TIKTOKIZAR? NÃO, OBRIGADO.

(Publicado em 14/05/2022)



Se você acha que reclamar dos rumos da relação das pessoas com a internet
é papo de velho que não consegue lidar com a tecnologia eu preciso começar dizendo o seguinte.

Quando eu cheguei aqui
isso tudo era mato!





Foto: retrocomputaria.com.br



Eu comecei a programar computadores com cartão perfurado.
Passei para fita perfurada, antes da fita magnética, dos discos flexíveis, dos discos rígidos, até os pendrives e SSD.

Eu aprendi a programar em linguagem de máquina, no Z80. Passei pelo Fortran, Cobol, Dbase, Clipper...

Hoje, toda a estruturação da minha empresa e de muitos trabalhos que eu faço é sustentada por programação que eu mesmo faço, em PHP, Java e C+

Portanto, não é preguiça, nem medo da tecnologia.

Eu entrei na Internet na primeira hora. Me adaptei a muitas ondas.
Passei pelas home pages, os web sites Blogs, vlogs, Orkut, Facebook, YouTube, Twitter, Instagram... todas essas ondas.

As coisas foram piorando sistematicamente, mas eu resisti. Segui em frente, me adaptando a cada nova proposta.

Mas o TikTok estabeleceu um limite e eu decidi que desse ponto eu não passo.

Não vou me associar a um processo que serve apenas para a idiotização das pessoas e para o enriquecimento dos gananciosos e inescrupulosos donos das BigTechs .

Aliás, não é contra o TikTok. É contra a tiktokização que já chegou em outras redes sociais e está impondo um padrão de relação doentia das pessoas com a tecnologia

Não, obrigado!
NÃO VOU PARTICIPAR.
Não quero produzir conteúdo para quem tem preguiça de pensar. Simplesmente, não quero.

Agora, se você ainda não saiu daí, deixa eu falar um pouco sobre COMO a tiktokização da internet ESTÁ DESTRUINDO a inteligência coletiva e criando um grande espaço para a DIFERENCIAÇÃO COMPETITIVA baseada na cultura e no conhecimento em profundidade.

Quando a gente fala no ALGORITMO da rede social A, B ou C parece que estamos falando de uma entidade com vida própria.
• O algoritmo faz isso,
• o algoritmo faz aquilo
• o algoritmo escolhe o que você vai ver
• o algoritmo esconde de você o conteúdo X, Y ou Z

Mas nós não podemos nos esquecer que o algoritmo é apenas uma ferramenta com a qual o dono da plataforma exerce a vontade dele.

O algoritmo não faz nada que o dono do aplicativo, da plataforma ou da rede social não queira que seja feito.

Se uma pessoa é assaltada na rua, a culpa não é da arma usada no assalto.
A culpa é de quem usa a arma, de quem fabrica, de quem vende, de quem faz propaganda da arma

Existe uma cadeia de interesses que estão sendo atendidos para que o cidadão (coitado)
pague o pato, sendo assaltado na rua

Da mesma forma, o Algoritmo é a arma que é utilizada pelo Mark Zukerberg, pelo Elan Musk, pelo Larry Page e pelo Sergey Brin, ou pelo Zhang Yiming para enriquecerem às custas da nossa saúde mental, do nosso desenvolvimento intelectual e, em muitos casos, às custas da estabilidade política de países ou de regiões inteiras.
É sério isso!

Temos de dar nomes aos bois. Não é um inocente algoritmo que está promovendo essa arruaça toda. São pessoas!
São bilionários inescrupulosos
São os senhores da cultura no Século XXI


Pois muito bem
Esses senhores da cultura e do conhecimento ajustam SISTEMATICAMENTE suas armas (os tais algoritmos) para manter as pessoas grudadas nos seus aplicativos e plataformas

Eles não estão interessados em promover diversão, entretenimento ou relacionamento entre pessoas.
Eles querem é GANHAR DINHEIRO. Querem se tornar ainda mais RICOS

E decidem suas estratégias utilizando como instrumentos os tais algoritmos e explorando fraquezas humanas.

Nos sabemos que a maioria das pessoas tem uma natural predisposição ao vício.

A DOPAMINA VICIA

A dopamina é um neurotransmissor relacionado ao bem-estar e à recompensa.
É uma substância do prazer.
E todo mundo gosta de sentir prazer.

E é por isso que os senhores da cultura e do conhecimento ajustam seus algoritmos para entregar exatamente isso pra você: prazer instantâneo. Prazer como recompensa de coisa nenhuma. De nenhum esforço

Se isso desvia você da busca pelo conhecimento aprofundado... quem é que liga?

Se isso faz com que você evite atividades que exigem pensar com profundidade (que é cansativo e nem sempre gera prazer)... o problema não é deles.

Por que os donos do YouTube ou do Instagram facilitariam, pavimentariam o caminho entre você e um conteúdo que envolve pensamento racional e lógica matemática se pra eles é muito melhor que você passe o dia pulando de um micro video de 15 segundos para outro.

Cada vez que você acaba de ver um vídeo no TikTok, no Reels ou um Youtube Shorts, o seu primeiro impulso é pular para o próximo.
Porque eles sabem que o tamanho ridículo desses videozinhos serve apenas pra você ter um flash de prazer e querer mais,
ou seja: não ficar satisfeito ainda.

E assim estão criando uma legião de insaciáveis lobotomizados.

NÃO CONTEM COMIGO
Eu não farei parte dessa indústria.

O TikTok é a fronteira que eu não estou interessado em transpor.
O tipo de gente que está no lado de lá NÃO ME INTERESSA.

Por aqui eu continuo tentando produzir conteúdo para pessoas minimamente interessadas em desenvolver inteligência, competência, cultura tecnológica e uma leitura do mundo mais abrangente

Eu realmente acredito que os DIFERENCIAIS COMPETITIVOS dos profissionais no mercado não serão produzidos pela sua capacidade de produzir posts de duas frases ou vídeos de 15 segundos.

Arquitetos e Engenheiros são profissionais cujo trabalho tem uma enorme componente intelectual.
Saber lidar com informações, fazer diagnósticos e descrever os melhores soluções demanda conhecimento profundo e consistente, que se obtém, ADIVINHA...
• nos livros,
• nos documentários,
• nos cursos de longa duração
• e na prática de atividades intelectuais que envolvem pensamento lógico, concentração e foco.

Os algoritmos definidos por esses senhores do conhecimento querem fazer de você um autômatosem nenhuma dessas habilidades essenciais.

Como eu já disse, eu não tenho problemas com a tecnologia.
Não sou contra EAD (pelo contrário, estou nisso desde 1999)
Não sou contra ebook (pelo contrário, eu leio e publico e-books há muito tempo)
Gosto de podcast, das lives e de outras maravilhas que a tecnologia nos permite alcançar.

Mas NÃO VOU produzir shorts aqui no YouTube, nem reels no Instagram (no Tik Tok eu nem cheguei a entrar)

Não vou contribuir para o emburrecimento de profissionais que precisam da inteligência para evoluir na profissão.

E, se esse é o preço que eu tenho de pagar para ser ouvido ou lido pelos colegas arquitetos e engenheiros, então eu prefiro a total e absoluta OBSCURIDADE.>






Clique na miniatura ao lado
e veja o vídeo no CANAL 893



Leia também: O FACEBOOK FAZ MUITO BEM O MAL QUE NOS FAZ



PADILHA, Ênio. 2022

Comentário #1 — 16/05/2022 11:57

COMENTÁRIOS NO YOUTUBE (Canal 893) — —











DEIXE AQUI O SEU COMENTÁRIO

(todos os campos abaixo são obrigatórios

Nome:
E-mail:
Profissão:
Cidade-UF:
Comentário:
Chave: -- Digite o número 3221 na caixa ao lado.

Pesquisar palavra ou grupo de palavras:   

www.eniopadilha.com.br - website do engenheiro e professor Ênio Padilha - versão 7.00 [2020]

powered by OitoNoveTrês Produções

5707286

47