Notas de "ENGENHARIA"

15/04/2013

PELA 1ª VEZ, ENGENHARIA TEM MAIS CALOUROS DO QUE DIREITO

Clique sobre a figura para obter mais informações no site folha.uol.com.br



Pela primeira vez na história do ensino superior brasileiro, o número de calouros em engenharia superou o de direito. A área agora só fica atrás de administração. Os dados foram levantados pelo Ministério da Educação, a partir dos seus censos. O aumento do interesse pela engenharia acontece num momento de deficit de profissionais na área, iniciado na década passada. Em 2006, foram 95 mil ingressantes em engenharia (5% do total). Cinco anos depois, eram 227 mil (10%). Cresceram tanto o número de vagas públicas e privadas quanto o de candidatos.

Comentários?

15/04/2013

INFRAESTRUTURA SERÁ CARRO-CHEFE DE NEGÓCIOS EM 2013.

Clique sobre a figura para obter mais informações no site brasilengenharia.com



O presidente da ABEMI, engenheiro Antonio Müller, acredita que as respostas refletem a percepção sobre a continuidade das obras de infraestrutura no país, em função de fatores como a realização da Copa do Mundo e Olimpíadas, as pressões do setor de agronegócios sobre os portos, e o calendário eleitoral, o que obriga os governos a realizar empenhos imediatamente e até junho de 2014. “A possibilidade de mais investimentos públicos e a ampliação das linhas de crédito do BNDES para financiar projetos de logística, rodovias e aeroportos, por exemplo, são projeções bastante positivas para as empresas de engenharia, que nos últimos anos estruturaram equipes competentes e precisam mantê-las", diz Müller.


Comentários?

12/04/2013

GOVERNO LANÇA EDITAL DE ENGENHARIA PARA CONSTRUÇÃO DA PONTE ATÉ ITAPARICA

Clique sobre a figura para obter mais informações no site institutodeengenharia



O governo da Bahia lançou no Diário Oficial (DO) que circulou nesta segunda-feira (8) o edital de engenharia para a viabilização da ponte que vai ligar a capital baiana à ilha de Itaparica. O projeto básico prevê, além da ponte, os projetos para os acessos aos sistemas viários, assim como a reconfiguração da BA-001, no trecho situado na ilha. O edital está aberto para empresas nacionais ou internacionais. No período de oito meses, a empresa ou consórcio que vencer a licitação deverá apresentar os estudos intermediários e finais com o anteprojeto completo de engenharia, com detalhamento de traçado e tráfego de veículos, os orçamentos previstos e um relatório de impacto ambiental.


Comentários?

11/04/2013

JOSÉ TADEU DEFENDE A RECIPROCIDADE E A APLICAÇÃO DA LEI PARA REGISTRAR ENGENHEIROS ESTRANGEIROS NO SISTEMA CONFEA/CREA

Clique sobre a figura para obter mais informações no site confea.org.br



Aplaudido após sua apresentação na audiência pública que tratou da “Crescente invasão de engenheiros estrangeiros e empresas de engenharia estrangeiras no Brasil”, realizada em 09/04, na Câmara dos Deputados, o presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu da Silva, defendeu “o princípio da reciprocidade” como uma das condições para tratar da questão e a aplicação da lei. “O Sistema Confea/Crea esclarece que as exigências para os que vêm de fora são as mesmas que fazemos aos brasileiros que se formam nas profissões reunidas pelo Sistema. A única diferença é a tradução juramentada do diploma. Cumprimos o que está na Lei 5.194/66.


Comentários?

10/04/2013

RECORD MUNDIAL DE PIT STOP NA FÓRMULA UM

A equipe Red Bull, com o espantoso tempo de 2,05 segundos quebrou, no Grande Prémio da Malásia de Fórmula 1, o Record Mundial de velocidade em Pit Stop que era da Equipe da McLaren (2,31s). Veja o vídeo.
E leia o artigo FÓRMULA UM. O ESPORTE DOS ENGENHEIROS, escrito em 2009.

Comentários?

09/04/2013

ENGENHARIA E EMPREENDEDORISMO
Diálogo entre áreas pode revolucionar mercado
(Nadja Pacheco - Ascom - Crea-BA)

A sanção da lei que cria a Secretaria da Micro e Pequena Empresa, o 39º ministério do governo da presidenta Dilma Roussef (PT), realizada no dia 1º de abril, reforça a necessidade de as universidades investirem em empreendedorismo nos cursos. Na área da engenharia, o desafio é bem maior, já que muitas escolas incentivam a criação de empresas incubadoras, mas não incluem na grade curricular disciplinas que ensinem os futuros profissionais a montarem seus próprios negócios.

O profissional quando sai das universidades ou se joga no mercado ou segue a carreira acadêmica, ficando sempre a opção da abertura do negócio em terceiro plano, comprometendo, consequentemente, o desenvolvimento do país. De acordo com o diretor da escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA), engenheiro civil Luís Edmundo Campos, a disciplina de empreendedorismo não é aplicada a todas as engenharias e, mesmo assim, é ainda é optativa. “Todos os engenheiros devem ser empreendedores, por isso sou contra uma cadeira apenas sobre essa disciplina”, argumenta.

Na opinião de Roberto Domingo Rios, chefe substituto do Departamento de Engenharia Civil Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) -, o próprio perfil dos estudantes que estão ingressando nos cursos tem forçado as escolas a se adaptarem a essa característica empreendedora dos futuros engenheiros. “Eles já chegam querendo resolver problemas. Há uma atividade maior na busca pela prática, o que não deixa de ser uma característica do próprio mercado”, avalia. Ainda de acordo com ele, há casos em que os próprios alunos se organizam para planejar e empreender. “Não tendo disciplinas que os levem a serem empreendedores, eles mesmos buscam aprender fora da universidade, geralmente recorrendo ao Sebrae”, completa.

Uma das alternativas dos profissionais da área de engenharia civil é fazer pós-graduação em economia ou administração para aprender a elaborar pesquisas de mercado, estudos de viabilidade etc. Os estudantes da UFBA criaram em –2002 a Empresa Júnior de Engenharia Civil (Engetop – UFBA) que tem autonomia administrativa, financeira e disciplinar, além de ter como finalidade capacitar seus membros na realização de projetos e gestão empresarial, permitindo assim que sejam aplicados os conhecimentos teóricos adquiridos na universidade e fomentando o desenvolvimento de um perfil empreendedor entre os estudantes.

Entre os feitos da Engetop estão à consolidação no cenário empresarial baiano e no movimento empresa júnior brasileiro, por meio de experiências como: a segunda colocação no Prêmio MPE Brasil na categoria serviços, que visa conhecer as pequenas e médias empresas destaques no ano, e o segundo melhor case empresarial (casos de sucesso), eleito no Encontro Nacional de Empresas Júnior – ENEJ, dentre 102 enviados para o evento.

Contato das empresas juniores da Escola Politécnica

Engetop (Eng. Civil): 71-3283-9502
EletroJr (Eng. Elétrica): 71-3283-9888
Otimiza (Eng. Produção): 71-9999-6686
EsaJr (Eng. Sanitária e Ambiental): 71-9257-8698
Cristal (Eng. Minas): 71-3283-9511
Prisma (Eng. Química): 71-3283-9889
TMJr (Eng. Mecânica): 71-3283-9744



NADJA PACHECO
Com informações de Altair Santos (MTB 2330)

asscom@creaba.org.br | Ascom Crea-BA

Comentários?

09/04/2013

CREA-PR SAI EM DEFESA DA ACESSIBILIDADE

Clique sobre a figura para obter mais informações no site crea-pr.org.br



A proposta do CREA é promover o fórum em diversas cidades do Paraná ao longo do ano, abordando temas como legislação, normas, calçadas, arborização, novas tecnologias e inclusão no ambiente de trabalho, entre outros. Segundo o engenheiro civil Antônio Borges dos Reis, coordenador do Fórum, o objetivo é fazer do Paraná um Estado modelo em acessibilidade para o Brasil. “Acessibilidade não é apenas construir rampas de acesso para cadeiras de rodas ou banheiros adaptados, mas um conjunto de intervenções. Com o Fórum, uniremos poder público, associações de classe, ONG’s, universidades e sindicatos, enfim, as instituições que se preocupam com o tema para realizar uma grande discussão em todo o Paraná. E, acima de tudo, conscientizar as pessoas, empresas e instituições públicas para termos um país verdadeiramente acessível”, ressalta.

Comentários?

05/04/2013

JOSÉ TADEU PARTICIPA DE AUDIÊNCIA COM MINISTRO DO TRABALHO E COM O PRESIDENTE DO SENADO

Clique sobre a figura para obter mais informações no site confea.org.br



O anteprojeto de lei que trata do fortalecimento da representatividade dos Estados no plenário do Confea foi o principal tema tratado nas audiências que o presidente José Tadeu da Silva participou com o ministro do Trabalho, Manoel Dias (PDT-SC), e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na última quarta-feira (03). Na defesa do anteprojeto – sob análise de técnicos do ministério – José Tadeu informou ao ministro e ao senador que entre os 28 conselhos de representação de profissões regulamentadas existentes no país, apenas o Confea não tem em seu plenário representantes de todo o país. “Estamos trabalhando para que em nosso plenário as cadeiras sejam ocupadas por profissionais de formação plena, tecnólogos e técnicos, assim como por representantes das instituições de ensino. Somos um milhão registrados no Sistema Confea/Crea – entre engenheiros, agrônomos, geólogos, geógrafos e meteorologistas – e precisamos ampliar essa representação”.


Comentários?

05/04/2013

PROFISSIONAIS ESTRANGEIROS NO BRASIL

Clique sobre a figura para obter mais informações no site creasp.org.br



Na próxima terça-feira, 9 de abril, profissionais da área tecnológica do estado de São Paulo participarão de audiência pública para debater a crescente invasão de empresas e engenheiros estrangeiros no Brasil. A audiência acontecerá às 14h30 no Plenário 12 do Anexo II da Câmara dos Deputados, em Brasília/DF. O grupo de São Paulo incluirá membros da Diretoria do Crea-SP, Coordenadores de Câmaras Especializadas e integrantes da Comissão criada para tratar do assunto. A iniciativa do Conselho vai contar com a parceria do Sindicato Nacional das Empresas da Arquitetura e Engenharia Consultiva - Sinaenco.

Comentários?

05/04/2013

OBRA DA PRIMEIRA PONTE SOBRE O RIO MADEIRA
ENTRA EM FASE DE CONCLUSÃO

Clique sobre a figura para obter mais informações no site piniweb.com.br



A construção da primeira ponte sobre o Rio Madeira, em Porto Velho, está praticamente finalizada - 98,18% dos serviços já foram concluídos segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Com 975 m de extensão e 12 m de altura, a estrutura ligará a capital de Rondônia à Manaus pela BR-319. A obra foi iniciada em 2010 e está sob responsabilidade do Consórcio Aterpa M.Martins - EMSA. O projeto estrutural é de Vicente Garambone.

Comentários?