A APOSTA NO IMPOSSÍVEL

(Publicado em 15/12/2021)



Não é Spoiler.
Mesmo que você não goste ou não acompanhe as competições de tênis pelo mundo, você certamente sabe que Venus e Serena Williams são duas tenistas afroamericanas que frequentaram o topo das competições e do ranking durante mais de vinte anos.

Então não é spoiler dizer que no fim os personagens centrais deste filme vencem todos os obstáculos e alcançam todos os seus objetivos.

Ainda assim o filme é emocionante e impactante.

É uma história absolutamente absurda. Se fosse uma obra de ficção não mereceria nenhum crédito.





O filme é KING RICHARD, baseado na história de Richard Williams e suas filhas Venus e Serena. Relata as dificuldades e desafios enfrentados para conseguir condições de treinamento adequado para as meninas que viriam a ser as maiores do mundo no Tênis e no esporte.

Richard planejou, desde antes do nascimento das filhas, que elas seriam campeãs. E sua confiança e obstinação eram assombrosas.

Nada, absolutamente nada tirava ele do caminho do seu projeto. Mesmo quando tinha de tomar decisões contra todas as possibilidades.

É nesse ponto que o filme causa um impacto. A maioria dos empreendedores (e, em certa medida, é disso que trata o filme) entende que é necessário correr riscos, mas nem sempre está disposto a trocar o certo pelo duvidoso (especialmente quando o certo já está na casa dos milhões de dólares).

Conclusão preliminr: vale muito a pena ver o filme. Não deixe de ver. É um apanhado de lições de humanidade, companheirismo, lealdade, autoconfianca, dedicação, resiliência... enfim, a lista completa de ingredientes para o sucesso, na vida e nos negócios.

Ainda assim, mesmo sabendo que no fim deu tudo certo, e que aquela era a única maneira de produzir aqueles resultados, a gente tem dificuldade de sentir que faria o mesmo que ele (ou que gostaria de agir da mesma maneira).

E, nesta primeira parte deste artigo isso é tudo o que eu posso falar sem estragar a graça de ver o filme.

Abaixo, logo depois da minha assinatura, farei um post scriptum falando um pouco mais sobre o filme, com spoiler. Então, daqui pra frente, siga por sua própria conta e risco...







PS.: Eu sou uma pessoa que aceita o risco como parte da vida e, principalmente, dos negócios. Sempre fui da opinião de que se você não tem coragem para perder clientes (por conta de suas convicções) nunca fará bons negócios.

Mas o que Richard Williams fazia era muito além de correr riscos. Era apostar no "impossível"

Eu lembro de ter sentido a mesma coisa quando li a biografia do Steve Jobs. Ele era um gênio e sempre tinha razão. Mas eu jamais seria capaz de assumir o comportamento que o levou ao sucesso. É muito arriscado!

Isso me faz entender como se sentem as pessoas que muitas vezes tentaram me desestimular a fazer ou empreender algumas coisas dizendo que não adiantava, que não iria dar certo ou que era impossível.

Com certeza a percepção de impossível varia de pessoa para pessoa.

Esta é uma reflexão necessária para entender o comportamento do pai de Venus e Serena Williams.

No caso específico do Sr. Williams, ele era uma pessoa que sabia tudo sobre o mundo do tênis, o que inclui detalhes da carreira de todos os grandes atletas, os valores dos contratos e prêmios e, principalmente, o valor da marca pessoal de um jogador de alto nível.

E ele conhecia muito bem as suas filhas. Sabia a qualidade do material que tinha nas mãos. Sabia da saúde, da força psicológica, resiliência, dedicação e potencial de cada uma delas.

Avaliando isso, fica mais fácil entender que ele simplesmente virasse as costas para propostas que, por mais que estivessem muito acima do padrão para a época, ainda estavam abaixo do que as garotas realmente valiam.

As primeiras propostas buscavam atender apenas os interesses dos clubes, dos patrocinadores e dos técnicos. Ele SABIA (veja bem, sabia. Não achava) que as meninas mereciam mais. E estava disposto a brigar por aquilo.

Quando vi o filme pela segunda vez isso ficou muito claro pra mim.

Venus Williams tinha 14 anos quando ofereceram a ela um contrato de 3 milhões de dólares. Qualquer atleta com aquela idade aceitaria de olhos fechados. Mas se o atleta soubesse que valia muito mais do que isso, esperaria por uma proposta melhor. Ela sabia! O pai e a mãe dela também sabiam. Nove meses depois ela assinou um contrato de 12 milhões.

Além da atuação impecável do Wil Smith (irreconhecível), e das meninas Saniyya Sidney (Venus) e Demi Singleton (Serena) o filme King Richard tem ainda uma trilha sonora sensacional e cenas de jogos muito bem feitas. Tenho certeza de que os fãs do tênis vão gostar do filme.




PADILHA, Ênio. 2022

DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:
Chave: -- Digite o número 6998 na caixa ao lado.

Pesquisar palavra ou grupo de palavras:   

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

5707285

67