ERRO DE ENGENHARIA?

(Publicado em 19/03/2021)



A IMAGEM É EXASPERANTE, mas tem explicação pra isso (embora eu pense que houve um erro de comunicacão grande aí)

Valendo-se de um computador com capacidade de processamento menor do que a de um iPhone (qualquer iPhone) o homem foi à Lua.

Na década de 1980 ingleses e franceses cavaram (cada qual partindo do seu território) o Eurotúnel, com 50 km de distância. Os dois túneis se encontraram no meio do caminho, com um desvio de apenas 32 cm.

Então você realmente acredita que, nos dias de hoje, um desvio deste tamanho pode acontecer por erro de Engenharia?





Imagem: Arteris



Esta ponte liga o bairro onde eu moro (Barra) ao centro da cidade (Balneário Camboriú). Quando vi essas fotos fiquei “perplecto”. Mas imediatamente comecei a pensar em explicações racionais para o acontecido. Aproveitei a minha caminhada matutina para ir até lá (são apenas 2 km da minha casa). Fiz fotos e conversei com um dos encarregados.

Ele me explicou (era uma das hipóteses que eu já tinha levantado) que a via marginal de acesso foi construída há muito tempo (é verdade. Está pronta há cerca de 5 anos) e que, originalmente a ponte deveria ser projetada para conectar perfeitamente. (é importante lembrar que o acesso foi construído pela concessionária da rodovia e a ponte pelo governo federal). Porém quando foram iniciados os estudos para o projeto da ponte descobriu-se que havia uma formação rochosa que dava sustentação à rodovia principal (a BR 101). Seria arriscado demais mexer ali e então decidiu-se projetar a ponte um pouco mais afastada e depois fazer uma correção no eixo da via de acesso.

Realmente, apenas pessoas que não entendem nada de engenharia poderiam achar que um erro desse tamanho poderia acontecer (sem ninguém perceber).

Mas aí é que está o que foi, na minha opinião, o erro de Gestão de Projeto. A empresa construtora da ponte (que não teve culpa no processo) errou em deixar que a coisa chegasse ao ponto em que esta fotografia escandalosa fosse feita. Deveria saber que mais de 99% da população não entende nada de Engenharia e tiraria suas próprias conclusões, degradando o bom nome da empresa, dos engenheiros envolvidos e da própria Engenharia.

Deveria ter colocado uma placa (grande) no local (na cabeceira da via de acesso) antes de começar a construir a ponte, explicando o que aconteceria e porque. Assim, quando a ponte e a via de acesso finalmente se encontrassem (ou seria desencontrassem?) a explicação não poderia ser recebida como “desculpa esfarrapada”.

É o que eu faria, se eu fosse o Gestor do Projeto. Comunicação é tudo.





PADILHA, Ênio. 2021



PS.: uma outra solução, para evitar esse desgaste de imagem teria sido fazer o ajuste no eixo da via de acesso antes de construir a ponte. Mas isso não foi possível porque o canteiro de obras da construção estava justamente sobre essa via. As próprias vigas da ponte foram feitas no local. A via, portanto, somente ficaria livre depois que a ponte estivesse concluída.




Comentário #1 — 19/03/2021 18:00

Rolf Gustavo Meyer — Engenheiro Eletricista — Curitiba

Ênio, boa tarde!

Muito bom fazer este esclarecimento, pois já tinha recebido a imagem com informações desabonadoras à engenharia.
A pergunta que temos é:
- Quem fará e quando será feita a "adaptação" da ponte com a via marginal?

Lembrei de vários casos de obras de arte, que ficaram anos prontas, porém, sem as alças de acesso, por discussões entre poder público e privado. Aqui em Curitiba, tivemos um caso que passou por gestões...

Abraço.

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:
Chave: -- Digite o número 4687 na caixa ao lado.

Digite uma palavra (no título do artigo):   

Digite uma palavra (no corpo do artigo):   

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

5029598

677