Notas de "ADMINISTRAÇÃO - GERAL"

24/07/2012

ALHOS E BUGALHOS

Apesar de a palavra marketing circular no Brasil de hoje como qualquer termo ligado ao futebol ou música o conceito de marketing ainda é muito pouco entendido. Quase todos os chefes, gerentes ou diretores de marketing das empresas são, na verdade, chefes, gerentes ou diretores de vendas, publicidade, propaganda ou coisas do gênero. Para a maioria das empresas, investir em marketing significa investir em propaganda, vendas agressivas, relações públicas ou qualquer outro tipo de comunicação com o mercado.

Leia o texto completo

16/03/2012

MARKETING DE QUALIDADE DA PLAENGE

Boas idéias merecem ser divulgadas (mesmo que isto resulte em propaganda gratuita à empresa interessada). Creio que a direção de marketing da Plaenge fez por merecer:

07/02/2012

32 MINUTOS BEM APROVEITADOS (COM LÍGIA FASCIONI)

Se você tem 32 minutos para investir, assista agora o vídeo abaixo. Trata-se de uma entrevista concedida por LÍGIA FASCIONI ao jornalista Herodoto Barbeiro (programa Mundo Corporativo, da CBN) sobre Marca, Identidade Corporativa e até mesmo (para quem for atento) sobre marketing pessoal.

Se você não tem tempo agora, faz o seguinte: programe-se. Arrume tempo, volte mais tarde e veja este vídeo.

Vale muito a pena!

Deixe seus Comentários

18/01/2012

ADMINISTRAÇÃO FAZ BEM

Estou nesta campanha desde sempre. Veja AQUI

21/03/2011

NA CONTRA-MÃO DO TWITTER

(Publicado em 21/03/2011)



No momento em que o Twitter comemora cinco anos de avanços sobre a Internet e numa hora em que tudo precisa ser resumido aos limites dos 140 Caracteres, me atrevi, na semana passada, a publicar um artigo de 15 páginas. Quinze Páginas!!!

Ainda não sei no que vai dar. Se alguém vai me dar uns minutos da sua atenção, ou se eu vou ter de resumir tudo em uma frase curta para conquistar alguns leitores à mais.

Não sei se o mundo está ficando melhor depois do Twitter... mas uma certeza começa a me atormentar: estamos lendo cada vez mais da mesma coisa.

Por isso insisto em escrever com um pouquinho mais de paciência e disposição, tentando responder a pergunta que inquieta alguns colegas: Quanto custa contratar um arquiteto? Quanto custa contratar um engenheiro?

Esta é a pergunta que a maioria das pessoas fazem quando começam a pensar no processo de construir (uma casa, um prédio ou qualquer outra coisa). Mas esta não é a pergunta correta. O certo é perguntar “quanto custa NÃO CONTRATAR um arquiteto?” “quanto custa NÃO CONTRATAR um engenheiro?”

Arquitetos (e engenheiros) não devem ser considerados custos e sim investimentos.

Se você é daqueles que acham que podem fazer tudo sozinhos ou que construção civil é uma coisa simples e que os problemas que praticamente todos os clientes têm quando estão construindo são coisas que só acontecem com os outros... bem... você tem duas opções:

opção 1. Pare agora de ler este trabalho e comece logo a construir. Mas não esqueça: quando as coisas começarem a dar errado (e começarão logo!) guarde suas reclamações só pra você. A culpa é sua!

Opção 2. Antes de começar a construir reflita um pouco. Aceite o fato de que esse é um trabalho que exige especialização e conhecimento técnico. E que existem no mercado pessoas que se preparam, estudam e têm experiência nisso. São conhecidos como Arquitetos e Engenheiros.

Construção Civil é uma coisa muito fácil de fazer... mal feito! Qualquer um consegue construir uma casa ou um prédio (com muito desperdício de tempo e dinheiro!); qualquer um consegue começar e terminar uma construção (mas quem consegue fazer direito, dentro do prazo e sem estourar o orçamento?).

Ah, mas você conhece muita gente que contratou um arquiteto (ou engenheiro) e mesmo assim se incomodou muito, atrasou a obra e gastou mais do que o previsto?

Poisé... Sabe o que aconteceu? Essa pessoa fez a coisa certa do jeito errado. Fez a coisa certa, porque contratou um profissional para fazer o serviço, mas fez do jeito errado, pois contratou sem critérios e sem cuidados.

Você não precisa saber muito para construir com qualidade, dentro do prazo e sem se perder no orçamento. Tudo o que você precisa saber é COMO CONTRATAR ARQUITETOS E ENGENHEIROS da maneira correta. O resto do trabalho, deixe que eles farão.

Por isto este material foi produzido, para que você saiba o que deve considerar quando estiver contratando esses profissionais que podem ajudar a dar aos seus recursos (tempo, dinheiro e energia) o melhor destino possível, fazendo a sua obra ter qualidade, ser econômica e ser concluída no prazo previsto.



ÊNIO PADILHA
www.eniopadilha.com.br | professor@eniopadilha.com.br





Faça agora o Download do documento
GUIA DO CLIENTE: Como (e por que) contratar arquitetos e engenheiros?




---Artigo2017

Continue a leitura

03/01/2011

FLUXO DE CAIXA

Fluxo de caixa é um extrato do controle financeiro do escritório (Contas à Receber e Contas à Pagar) e que permite verificar (e, consequentemente, controlar) o movimento financeiro futuro do caixa. Permite saber quando haverá dinheiro sobrando e quando o caixa entrará "no vermelho". Trata-se de uma ferramenta poderosa, no sentido de que permite antecipar problemas e possibilitar as soluções.
O Fluxo de Caixa pode ser obtido com muita facilidade em dezenas de softwares (inclusive gratuitos) disponíveis na internet.

10/09/2009

UMA LIÇÃO PARA O MARKETING DE SERVIÇOS

Com R$ 430 dá para comprar uma bicicleta, um aspirador de pó, um aparelho de DVD ou ainda uma cesta básica e ficar com R$ 200 de troco. Com esse mesmo dinheiro também dá para se sentar em uma das cadeiras mais estreladas de São Paulo: a do cabeleireiro Marco Antonio de Biaggi e ter o cabelo cortado pelo queridinho de muitas celebridades cabeludas Brasil afora, como a atriz Maria Fernanda Cândido e as apresentadoras Adriane Galisteu e Fernanda Motta.

Esse é o preço só para cortar. Se o desejo é também lavar e escovar, a conta é outra. Mesmo assim, conta Biaggi, a mulherada faz fila para se sentar na cadeira dele, que chega a fazer 25 cortes em um único dia. Muitas clientes que não marcam hora com antecedência são atendidas por ordem de chegada, e não tem jeito: precisa entrar na fila. “O meu trabalho é uma conquista. Hoje eu sou uma marca graças a anos de investimento”, diz Biaggi, que já escreveu livro e faz capas de revista há 20 anos.

Leia o artigo completo