu artigo CARTA PARA A RECÉM CONTRATADA SECRETÁRIA DO ENGENHEIRO e resolveu me pedir ajuda. Não, ela não foi contratada para trabalhar no escritório de um engenheiro. Ela é recém contratada secretária de um Escritório de Arquitetura. Quer saber como agir e como lidar com esse tipo de profissional para ter sucesso na sua carreira.

De repente me vi numa situação difícil. Não saberia exatamente o que dizer para uma pessoa nessa situação. Nunca tinha pensado nisso. Resolvi, então, pedir socorro para quatro colegas arquitetos (inteligentes, criativos e bem humorados). Um deles, o Arquiteto Ricardo Meira, de Brasília, (o Arquiteto Daltônico), me mandou uma resposta super completa, que aparece neste artigo em VERMELHO ESCURO (e em em itálico para que o meu amigo, que é daltônico, possa identificar no texto a sua valiosíssima contribuição)

Pois bem, Ana Paula. Aqui vão algumas coisas que você precisa saber sobre arquitetos e que importam para a sua sobrevivência imediata como secretária de um deles.

1) Arquitetos têm aversão a qualquer ferramenta de organização: agendas, listas, folhinhas, cadernos. Somos desorganizados por natureza (eu sei, é triste isso); A secretária terá que controlar TOTALMENTE os compromissos do chefe.
Uma observação: o que o Ricardo chama de desorganização é, na verdade, indisciplina. Os arquitetos são muito organizados (conseguem determinar o lugar certo das coisas e a melhor distribuição das peças nos espaços). Portanto, o que a secretária precisa ser é EXTREMAMENTE DISCIPLINADA para manter as coisas sempre no devido lugar

2) Arquitetos odeiam rotina, métodos, listas, tudo que se parece minimamente com um padrão facilmente reconhecível. Caso contrário seríamos engenheiros.

3) Imagem é tudo. Clientes reparam até na marca do sapatênis do arquiteto. Portanto, vão reparar na roupa, nas unhas, no cabelo e, principalmente, se ela fala “menas”, “vou estar passando a ligação” ou qualquer aberração gramatical;

4) Somos divas. Gostamos de ser paparicados. Cafezinho e água na mesa ao chegar é o mínimo. Ah, um elogiozinho também não faz mal;

5) O escritório é o cartão de visitas do arquiteto. Se não tivermos nossa “casa” organizada e bonita, como atenderemos ao cliente?

6) É fundamental que a secretária tenha jogo de cintura ao telefone. A secretária é o “muro de contenção” até o arquiteto. Ela deve ter em dia o repertório de desculpas para aquele projeto atrasado (claro que não é por culpa do arquiteto);

7) Aquela imagem de glamour, estilo, aquele ar “descolado” é separado do caos total por uma linha muito tênue. Ser descolado não é ser bagunceiro. Aquelas amostras de porcelanato, cartelas de cor e catálogo de louças têm uma certa ordem, por mais que as evidências digam o contrário.
(Não falei? - lá em cima, no item 1)

8) Ah, o arquiteto nunca está errado. Se ele não te passou aquele compromisso ou se esqueceu de fazer as compras do escritório, a responsabilidade é sua de não tê-lo lembrado.

IMPORTANTE: o amigo Ricardo meira jura que essas dicas não são, em hipótese alguma, autobiográficas, diga-se de passagem (nunca admitiria se o fossem).

Mandou muito bem, Ricardo. Não preciso dizer mais nada!
Mas fica aberto o espaço dos comentários para que outros colegas arquitetos ajudem a nossa recém contratada secretária. Acredito que ainda existam muitas outras dicas interessantes esperando para serem expressadas.

ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | ep@eniopadilha.com.br



Abaixo reproduzo, na íntegra (até os negritos e a famosa assinatura "OP"), a resposta que recebi do segundo colega consultado: Osvaldo Pontalti, grande amigo, inteligentíssimo, espirituoso, perspicaz... o tipo do sujeito bom para se ter à mesa num almoço, se você quiser se divertir, aprender algumas coisas e refletir sobre as idiossincrasias da humanidade.
(só pra esclarecer, Osvaldo Pontalti e Ricardo Meira são amigos. Daí as liberdades...)

Diga lá, Pontalti:

Dr Ênio,
Mas que audiência....Zito, Maristela e Ricardo.
Vamos lá, a convite do Dr Ênio não me furto nem churrasco na laje...

Considerações sobre o texto do Arquiteto Ricardo. Pô cara, não é bem assim, arquiteto organizado existem, e muitos. Eu por exemplo, sério. Veja que estranho, e se estivermos falando a sério, creio que não difere a secretária do engenheiro com a do arquiteto. Todas devem ter um excelente senso de organização, sorrir até ao atender o telefone, postura séria. Por postura séria quero dizer que uma das secretárias que tive chamava-me de querido, na verdade ela chamava todos de querido, querido chefe, querido cliente, etc...isso é uma postura ruim, querido é o marido dela, sei lá.

Outra coisa é roupa. Por mais descolados e mais jeans rasgados, barriguinha de fora com gordurinhas saltitantes não dá.
Cabelo seboso e cheiro de ônibus, não dá.
Mau humor de TPM não dá. Secretária não tem TPM.
Cordialidade, sorrir ao telefone, vestir-se adequadamente, letra bonita, é sim, letra inteligível e português correto.

Organizada, atenciosa, determinada e de preferencia linda, muito linda, com atributos físicos admiráveis. De causar ciúme doentio na mulher do arquiteto chefe.

Pontualidade é primordial, o arquiteto muitas vezes vai as obras (terças e quintas) e não passa no escritório antes...ou é mentira e a senhorita resolve, justo nas terças e quintas, atrasar.

Obviamente o arquiteto deverá explicar a nova secretária quais são os assuntos (o negócio) do escritório e inteirá-la que lá não se faz projetos e obras mas constroem-se sonhos, certo Dr. Ênio!

Outra coisa é a linguagem, nada de casinha, janelinha, projetinho, banheirinho. O diminutivo deve ser abolido por todos os personagens do escritório. É casa ou residência do casal Garcia. É reforma do banheiro social do Clube Alvorecer.

Outra coisa, colega arquiteto que liga pro teu escritório é arquiteto. Cliente médico é Dr Macedo e não o "o nosso cliente, o tal Macedo". Telefones devem estar na ponta da língua, assim como os e-mails.

Uma secretária desorganizada pode ser salva com a organização do chefe. Nenhuma secretária organizada salva um chefe desorganizado.

Finalizando, se a guria for ruim, ruim de serviço certo, manda ela para o escritório concorrente com carta de recomendação positiva. Mentir pode vir a ser uma condição estratégica, kkkk.

Abraço,
OP.


Boa Pontalti! Certeiro, como sempre!


Chegou agora mais uma reflexão interessante para nossa amiga Ana Paula. Vem do grande amigo Zito Ferreira. Pra quem não teve ainda o prazer de conhecê-lo, trata-se do autor das ilustrações em três dos meus livros (por aí já dá pra deduzir que eu o tenho em altíssima conta). Arquiteto formado pela UFSC, reside e trabalha em Florianópolis-SC. Artista plástico que domina diversas técnicas (óleo, crayon, entalhe em madeira, charge e desenho animado, entre outras coisas), mantém um Escritório de Arquitetura em Florianópolis (http://505arq.com.br).
Vejam o que ele nos diz:


Caro Ênio,

O nosso amigo Osvaldo Pontalti foi especial como sempre. Forte abraço para os amigos.

Defino um escritório de arquitetura como o espaço(empresa) fundamental no desenvolvimento de idéias, alinhado ás varias técnicas e processos utilizados na construção civil, urbanismo e demais áreas correlatas.

Portanto o leque de atividades é bastante amplo e com um nível de interação intenso, além disto, os escritórios de Engenharia e Arquitetura fomentam e dimensionam negócios, atendem empresas, profissionais, pessoas e acabam normalmente tendo a sua maior carência na área de maior demanda, o gerenciamento.
Este gerenciamento começa no escritório, com as demandas internas, identificando as tarefas e suas prioridades, logo, uma boa secretária estaria sempre auxiliando nestas demandas, também deveria organizar e coordenar a parte documental do Escritório de Arquitetura ou Engenharia, tento todas as informações necessárias dos processos juntos aos órgãos, contas a pagar e também a documentação do próprio escritório.

Por último, a polidez e desenvoltura deixem para o especialista Osvaldo Pontalti que bem descreveu.

Portanto, o que fica claro é que aquela secretária congelada em nossa memória, que apenas controla uma única demanda, como por exemplo, de grande parte dos profissionais liberais, na Engenharia e Arquitetura não se encaixa mais.

Zito Ferreira


Grande Zito!!! Ezumonstro! Dazumbanho, né, quirido?



PS(1): Neste artigo as questões de gênero não foram seguidas para não quebrar o ritmo do texto. Por isso arquitetos (e engenheiros) foram sempre apresentados como homens e a secretária como mulher. Mas você pode fazer a adaptação que for preciso para a sua realidade.

PS(2): Este artigo contém exageros e generalizações. Não deve ser avaliado com escalímetro, calculadora e dicionário.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br

Leia as dicas do Arquiteto Ricardo Meira:

24/09/2012

ENTRADA DA FACULDADE DE ARQUITETURA DA UDESC
ESTÁ MAIS MUSICAL

"BONUS TRACK"Arquitetura é música petrificada (Johann Wolfgang von Goethe).

É nesta frase que o trabalho "Bonus Track (Faixa Extra)" se inspira!

A música, assim como a arquitetura, é uma forma de manifestação de arte, um meio de expressão cultural de grande impacto que alegra e inspira as pessoas. Com isso em mente, surgiu a ideia de demonstrar de forma prática, através de um dos signos representativos da música, a importância que ações criativas e de baixo custo têm para mudar o aspecto de uma cidade.

Numa ação simples, mas com um grande significado, a faixa de pedestres de principal acesso a faculdade foi pintada em formato de teclas de piano, para representar a sinfonia a ser composta na busca por um mundo melhor dentro do campus universitário pelos profissionais que dali sairão.
Ademais, a faixa de pedestre em formato lúdico também atrairá os pedestres, principalmente as crianças, a atravessarem a rua no local que lhes é destinado, contribuindo para uma conscientização dos moradores das áreas próximas.

O projeto implantado foi desenvolvido pela artista Carolina Vieira (Mineira) do grupo visuAUdio e por Phelipe Martins integrante With Art Collective, estudantes do próprio campus, mostrando que antes mesmo da formação, os alunos já são capazes de colaborar com o desenvolvimento cultural e artístico da cidade, não se esquecendo da funcionalidade da ação.

Desta forma, em parceria com a Prefeitura Municipal de Laguna, o projeto visa divulgar o trabalho dos alunos de arquitetura do CERES, mostrando que a arte pode estar presente no cotidiano das pessoas, de forma simples, sem muitas complicações ou conceitos rebuscados. Levar a arte para o dia-a-dia é uma das atribuições de um arquiteto e o melhor lugar para começar a fazê-lo é dentro de sua cidade, no meio em que vive.

Fonte: http://www.facebook.com/SunsetWithArt

Deixe seus comentários

21/09/2012

ARQFUTURO
UM EVENTO PARA INTERESSADOS EM ARQUITETURA

O Arq.Futuro traz ao país grandes nomes do cenário arquitetônico mundial para compartilhar suas experiências e opiniões e analisar os papéis da arquitetura contemporânea, em suas abordagens artística, social e ambiental. Os critérios estéticos que movem cada arquiteto, a educação dos cidadãos sobre o assunto e as soluções urbanísticas para as cidades de hoje são alguns dos temas que são debatidos nos encontros.

Todo o conteúdo gerado será registrado e disponibilizado posteriormente em diversos formatos, que incluem a publicação de um livro digital e material audiovisual com imagens e vídeos exclusivos.

11/09/2012

PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE MINAS GERAIS FICA ABANDONADO
COM TROCA-TROCA DE PREFEITOS EM MARIANA

A instabilidade política de Mariana (a 114 km de Belo Horizonte) --que teve cinco prefeitos desde 2009-- provocou a paralisação de obras, projetos e captação de recursos para a conservação do centro histórico da cidade fundada em 1696. O troca-troca ocorreu por acusações de irregularidades como compra de votos, ilegalidades na prestação de contas de campanha e desvio de recursos públicos.

(Clique sobre a figura para obter mais informações)

10/09/2012

CONCURSO DE ARQUITETURA SELECIONA PROJETO
PARA NOVA SEDE DA FATMA EM SC

Estão abertas as inscrições do concurso que escolherá o melhor projeto arquitetônico para construção da nova sede da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) e da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). Escritórios e arquitetos interessados em participar podem se inscrever até o dia 25 de setembro.

clique sobre a figura para obter mais informações